Banner

Banner

domingo, 11 de outubro de 2015

Flávio Dino reage aos ataques da oligarquia com ações de combate à violência

JM Cunha Santos


O governador reagiu à violência da mídia sarneisista, muito ocupada em produzir intrigas e desviar a atenção dos leitores do lamaçal de corrupção que se descobre no governo Roseana Sarney: Corrupção na Univima, corrupção na Saúde, agiotagem, corrupção no Detran, corrupção no pagamento de precatórios com o ex-chefe da Casa Civil, João Abreu usando tornozeleiras, corrupção na Secretaria de Indústria e Comércio. Corrupção, só corrupção.
Disse o governador:
“Tentam até fraudar a realidade, inventando que a violência aumentou quando aconteceu exatamente o oposto, como as estatísticas provam”.
“Desde que perderam o poder e seus privilégios, a oligarquia só fala de crise, violência e intrigas. Não tem agenda, propostas, nada”.
A diferença é que, se o governo Roseana Sarney chamou o Exército e a Força Nacional para confrontar uma polícia humilhada em seus direitos e enganada em todas as suas postulações, o atual governo soube reconhecer esses direitos e atender às reivindicações.
Disse o governador:
“Estamos ampliando o número de policiais militares e civis. Aumentamos a remuneração e fizemos promoções. E agora vamos comprar mais viaturas”.
“Sei que ainda temos muitos crimes, mas o número está caindo, na maioria dos casos. E vai cair mais ainda. Basta comparar com 2014”.
“A violência cresceu muito no passado, assumimos em situação de absoluto descontrole, dentro e fora de Pedrinhas. E hoje estamos melhorando”.
Era, de fato, uma situação de absoluto descontrole. Fugas todas as semanas, decapitações e esquartejamentos em Pedrinhas, arrastões, incêndios de ônibus e passageiros desesperados, população em fuga, mais de mil homicídios por ano, facções criminosas governando a insegurança de São Luís de dentro da Penitenciária.

Um quadro sombrio que se agravava com a presença de uma polícia sem combustível, descontente, humilhada e enganada por um governo que só tratava de corrupção. A corrupção que, hoje, o governo Flávio Dino combate e denuncia e que se comprova nos tornozelos do ex-chefe da Casa Civil do governo Roseana Sarney.

Um comentário:

  1. Falta abrir as contas do ferry, será que Ted Lago tem coragem de enfrentar o cunhado Jorge? quanto o Estado deixa de arrecadar com o monopólio do ferry boat sem qualquer regulamentação? estamos de olho!

    ResponderExcluir