Banner

Banner

segunda-feira, 25 de abril de 2016

3.114 candidatos participaram do concurso para agente penitenciário do Estado neste domingo (24)



Foi realizada neste domingo (24) a primeira etapa do concurso para Agente Penitenciário do Governo do Maranhão. A  fase consistiu na aplicação de provas objetivas e discursivas. 3.114 candidatos participaram das provas em São Luís, Imperatriz, Caxias e Bacabal. 567 candidatos não compareceram aos locais de prova, número que representa 15% do total de inscritos.
Além de São Luís, houve aplicação de provas também em Caxias, Imperatriz e Bacabal, e, de acordo com a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), realizadora do certame de interesse das secretarias de Estado da Gestão e Previdência (Segep) e da Administração Penitenciária (Sejap),  cerca de 800 funcionários estiveram envolvidos na organização e fiscalização do certame, estrutura disponibilizada para garantir a segurança e a tranquilidade no concurso, como explicou o coordenador Sérgio Emilião.
Realizado pela Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep), o concurso é parte das ações do Governo do Maranhão para reestruturação do sistema prisional do estado e fim das terceirizações. Estão sendo ofertadas 100 vagas para agentes efetivos que serão integrados ao quadro.
Presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindspem) e especialista em Direitos Humanos e Mediação de Conflitos, há 28 anos César Bombeiros está na profissão e conhece a realidade dos presídios maranhenses. Segundo ele, a entrada dos novos profissionais muda a realidade do sistema prisional do estado.
Os candidatos classificados serão submetidos ao Teste de Aptidão Física (de caráter eliminatório), Teste Psicotécnico, Exames Médicos e Odontológico, além de Curso de Formação e Investigação Social (de caráter eliminatório e classificatório).
As 100 vagas são destinadas às unidades prisionais localizadas no interior do Estado e serão distribuídas de acordo com as necessidades da Sejap. O vencimento inicial é de R$ 3.283,56, para a carga horária de 40 horas semanais. O edital do concurso foi lançado no final de janeiro deste ano.
Fim das terceirizações
Desde o ano passado, o Governo do Maranhão vem investido no fim das terceirizações no setor, por meio de processos seletivos e contratação de agentes penitenciários temporários, visando a qualificação do quadro e a redução nos expressivos índices de rebeliões, fugas e mortes.
“O fim das terceirizações foi uma das ações emergenciais priorizadas na nova gestão do sistema prisional do Maranhão, pelo Governo do Estado. Em um ano, conseguimos substituir o quadro quase que totalmente, por servidores treinados e qualificados para exercerem com competência o trabalho na rotina carcerária. Esta, inclusive, foi uma das iniciativas aplicadas, em 2015, que contribuiu para uma economia de mais de R$ 20 milhões aos cofres públicos”, disse o titular da Sejap, Murilo Andrade de Oliveira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário