Banner

Banner

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Procon identifica variação de até 368% em pesquisa de preços sobre medicamentos

Foram pesquisados seis fornecedores no período de 20 a 30 de junho deste ano


Após reajuste de até 12,5% nos preços dos medicamentos, o Procon/MA realizou uma pesquisa de preços de remédios em seis redes de farmácias da capital. A pesquisa foi feita no período de 20 a 30 de junho para auxiliar o consumidor a economizar na hora das compras.
O reajuste foi autorizado no início do ano pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed), órgão ligado a vários ministérios do governo federal. Durante o levantamento do Procon/MA, foram pesquisados preços de medicamentos de diversas classes terapêuticas como analgésicos, antidiabéticos, antitérmicos, ansiolíticos, antiácidos, antianginosos, vasodilatadores, antibióticos, anti-hipertensivos, antialérgicos, expectorantes e antiparkinsonianos, totalizando 20 tipos.
Dentro desses grupos, foram pesquisados 43 medicamentos, sendo que, para cada um, foram analisados dois tipos: um de referência, de acordo com a indicação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), e outro genérico, escolhido pelo preço mais barato, de acordo com a metodologia adotada pelo Procon/MA.
A maior variação de preços foi de 368,90%, referente aos Anti-Hipertensivos Atenolol (Atenol). O maior valor encontrado foi de R$ 46,89 na farmácia Extrafarma e o menor preço foi de R$ 10,00 na Farmácia Juliana, no bairro Bom Jesus.
Para o presidente do órgão de defesa do consumidor no Maranhão, Duarte Júnior, a pesquisa tem o papel primordial de informar o consumidor sobre os preços praticados nas farmácias, dando a ele a possibilidade de optar pelo valor mais em conta, de acordo com a necessidade de sua saúde e de sua situação financeira.
“O consumidor tem direito de adquirir o produto que melhor se adequar às suas necessidades. Dessa forma, a pesquisa de preços que o Procon realiza é mais um instrumento de informação que dá a ele a liberdade de escolha e de negociação no momento da compra. A pesquisa é ainda mais essencial no caso de itens relacionados à saúde, como os medicamentos, contribuindo diretamente para a qualidade de vida do consumidor”, explicou Duarte Júnior. O presidente destacou ainda que o Ministério da Saúde desaconselha a automedicação, e que todo medicamento deve ser administrado com acompanhamento médico.
Preços de medicamentos
Foram verificados os preços de medicamentos nas farmácias Pague Menos (Renascença), Farmadel (Angelim), Drogaria DinizFarma (Alemanha), Drogaria São Luís (Camboa), Extrafarma (todas as lojas) e Farmácia Juliana (Bom Jesus).
A segunda maior variação foi de 354%, referente ao remédio Cetoconazol (Nizoral), da classe terapêutica dos antifúngicos e antimicóticos, utilizados contra fungos e micoses. O creme dermatológico de 20g é vendido na Drogaria São Luís a R$ 36,32. O mesmo produto custa apenas R$ 8,00, também na Farmácia Juliana, no bairro Bom Jesus.
Entre os medicamentos mais consumidos como, por exemplo, o Tylenol (comprimido revestido de 50mg), da classe dos analgésicos e antitérmicos, a variação foi de quase 196%, custando R$ 1,99 na Extrafarma, e chegando a custar R$ 5,89 na Farmadel, no bairro Angelim.
Entre os analgésicos e antitérmicos, verificou-se os preços da Dipirona Sódica (Novalgina), Ácido Acetilsalicílico (Aspirina) e do Paracetamol (Tylenol). Este último foi encontrado por R$ 1,99 nas lojas Extrama. Entretanto, o genérico da Aspirina foi identificado por R$ 1,90 na Farmadel, no bairro Angelim.
Vale lembrar que pesquisar preços em fornecedores diferentes é uma importante forma de economizar, assim como solicitar que, quando possível, o médico prescreva remédios inscritos no Programa Farmácia Popular, além de solicitar o nome do princípio ativo para compra de medicamentos genéricos.

Caso o consumidor desconfie de aumento abusivo, as denúncias podem ser realizadas por meio do aplicativo do Prrocon/MA disponível para download em seu dispositivo móvel, pelo site www.procon.ma.gov.br ou em qualquer unidade física mais próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário