Banner

Banner

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Para enxugar o pranto da sociedade

Editorial JP, 11 de fevereiro
Na majestosa canção “Paz”, o grupo Roupa Nova dizia: “Sinta: chega o tempo de enxugar o pranto dos homens”. E isso faz lembrar que nada é mais inadiável que conter a violência urbana, fruto do desespero e da loucura humanos; assenta em nossas memórias que o governo do Maranhão acaba de instituir a coordenação do “Pacto pela Paz” que, para além da indispensável repressão, fator inevitável de proteção à sociedade compungida, é preciso, como frisou o governador Flávio Dino, prevenir a violência.
Talvez nunca venhamos a entender porque a cólera tem mais poder nos corações que a ternura, porque a ganância, em todas essas décadas, tem sido mais forte que a compaixão. Mas o animal impiedoso que, genericamente, temos enfrentado, nestes tempos todos, encontra uma sociedade unida, em princípios e propósitos, para esmaecer a inevitabilidade dos confrontos sociais e individuais. “Todo homem nasce bom por natureza, é a sociedade que o corrompe”, disse Jean Jacques Rousseau. Talvez nem seja assim, mas o contrato social que fizemos não nos permite ferir, ofender, matar e estar acima das leis. Em nome de nada, de nenhuma dor, nenhuma ambição.
O Pacto pela Paz é um chamamento à sociedade civil, às comunidades, para a identificação das fontes de violência, (o tráfico de drogas, por exemplo) uma articulação social envolvendo igrejas, entidades, forças policiais na temática da prevenção e combate aos crimes contra a vida e o patrimônio. Mais uma vez, palavras do governador.
Emerge, dessas decisões, a notável constatação de que a Secretaria de Segurança Pública prepara a polícia não apenas para reprimir ou prender. Um bebê foi salvo em São Luís por um policial militar treinado também em primeiros socorros. E o inusitado deste acontecimento é que, com este ato, o policial referenda o sentido maior do Pacto pela Paz.
E constata o jornalista Gilberto Lima que a bandidagem não conseguiu botar o bloco na rua no carnaval de 2016 em São Luís. Mais um motivo para crermos que chegou o tempo, também no Maranhão, de enxugar o pranto da sociedade. Lembrando que o mês de janeiro deste ano registrou uma redução de 25 % no número de homicídios em relação a janeiro de 2015.

O Pacto pela Paz estará sob o comando dos secretários de Segurança Pública, Jefferson Portela e dos Direitos Humanos, Francisco Gonçalves, com apoio de diversas secretarias de Estado e participação inevitável dos Conselhos Comunitários. Percebemos, pois, que, apesar dos oceanos de lágrimas provocadas por anos e anos de violência permissiva, finalmente, no Maranhão, um governo age para enxugar o pranto da sociedade.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário