Banner

Banner

terça-feira, 3 de março de 2015

Estado disponibiliza serviços em programação do mês da mulher




Durante o mês de março, considerado o mês da mulher, o Estado intensificará a oferta de serviços para saúde integral e garantia de direitos contra a violência a todas as maranhenses. A programação, desenvolvida através de parceria entre as secretarias de Estado da Mulher (Semu), da Saúde (SES) e da Coordenadoria Municipal da Mulher, foi marcada nesta terça-feira (03) pela oficina ‘Direito à Saúde: uma conquista das mulheres, uma política pública de Estado’, no auditório do Palácio Henrique de La Roque, no Calhau.
Segundo a secretária da Semu, Laurinda Pinto, o Governo do Estado possibilitará, por meio do Plano Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres, caravanas que levarão atendimento de saúde e orientação nas áreas jurídicas e sócio-assistencial. Ela explicou que as ações serão realizadas durante todo o mês, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 08 de março.
A secretária frisou que o diagnóstico da Semu em relação à atenção à saúde da mulher no interior do estado, constatou um negligenciamento, nos anos anteriores, em relação ao atendimento da mulher na parte da obstetrícia, baixa cobertura na prevenção do câncer de colo de útero, de mama, dentre outras especificidades. Dentro da perspectiva de mudança e garantia da qualidade de vida a todos os maranhenses, estabelecida na gestão do governador Flávio Dino, os serviços para saúde da mulher serão iniciados com a programação deste mês e se estenderão ao longo de toda a gestão.
“Os serviços serão levados por meio do programa ‘Mulher Maranhense’, em um caminhão-baú especificamente preparado, se estendendo prioritariamente aos municípios com menor IDH e, em seguida, aos outros municípios durante toda a atual gestão, com meta a abranger as mulheres maranhenses das águas, campos e florestas. Para reduzir os índices de violência contra a mulher no interior, a Semu vai operacionalizar uma pactuação com os órgãos do Estado a estreitar as relações com os municípios, levando a discussão da aplicabilidade da Lei Maria da Penha e articulando a chegada a todas as maranhenses dos serviços previstos no Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher e no Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM)”, explicou Laurinda Pinto.
O secretário de Saúde, Marcos Pacheco, pontuou que a palavra de ordem é parceria e que as secretarias estão se fortalecendo institucionalmente por meio de ações como a que foi firmada com a Semu, em atenção à saúde da mulher. Ele lembrou que uma determinação do governador é que a rede de saúde esteja próxima das mulheres, com foco no trabalho preventivo, rompendo com a lógica de ter um contato com as pacientes apenas depois que adoeceram, ao buscar o atendimento hospitalar.
“Nós é que temos que ir ao encontro delas, afinal a mulher é uma figura estruturante da família, então nós precisamos reforçar isso, que a mulher necessita, precisa e carece ter o cuidado do Estado. A nossa ideia é apoiar a rede de atenção primaria, que é dos municípios, com ações específicas, como a inserção de profissionais na atenção básica financiados pelo Estado, e a outra ação é a estratégia de levar para os 30 municípios de mais baixo IDH uma série de mutirões de saúde para que a gente possa dar upgrade nos programas já existentes”, afirmou Marcos Pacheco.
O chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, esteve na solenidade de abertura dos trabalhos, representando o governador Flávio Dino, e afirmou que o Maranhão tem um grande trabalho a fazer em relação à saúde da mulher e é preciso de fato a participação das secretarias e demais órgãos estaduais e municipais, trabalho que vem sendo feito pela gestão estadual.
“Essa é uma preocupação e prioridade do Estado que começou a ser sinalizada agora, no sentido de planejar e executar um trabalho que nós próximos anos possa trazer resultados positivos e nós tenhamos mais respeito à saúde da mulher”, ressaltou o chefe da Casa Civil, ao frisar que a administração atual está rompendo o esquecimento que antes ocorria nos 217 municípios.
A programação será direcionada também as mulheres apenadas, que serão beneficiadas com as ações de garantia dos seus direitos ao resgate social, saúde e capacitação profissional. A Semu implantará ainda uma cozinha industrial completa com qualificação paras as internas. Na próxima segunda-feira (09), ocorrerá o evento ‘Café Literário’, com a distribuição dos kits ‘Diário de uma Vida’, além da apresentação de um recital de poesia com performance da poetisa Lucia Gato, exposição e distribuição de livros para leitura e palestras sobre auto-estima e a aplicabilidade da Lei Maria da Penha.

Participaram do evento desta terça-feira (03), a secretária Laurinda Pinto; o secretário Marcos Pacheco; o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares; a secretária Municipal de Saúde Helena Duailibe; a coordenadora municipal da Mulher, Vânia Albuquerque; a representante do Fórum Maranhense de Mulheres, Marta Maria Andrade; a presidente do Conselho Estadual da Mulher, Kazume Tanaka; e o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Américo de Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário