Banner

Banner

terça-feira, 26 de abril de 2016

Unidades de referência em saúde

Editorial JP, 26 de abril

Administrar, em qualquer situação, sempre vai embutir a necessidade de vencer etapas, com paciência e desprendimento para ouvir os reclamos do povo, principalmente quando as reivindicações se alongaram no tempo sem que os antecessores apresentassem quaisquer soluções dignas de registro. Todos conheceram o nível de protestos da população de São Luís com relação aos hospitais de emergência e, em geral, à própria qualidade da saúde pública municipal.
O prefeito Edivaldo Holanda Júnior também ouviu esses protestos, também foi virulentamente criticado por conta da superlotação e ineficiência dos Socorrões, os hospitais de emergência de São Luís que, historicamente, absorveram as demandas de saúde do interior do Estado. Ouviu as críticas e protestos, deparou com a escassez do orçamento e se dedicou a planejar uma saída para a combalida saúde pública do município, uma herança que muitos outros prefeitos também receberam, mas não tiveram a disposição de qualificar.
Essa capacidade de enfrentar realidades adversas foi premiada com o reconhecimento do Hospital de Emergência da Cidade Operária, o Socorrão II, como unidade de referência pelo Ministério da Saúde para assistência de alta complexidade em traumatologia e ortopedia.
Não se trata de uma conquista simples. O hospital realiza, hoje, uma média de 300 cirurgias ortopédicas por mês e, estando habilitado, está incluso no orçamento do Ministério da Saúde, o que significa o aporte de mais recursos para essa que é talvez a área mais sensível da administração municipal. Para tanto, foi necessária a capacitação do quadro técnico, a reestruturação física, saldo positivo de uma rede hospitalar na qual praticamente a metade dos atendimentos são provenientes de outras cidades, outros municípios. Para que se tenha uma ideia, o nosocômio funciona nos dias presentes através do trabalho de 1.400 servidores.
Outra conquista importante para a saúde pública municipal, essa mais recente, é o Hospital da Mulher, localizado no Anjo da Guarda e que também ganhou o selo de referência do Ministério da Saúde, por sua vez em assistência de alta complexidade numa das áreas mais complexas e menos cotejada do nosso sistema de saúde: a neurocirurgia. Lesões de aneurismas, tumores cerebrais e casos graves de coluna vertebral são corrigidos cirurgicamente no Hospital da Mulher em São Luís. E é interessante pontuar que os avanços obtidos com essa unidade hospitalar se dão com a participação de representantes da área Itaqui-Bacanga e do Conselho Municipal de Saúde.

Naturalmente, o prefeito mostra-se orgulhoso dessas novas conquistas de sua administração. Afinal, São Luís esperou muito tempo para alcançar referência em saúde pública. “O Ministério da Saúde confirma que estamos proporcionando aos maranhenses uma rede de saúde com qualidade e reconhece a importância dos investimentos que a nossa gestão tem realizado”, disse o prefeito. Investimentos que precisam e devem ser repetidos para que um dia a própria saúde pública de São Luís seja referência no Brasil. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário