Banner

Banner

quarta-feira, 11 de março de 2015

Por quem batem as panelas?

JM Cunha Santos


Criou-se no Brasil a ilusão de que todas as panelas estavam cheias. Quase decretaram o fim da classe pobre e a total hegemonia da classe média. Agora as panelas estão batendo e dizem que são as panelas de uma tal “elite branca” que odeia o PT e não sabe aonde fica a cozinha. A elite preta, segundo eles, vai muito bem, obrigado. Mas, afinal de contas, por quem batem as panelas? Serão estas as panelas de organizações políticas interessadas na queda da presidente Dilma, ou são as panelas da revolta, do nojo diante de tanta corrupção.
Encheram as panelas, sim. Dos executivos ladrões das grandes empreiteiras, dos banqueiros, dos doleiros, dos políticos corruptos, seus emissários e intermediários. O povo mesmo está comendo, sem sal, uma panelada terrível, uma buchada intragável que junta corrupção, inflação, aumento nos preços dos combustíveis, das contas de luz, das alíquotas do imposto de renda e cria dificuldades no seguro desemprego. E o povo é obrigado a engolir tudo sem água, porque além de energia elétrica, falta água também.
E dizem que é tudo culpa de uma “elite branca” que odeia o PT porque este partido fez opção pelos pobres. Que pobres? Alberto Youssef? Paulo Roberto Costa? Pedro Barusco? Edison Lobão? Roseana Sarney? O fato é que o custo do rombo na Petrobras daria para consertar e fazer funcionar todos os postos médicos em petição de miséria deste país. Resolveria 100 vezes o grave problema da educação no Maranhão e talvez no Brasil. E mais: as justificativas para tanta corrupção passam a idéia de que, como houve roubo no governo do PSDB, o governo do PT tinha direito adquirido para roubar muito mais. É isso mesmo? É possível?

Frigideiras, caçarolas, papeiros, por quem batem as panelas? Não sei. Mas sei que a polícia vai acabar batendo, e muito forte, com seus cassetetes na cabeça de um povo cujo único erro é não mais suportar tanta corrupção. 

2 comentários:

  1. Excelente e irretocável comentário. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Vindo de inteligência tão privilegiada, só me faz sentir mais necessidade ainda de defender este país.

    ResponderExcluir