Banner

Banner

terça-feira, 7 de abril de 2015

Manifestantes da CUT e deputados saem feridos de protestos no Congresso Nacional

MSN NOTÍCIAS


Manifestantes da CUT entram em confronto com policiais militares e da Polícia Legislativa em frente ao Congresso Nacional. O tumulto começou quando eles tentaram se aproximar da Chapelaria, uma das entradas da sede do Parlamento.
Os policiais fizeram um bloqueio e houve o confronto. Os manifestantes jogaram pedaços de madeiras e cones de sinalização. Os militares reagiram com spray de pimenta e cassetetes. Um manifestante ficou ferido e outro foi detido.
Neste momento, os manifestantes permanecem em frente ao Congresso e os policiais militares fazem uma barreira para impedir que eles entrem na Casa Legislativa. As lideranças sindicais que estão no alto de um carro de som pedem tranquilidade e que evitem o confronto com os policiais.
DEPUTADOS FERIDOS
São Paulo - Manifestantes que protestam contra o projeto de lei das terceirizações entraram em confronto com a Polícia Militar no Congresso Nacional, em Brasília, na tarde desta terça-feira. De acordo com informações do jornal O Estado de S.Paulo, dois parlamentares foram atingidos por spray de pimenta.
Ainda segundo o jornal, o conflito começou quando os manifestantes tentaram entrar no Congresso. Policiais fizeram um cordão de isolamento impedindo o avanço dos manifestantes e usaram bombas de efeito moral e spray de pimenta.
Atingido por spray de pimenta, o deputado Vicentinho (PT-SP) foi atendido no ambulatório da Câmara. Lincoln Portela (PR/MG) também foi atingido pelo spray e ainda sofreu um corte na boca.
Os manifestantes também contabilizaram dois feridos, que foram atendidos na enfermaria da Casa. Até agora, uma pessoa foi detida.
O PL 4330, que trata das regras para empregados terceirizados, pode ser votado hoje na Câmara dos Deputados. O projeto é criticado por centrais sindicais e movimentos sociais, que dizem temer a flexibilização das leis trabalhistas.

O protesto de hoje foi organizado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), junto com outras centrais e movimentos. Estavam previstas manifestações em outras 11 cidades. Em São Paulo, a manifestação reuniu cerca de 400 pessoas segundo a Polícia Militar. De acordo com a CUT, foram mil manifestantes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário