Banner

Banner

sexta-feira, 3 de junho de 2016

UFMA terá monitoramento da PM para conter assaltos



SÃO LUÍS – A reitora Nair Portela recebeu, nesta quinta-feira, 02, a procuradora da República, Talita de Oliveira, e oficiais da Polícia Militar para discutirem a implantação de novas ações de reforço da segurança da Cidade Universitária. A comitiva aproveitou para realizar uma visita de reconhecimento ao Campus e identificar as áreas de vulnerabilidade que terão maior atenção no monitoramento externo e interno, em parceria com a equipe de segurança da UFMA.

Atualmente, as ações são estudadas estrategicamente pela Polícia Militar e Universidade Federal do Maranhão, de modo a atender a comunidade universitária, com acompanhamento do Ministério Público Federal. A equipe percorreu as instalações da Cidade Universitária, contornou todo o muro de 4.600 metros de extensão e conheceu o sistema de segurança da UFMA, um dos mais modernos entre instituições de ensino superior do Maranhão.  O sistema conta com 172 câmeras de ponta, com rotação em 360º e zoom em até 32x. As gravações das câmeras de videomonitoramento funcionam 24 horas por dia e ficam armazenadas por até 30 dias.
O prefeito de Campus, Guilherme Abreu, enfatizou que a Polícia Militar e UFMA trabalham para que as ações sejam iniciadas em até 30 dias, com a implantação de uma sala de acompanhamento permanente da PM. “Esta visita é muito importante para que a polícia identifique os pontos mais vulneráveis e  projete a atuação na universidade”, disse.
A reitora Nair Portela manifestou sua satisfação pela parceria que contribuirá com a segurança da Cidade Universitária. “A ação conjunta vai auxiliar a universidade quanto ao combate de furtos e roubos, garantindo muito mais segurança para comunidade”, destacou.

Para o tenente coronel Egídio Soares, a visita foi fundamental para que a PM pudesse conhecer os locais que deverão ter segurança mais efetiva. “Para que nós possamos atuar no Campus, temos que conhecer a área, perceber os locais de maior vulnerabilidade para então agir com mais intensidade nestes pontos”, acrescentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário