Banner

Banner

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

FAB e CTA encontram parte da aeronave que desapareceu com dois advogados

DO G1

Helicóptero H-36 Caracal é usado nas buscas por ultraleve (Foto: sgt Johnson / 
Força Aérea Brasileira)
Equipes da Força Aérea Brasileira (FAB) sobrevoaram o espaço maranhense por quase 20 horas à procura de um ultraleve PU-VCL que está desaparecido há mais de 30 horas. O piloto, José do Vale Filho, e o passageiro Júlio César de Moraes, estavam na aeronave.
O ultraleve levantou voo em Arari com destino a capital maranhense às 16h30 de terça-feira (9) e desapareceu. No momento chovia muito na região, segundo a FAB. Os dois ocupantes da aeronave são advogados e estavam visitando a cidade da baixada maranhense.
No fim da tarde desta quarta-feira (10) uma equipe da FAB, com apoio do CTA, conseguiu encontrar parte da cauda do ultraleve entre Estiva e Bacabeira. As buscas estão sendo coordenadas pela FAB e contam com a participação da Capitania dos Portos do Maranhão, Corpo de Bombeiros, Centro Tático Aéreo (CTA), Polícia Militar e Polícia Civil.

Terra, céu e mar

Uma embarcação de casco semirrígido (ECSR) da Marinha faz buscas na tentativa de encontrar destroços da aeronave desde o Rio Mearim, proximidades da cidade de Bacabeira, até os arredores da Ilha do Medo, a noroeste de São Luís.
O helicóptero H-36 Caracal (SAR 8517), de Belém (PA), um helicóptero do CTA e uma aeronave C-105 Amazonas (SAR 2810), de Campo Grande (MS), sobrevoam a área onde a aeronave pode ter caído.
Homens da Polícia Militar e Polícia Civil fazem a varredura por terra entre área de mangue próxima ao Estreito dos Mosquitos e Bacabeira, local onde parte da aeronave foi encontrada. Cerca de 50 homens participam da ação.

Investigação

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que os destroços serão analisados por técnicos do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) do Pará, responsável pela investigação.

Buscas voltam a ser realizadas no começo da manhã desta quinta-feira (11), segundo informou a FAB. Ainda não é possível levantar hipóteses sobre os fatores que contribuíram para o acidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário