Banner

Banner

sábado, 28 de maio de 2016

Polícia Militar e Força Nacional mantêm ações de patrulhamento em bairros e avenidas



As ações fruto da parceria entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) e a equipe da Força Nacional prosseguem com atividades de vistoria e monitoramento nos bairros da Região Metropolitana. Coordenadas pelo secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, os policiais da Força Nacional agem como reforço nas operações em curso realizadas pelas Polícias Civil e Militar do Maranhão. Nesta sexta-feira (27), foram montadas barreiras para revistas a pessoas e veículos em bairros e avenidas da Região Metropolitana.
O bairro Liberdade foi um dos locais que recebeu o reforço de policiamento. Quem mora na área ficou satisfeito com a presença das polícias. Para o estudante Romário Lacerda dos Santos, 19 anos, a operação vai garantir mais tranquilidade para os moradores. “A polícia tem mesmo que estar nas ruas para proteger o cidadão. Eu acho muito bom que este trabalho continue e vá para todos os bairros”, disse. O aposentado Raimundo Figueiredo Lisboa, 62 anos, parabenizou a ação conjunta das polícias. “A união é que faz a força e a polícia unida age mais fortemente contra a criminalidade”, destacou.


A guarnição do 9º Batalhão de Polícia Militar, que cobre a área, percorreu várias ruas da Liberdade, com apoio de duas viaturas locais e uma da Força Nacional. Enquanto os militares maranhenses realizavam as revistas e abordagens, os homens da Força Nacional, posicionados em pontos estratégicos, faziam a cobertura para garantir o êxito da operação. “Nossa ação é prioritariamente preventiva, mas com o preparo para caso haja alguma situação adversa. A comunidade tem mostrado satisfação com a ação parceira entre as duas polícias e tem em mente que estamos nas ruas para trazer segurança”, disse o sargento Raimundo Santos.
A cada parada das viaturas, cidadãos e veículos eram revistados. Durante as abordagens os policiais conversavam com a comunidade explicando a natureza da ação. A conversa com todos os moradores é um dos pontos fortes da operação. “A comunidade precisa entender o trabalho que estamos fazendo e assim, colaboram conosco também. Manter este diálogo é muito importante”, enfatizou o sargento R. Santos.
O comandante do CPAM I, coronel Pedro Ribeiro, que coordena o trabalho ininterrupto desenvolvido na área, informou que as equipes vão permanecer com a atividade intensiva durante todo o feriado e fim de semana com o intuito de prevenir e evitar ocorrências diversas. “Nesse sentido, a equipe da Força Nacional vem somar com a nossa polícia que tem conseguido conter a onda de crimes com este trabalho permanente”, destacou. Além da Liberdade, o CPAM I cobre, ainda, os bairros Isabel Cafeteira, Alto do Turu e Vassoural com a operação intensiva.
O cronograma de trabalho inclui blitzen em áreas de grande movimentação, nos bairros mais demandados, nos Terminais de Integração e dentro dos ônibus. As ações são conjuntas com as outras instituições e tem participação dos sindicatos de empresários e rodoviários, gestão penitenciária do Estado e poder judiciário. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Frederico Pereira, ressaltou que as ações continuarão sendo coordenadas pelo sistema de segurança, “agora com o auxílio também da Força Nacional”.
Contenção


Enquanto as equipes da Polícia Militar e Força Nacional agiam nos bairros, uma ocorrência foi detectada na comunidade do Cajupe, próximo ao São Raimundo, por volta das 16h. Houve uma tentativa de ataque a coletivo na área, mas que prontamente foi contida. Quatro pessoas identificadas como autoras atentaram contra um veículo, mas apenas o banco do motorista foi atingido, uma vez que o fogo rapidamente apagado. Ninguém ficou ferido. O ônibus foi periciado e encaminhado à garagem. Com o trabalho intensivo desenvolvido pela polícia, os suspeitos foram identificados e a polícia iniciou um cerco ainda durante à tarde em uma área próxima ao local do atentado. “Já identificamos quem são e o importante é que essa ação criminosa foi impedida. A polícia está agindo para conter esses atos”, ressaltou o delegado-geral de Polícia Civil, Lawrence Melo.
Plano de ação


A Secretaria de Estado de Segurança Pública elaborou um planejamento que vai nortear os trabalhos das polícias do Maranhão e dos homens da Força Nacional. O secretário Jefferson Portela destacou que a polícia do Maranhão já delimitou os locais onde a Força Nacional vai realizar os monitoramentos. A zona rural, terminais de passageiros e áreas onde ocorreram os incêndios criminosos. Jefferson Portela desejou boas vindas ao efetivo e reforçou o trabalho em equipe. “Eles nos ajudarão a reforçar o firme combate que as polícias do Maranhão já estão empreendendo contra a criminalidade”, disse.
Além da equipe da Força Nacional apoiando a polícia local, foram destacados mais 80 policiais maranhenses que concluíram curso de formação e já estão nas ruas. Até o momento, a polícia local já prendeu 60 pessoas, sendo 30 diretamente ligadas aos ataques a ônibus e 10 que já cumpriam pena no sistema penitenciário são apontados como mandantes – estes devem ser transferidos para presídios federais de segurança máxima. A solicitação foi feita ao Poder Judiciário e a Segurança aguarda deferimento.
Reforço

A Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) é um programa de cooperação de Segurança Pública brasileiro, coordenado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça (MJ). O grupo já esteve no Maranhão nos episódios de ataques a coletivos e greve de policiais em 2014. Na gestão do governador Flávio Dino mantém parceria com a Polícia Civil para investigações sobre o crime organizado no estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário