Banner

Banner

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Maranhão bate recorde de participação em Olimpíadas Educacionais


Equipe da Seduc com alunos e medalhistas dos colégios
militares Tiradentes e 2 de julho.
Planejamento, organização e informação são os motores que estão movimentando as escolas da rede estadual de ensino a participarem e seus alunos a se destacarem em olimpíadas educacionais. Desde o início do ano, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) mobiliza as Unidades Regionais de Ensino (UREs), para aumentar a participação das escolas da rede, nas olimpíadas.
“Olimpíadas educacionais são grandes mobilizadoras de estudantes e quem participa ganha mais confiança, tem um brilho diferente no olhar. Ele se dedica mais a estudar, adquire conhecimento e se sente vitorioso. É isso que o governo Flávio Dino quer dos estudantes, que eles sejam protagonistas do seu aprendizado, do seu crescimento e de suas vitórias”, enfatizou a secretária de Estado da Educação, Áurea Prazeres.
Para o secretário-adjunto de Gestão Institucional, Williandickson Azevedo, um dos principais problemas, para a baixa participação das escolas da rede em olimpíadas educacionais era a desinformação. “Democratizamos o acesso à informação e o resultado é que tem escolas inscritas em todas as olimpíadas educacionais em curso, no país”.
Há participação maranhense na etapa final da Mostra Brasileira de Foguetes, com 4 equipes e um total 12 estudantes, superando a rede particular que tem apenas uma equipe na final. Pela primeira vez, o Maranhão classificou 20 estudantes da rede estadual para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia e Astronáutica (OBA) e elevou de 40%, em 2014, para 90%, em 2015, o percentual de escolas inscritas na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP).
No próximo sábado (12), 18.168 estudantes, de 763 escolas da rede estadual de ensino participarão da segunda etapa da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP 2015), com alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do 1º ao 3º ano do ensino médio. É a maior presença do estado na história da Olimpíada.
A Seduc buscou parcerias e criou todas as condições para que os estudantes se preparassem e para que não se ausentassem das provas. Técnicos da secretaria identificaram que, na segunda etapa, quando os jovens têm que se deslocar de sua cidade para outra para fazer as provas, há um esvaziamento, porque a maioria não tem como se deslocar. “A Seduc, por meio de parcerias com os municípios criou as condições para que a estrutura de transporte escolar fosse colocada à disposição dos estudantes que farão as provas”, destacou o superintendente de Ciência e Tecnologia da Seduc, Antônio Ferro..
Premiação da OBMEP

Secretária Áurea Prazeres e aluno medalhista de ouro,
Thiago Pinheiro de Souza, de Bom Jardim.
Nesta sexta-feira (4), 29 estudantes da rede pública de ensino federal, estadual e municipal receberam medalhas de ouro, prata e bronze na OBMEP relativo ao ano de 2014, durante solenidade em São Luís. Entre os medalhistas, doze, são estudantes de escolas da rede estadual de ensino. A Secretária Áurea Prazeres participou da solenidade.
“A medalha é uma porta que se abre para que os estudantes tenham acesso a vários projetos e programas de pesquisas e bolsas no exterior”, informou a coordenadora regional da OBMEP, Valdiene Sales Araújo.
Do total, 11 premiados com medalha de bronze. São Eles: Iury Gonçalves Pereira, João Victor de Alcântara Barros, João da Silveira Marques de Sousa e Clodoaldo dos Santos Silva Filho, do Colégio Militar Tiradentes; Ruan Walber Reis Paiva, da UI Artur Azevedo; Andrew Jhonathan Santana P. Passos, do CEM Liceu Maranhense; Luis Eduardo Castro Pereira, do CEM Almirante Tamandaré, de São Luís.
Do interior foram: Laís Silva Costa, CE Professora Olímpia Oliveira CNEC, de Carutapera; Willian Walace Vasconcelos, do CE Iolanda Costa e Silva, de Godofredo Viana; Rodrigo Campos Amorim, CEEEFM Manoel Beckman, de Bequimão e Warley Teixeira da Silva, do CEM Senador Sarney, de Santa Inês.
O estudante de Bom Jardim, Thiago Pinheiro de Sousa, que já havia participado da solenidade de premiação Nacional, em Brasília, recebeu a medalha de ouro. Foi a quarta dele que, também, recebeu duas de bronze e uma de prata, em edições anteriores. “Aos que querem tentar, eu digo que a OBMEP é uma olimpíada muito divertida. Preparem-se, estudem, porque vale muito a pena”, disse.
“A medalha é um reconhecimento ao nosso esforço, ao esforço do professor; ao mesmo tempo em que é um incentivo pra gente continuar estudando”, destacou Andrew Jhonathan Santana Passos, do 3º ano do Liceu Maranhense. Para Iury Gonçalves Pereira, aluno do 7º ano do Colégio Militar “A OBMEP é uma forma de os estudantes das escolas públicas se destacarem no meio do mundo”. Além dos medalhistas, cinco estudantes do Colégio Bombeiro Militar 2 de Julho receberam menção honrosa.
Ao todo são 572 estudantes maranhenses das redes municipais, estadual e federal do Maranhão, que irão receber medalhas na OBMEP. Professores de matemática também foram homenageados e escolas premiadas.

Ronald Reis Ribeiro, de 14 anos, estudante do 8º ano da escola municipal São José de Ribamar, é um exemplo de superação. Ele mora a 40km da cidade de Viana e fez questão de vir receber a medalha. “E uma conquista; mudou a minha forma de ver a matemática”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário