Banner

Banner

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Juventude e governo

Editorial JP, 3 de dezembro
A juventude é o lugar de onde brotam todas as esperanças, todos os futuros; é o território onde se projetam as nações, o lugar onde colidem os sonhos e as fantasias, no qual surgem os protestos e revoltas, os ideais de Justiça e Liberdade sem pedir licença às intenções.
Juventude abandonada pelo poder público é sinônimo de Estado sem futuro, sem progresso ou desenvolvimento.
Recentemente, foi realizada no Maranhão a maior Conferência da Juventude em todos os tempos, reunindo milhares de representantes de quase todos os municípios do Estado e de todas as regiões, consequência, certamente, dos programas e ações governamentais que visam apoiar e beneficiar esse segmento essencial da população maranhense.
O governo projeta instalar 23  institutos de educação profissional e três deles, em São Luís, Bacabeira e Pindaré, já estão em pleno funcionamento. É um projeto ousado, grandioso, no enfrentamento da falta de formação e do desemprego no Maranhão. Também pela primeira vez estudantes da rede pública estão tendo a possibilidade de cursar idiomas no exterior, oportunidade que só era alcançada pelos filhos de uma elite privilegiada e, afinal, um projeto que adormeceu nas gavetas de muitos governos pelo país afora.
A juventude maranhense, através do Programa CNH Jovem, tem acesso gratuito à primeira habilitação, com uma economia de R$ 1.500. Duas mil vagas foram preenchidas este ano e a projeção é de que no próximo ano 3 mil jovens sejam alcançados por este programa do governo.
Também na esfera da Secretaria de Ciência e Tecnologia, o Pré-Uni busca democratizar o acesso ao ensino superior, disponibilizando ferramentas de estudos para jovens oriundos da rede pública em áreas como Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens, Códigos e suas tecnologias, Matemática e suas tecnologias. São cursos pré-universitários que envolveram 16 mil estudantes nos aulões, sem contar outros milhares que tiveram acesso pelo aplicativo na internet.
Outro marco na educação maranhense é o programa “Bolsa Escola” que investe 60 milhões de reais em benefício de 1,2 milhão de estudantes. Crianças e jovens de 217 municípios receberão ajuda financeira para a aquisição de material escolar, créditos no valor de R$ 46 por pessoa. Só de São Luís são 94 mil alunos, representando um incremento de R$ 4 milhões mensais na economia da capital.

E, assim, o governo se alia à juventude para, através da educação, construir o Maranhão que até ontem só estava em nossos pensamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário