Banner

Banner

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Em entrevista, Flávio Dino expõe perspectivas sobre a política nacional pós-impeachment



Em entrevista concedida à BBC Brasil, o governador do Maranhão, Flávio Dino, voltou a condenar o processo em curso que deve culminar no afastamento da presidente Dilma Rousseff nesta quarta-feira (11), manobra política que ele classifica como “marcha da insensatez”.
À BBC, Dino frisou que o presidente do Senado, Renan Calheiros, optou pelo caminho mais “fácil” ao seguir a decisão da maioria, “independentemente” das regras estabelecidas no Estado de Direito, quando deu encaminhamento ao processo de impeachment ao Senado Federal, rejeitando a decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão, que anulou a votação feita  pela Câmara. “A questão de fundo é essa: a maioria, num Estado de Direito, pode fazer o que quiser, independentemente das regras?”, questionou Flávio Dino.
Para o governador, o caso sobre o impeachment deve ser levado à Corte Interamericana de Direitos Humanos, tribunal que já tem decisões nessa linha.
Na entrevista, Flávio Dino expõe suas perspectivas sobre o futuro da esquerda na cena política brasileira, considerando inclusive, a possibilidade da criação de um novo partido político que funcione como uma frente ampla de esquerda, agregando partidos como PT, PCdoB e eventualmente também PDT e PSOL, além de movimentos sociais.

Informações: BBC Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário