Banner

Banner

sábado, 9 de abril de 2016

SENARC apreende entorpecentes avaliados em 1 milhão de reais

Segundo o superintendente Carlos Alessandro, de janeiro para cá a Senarc já apreendeu 500 KG de entorpecentes, causando sérios prejuízos ao narcotráfico.
Mauro Wagner/ASCOM SSP-MA

Foto: Nilson Figueiredo
Em entrevista coletiva concedida pela Delegacia Geral e Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), foram apresentados, nesta sexta-feira (08), por volta das 10:hs, no auditório da Seic, quatro pessoas envolvidas com o tráfico de drogas. Carlos do Espirito Santo, 53 anos foi abordado em um ônibus de turismo nas proximidades de Buriticupu e com ele apreendidos 130 kg de maconha. Outros dois homens e uma mulher presos na quarta-feira (06) em Grajaú, também foram apresentados durante a entrevista. Com eles a polícia encontrou 138 kg de maconha. Após prestarem depoimento, foram todos encaminhados ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas.
De acordo com o que foi repassado na coletiva, as duas prisões aconteceram de modo independente, isto é, sem vínculos entre as operações, mas  resultaram em uma apreensão de grandes proporções.
Informações privilegiadas levaram a Senarc a realizar o serviço de monitoramento e ter sucesso nas duas prisões. Uma delas ocorreu quando a equipe da Senarc abordou, na tarde da quarta-feira, na BR 222, um ônibus de turismo nas proximidades de Buriticupu. Realizadas as buscas, foi  encontrado com Carlos do Espirito Santo o entorpecente acondicionado em caixas de papelão. Antônio estava vindo do Estado de São Paulo, mas teria recebido a droga num Posto de Combustível do Estado de Goiás. Na Senarc, o suspeito foi apresentado à cúpula dos delegados, prestou depoimento e foi encaminhado para o presídio de Pedrinhas.
Apreensão de 300 kg de maconha 


O Delegado Geral Lawrence Mello revelou que constantes operações contra o narcotráfico têm possibilitado diversas prisões e causado grandes prejuízos para o tráfico de drogas “É mais um grande trabalho da Senarc, realizado em menos de 24hs, que rendeu a prisão de quatro pessoas e a apreensão de entorpecentes no valor de quase 1 milhão de reais”, afirmou. Lawrence disse, ainda, que as prisões só foram possíveis por causa do mapeamento das rotas do tráfico, evitando, assim, que o Estado fosse abastecido com grande quantidade de droga. Considerando – calculou – que há mais de 300 peças nas duas apreensões, e geralmente cada peça representa 1 kg, num valor aproximado de R$ 3 mil reais cada quilo, temos quase 1 milhão em prejuízo para o tráfico de drogas e lucro para a sociedade maranhense.
Também na coletiva, o superintendente da Senarc, Carlos Alessandro agradeceu o empenho dos policiais, responsáveis pelas operações na região. Ele acrescentou ainda que “A respeito da operação em Buriticupu, os policiais, de posse da informação de que chegariam entorpecentes pela cidade de Buriticupu, deslocaram-se em  incessantes diligências até identificar o suspeito Carlos do Espírito Santo que, após ser preso e ouvido foi autuado em flagrante delito.
A Senarc tem intensificado ações contra o tráfico de drogas. De janeiro de 2016 para cá, já apreendeu mais de 500kg de narcóticos, entre maconha, crack e cocaína. “O mapeamento será intensificado para identificar novas rotas do tráfico”, completou Carlos Alessandro.
Quadrilha presa em Grajaú pela Senarc      

Os suspeitos presos em Grajaú são Antônio Carlos Nascimento Silva, 37 anos de idade, Diego Alexandre da Silva, 35 anos, e Maria Leide da Silva Guimarães, 31 anos. Na abordagem, os policiais encontraram na bolsa de Maria Leide da Silva Guimarães uma pistola da marca Taurus, de calibre 380. Os três foram autuados em flagrante delito pelos crimes de tráfico de drogas e formação de quadrilha e conduzidos para o Complexo Penitenciário de Pedrinha, permanecendo à disposição da Justiça.             

Nenhum comentário:

Postar um comentário