Banner

Banner

domingo, 6 de dezembro de 2015

Maranhão ganha mais de 1.500 policiais em 2015



Ainda este ano, o Maranhão receberá mais de 1.300 policiais militares nas ruas. Os futuros soldados estão em fase de conclusão do Curso de Formação de Soldados da Polícia Militar (CFSD-PMMA). O início da atuação dos policiais militares ainda em 2015 foi anunciado pelo governador Flávio Dino e representa um dos passos mais significativos na reestruturação do sistema de segurança pública do Estado, com a redução do déficit de policiais por habitantes e reforço do efetivo em operação, tanto na capital, quanto no interior do Maranhão. Além destes, outros quase 200 policiais civis ampliam o quadro policial maranhense em 2015: 126 já foram nomeados e 70 estão em formação, com previsão de conclusão no final deste mês.
Ao todo, 1.345 alunos participam da formação e serão distribuídos em todo o Estado, conforme demanda das unidades policiais. O diretor de Ensino da Polícia Militar do Maranhão, coronel Roberto dos Santos Silva, destacou o trabalho executado com o grupo em formação. “Buscamos qualificar de maneira técnica os futuros policiais militares para oferecer à população uma prestação de serviços de qualidade; daí a preocupação da Polícia Militar em colocar os melhores instrutores para formar esses profissionais”, afirmou o coronel Roberto.
O treinamento dos alunos do CFSD inclui três eixos macro: Educação Fundamental, Cultura e Conhecimento Jurídico e Missão Policial. Os eixos abordam – entre aulas teóricas e práticas – temas e ferramentas necessárias ao cotidiano de um policial militar, que vão desde o atendimento ao público, oratória, gerenciamento de crise, noções de Direito Penal e Legislação Especial e Armamento e Tiro.
Luiz Fernando Brito Sousa, de 26 anos, um dos alunos do Curso de Formação de Soldados da PMMA comenta que, durante as instruções, adquiriu uma nova visão da polícia. “Nossa formação é bem completa, vivenciamos um ciclo, com adaptação, mudança de hábitos, de comportamentos. Aqui, pudemos viver uma quebra de tabu e ter outra visão sobre a Polícia Militar. Aprendemos uma nova forma de nos expressar e de pensar”, observa Luiz Fernando.


Nas instruções, os alunos aprendem ainda várias modalidades de Defesa Pessoal, primeiros socorros, técnicas de abordagem policial, de policiamento ambiental e montado, além de atuação em grandes eventos. “Ao todo, são 38 disciplinas e 1.235 horas de formação. As aulas do curso de formação são descentralizadas e realizadas, simultaneamente, em São Luís e em outras cinco unidades polo: Pindaré, Presidente Dutra, Caxias, Imperatriz e Pinheiro”, explica o major Orlandi Protázio, coordenador disciplinar do CFSD.
Aos finais de semana, os alunos têm cumprido o estágio supervisionado e já experimentam, na prática, situações que vão enfrentar no dia a dia. Supervisionados por oficiais e praças, eles participam de operações e têm a oportunidade de aplicar as técnicas aprendidas.
Graduada em Relações Públicas, a aluna Nathana Kalina Valle Porto, 27 anos, conta que fez o concurso pela oportunidade de estabilidade, mas que logo se apaixonou pela união que encontrou e pela proposta de formação da Polícia Militar do Maranhão. “Tivemos aqui a acolhida e a cobrança necessárias e estamos sendo testados a todo momento para estarmos prontos. Estamos completando um ciclo vitorioso e a população maranhense pode esperar de nós policiais comprometidos, bem focados e com todo gás para começar o trabalho”, promete Nathana.
O Governo do Estado já adquiriu e distribuiu o fardamento dos alunos. Os demais equipamentos, armamento e coletes serão disponibilizados aos novos policiais em cada unidade onde serão lotados. Durante os meses de treinamento, os alunos receberam uma bolsa auxílio para custeio de despesas com o curso.
Polícia civil: mais 200 incorporados ao quadro
Desde o início do ano, o Governo do Maranhão já nomeou 126 policiais civis. Outros 70 estão em formação, e, até o fim de dezembro, serão integrados à Polícia Civil. Mais seis delegados, 55 investigadores, além de escrivães, peritos, médico legista e auxiliar de perícia médico-legal participam do curso, iniciado em meados de novembro, que prepara o novo efetivo para posterior distribuição nas delegacias de São Luís e do interior.

Eles são parte do redimensionamento das forças de segurança estaduais e somam-se aos mais de 1.300 novos policiais militares, com o objetivo de qualificar e expandir o sistema de segurança, uma das prioridades estabelecidas pela gestão Flávio Dino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário