Banner

Banner

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Ícones da música maranhense são homenageados durante o ‘Réveillon de Todos’


Rosa Reis interpretou músicas compostas por Antônio Vieira e Lopes Bógea, nomes 
homenageados no ‘Réveillon de Todos’. Fotos: Divulgação/Jorrimar Carvalho/Secma
Os primeiros minutos de 2016, com o som contagiante dos pandeirões do Boi de Maracanã, estampados com o desenho de Humberto, uma das maiores referências da cultura popular maranhense, ecoou pela Avenida Litorânea, encerrando os desfiles de atrações que passaram pelo circuito “Cristóvão Alô Brasil”, um dos três espaços reservados para as apresentações culturais na festa do ‘Réveillon de Todos’, organizado pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura de São Luís.
Além do circuito batizado com o nome de ‘Cristóvão Alô Brasil’, o ‘Réveillon de Todos’ homenageou também Lopes Bógea, nome do outro circuito montado na Avenida Litorânea, por onde desfilaram atrações como o bloco Afro Akomambu e a Favela do Samba, e Antônio Vieira, nome do palco onde se apresentaram diversos artistas tanto no show da virada, (31 de dezembro)  quanto nos outros shows realizados nos dias 1º, 02 e 03 de janeiro.
No ‘Show da Paz’, realizado dia 1º de janeiro, a cantora Rosa Reis incluiu entre as músicas apresentadas a clássica ‘Balaio de Guarimã’, composta por Antônio Vieira e Lopes Bogéa e fez questão de frisar a importância do trabalho feito por estes ícones  da música maranhense.

Boi de Maracanã durante apresentação no circuito “Cristóvão Alô Brasil” batizado 
com nome de um grande sambista maranhense.
Nos circuitos ‘Cristovão Alô Brasil’ e ‘Lopes Bógea’ desfilaram diversas atrações em um caleidoscópio de ritmos que incluiu do contratempo, responsável pela batucada contagiante dos blocos tradicionais, ao som dos atabaques dos blocos afro. No palco “Antônio Vieira” dezenas de artistas mostraram toda a versatilidade e o talento da música produzida no Maranhão.
Lopes Bógea, falecido em 2004, deixou como legado um acervo de mais de 300 canções. Algumas delas foram registradas no CD ‘Balançou no Conga’, produzido por Zeca Baleiro, que também atuou como produtor do CD “O Samba é Bom”, no qual consta um pequeno apanhado das centenas de canções compostas por Antônio Vieira, falecido em 2009.  Cristovão Alô Brasil, falecido em 1998, foi compositor e também atuou como um dos puxadores do bloco ‘Fuzileiros da Fuzarca’ e escreveu canções que o colocaram entre os maiores nomes do samba maranhense como a clássica ‘Araçagy’.
Há 30 anos, em 1986, os nomes destes três grandes artistas foram reunidos em um disco denominado ‘Velhos Moleques’ onde eles apresentaram pela primeira vez um pouco do talento que os tornaram referências importantes para diversas gerações. Três décadas depois os nomes de Cristóvão Alô Brasil, Lopes Bógea e Antônio Vieira, voltaram a ficar juntos novamente, desta vez, para batizar os espaços, destinados à celebração de um réveillon tipicamente maranhense, voltado para valorizar a riqueza cultural do Estado.

Patativa deu um show de talento e irreverência no palco ‘Antônio Vieira’
Entre as atrações que subiram ao palco ‘Antônio Vieira’ uma mereceu destaque especial por fazer parte de uma geração de artistas da velha guarda da música maranhense, detentores de grande talento, como os homenageados no ‘Réveillon de Todos’. Patativa, 79 anos, conterrânea de João do Vale.
Nascida em Pedreiras, mas criada em São Luís e com décadas de convivência com o samba ela elogiou a iniciativa do Governo do Estado em prestar reverência a estes ícones da cultura maranhense. “Pena que Antônio Vieira e Cristóvão Alô Brasil não puderam ver esta homenagem. Seria ótimo se ainda estivesses vivos para verem esta homenagem pessoalmente”, comentou. Usando a mesma economia de palavras, típica das músicas que compõe, Patativa definiu como “muito boa” a  realização de uma festa de réveillon onde todas as atrações atuam no cenário musical maranhense.

O compromisso com a valorização dos artistas maranhenses se manifestou não apenas na escolha dos nomes que batizaram os circuitos e o palco montado para receber as atrações do ‘Réveillon de Todos’, mas também pela realização de uma festa com a cara de um Estado, marcado pela riqueza da diversidade cultural  e isto  foi reconhecido publicamente pela cantora Célia Sampaio. “Obrigada ao @GovernoMA pelo convite e carinho com os artistas do MA”, elogiou a cantora em declaração postada nas redes sociais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário