Banner

Banner

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Terror: França pede proteção a escolas francesas no Brasil

O Globo


O governo da França pediu nesta quarta-feira (20) ao Ministério das Relações Exteriores brasileiro um reforço na proteção de escolas e consulados franceses no Brasil. O pedido foi encaminhado pelo Itamaraty a 19 secretarias estaduais de Segurança Pública, que determinarão como se dará o reforço.
Na última quinta-feira (14), em Nice, sul da França, o tunisiano Mohamed Lahouaiej Bouhlel matou pelo menos 84 pessoas ao invadir com um caminhão uma área em que se comemorava o Dia da Bastilha. O país foi alvo de ao menos 10 atentados desde janeiro de 2015.
O pedido feito pela França não especifica nem o período de reforço na segurança e nem o motivo para a solicitação.
No Brasil, há quatro consulados franceses – Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Recife.
Também há cinco unidades das Escolas Francesas – Brasília, Natal, Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba –, e outras 48 unidades da Aliança Francesa.
Segurança
Com a proximidade da Olimpíada do Rio de Janeiro, as atenções contra atentados terroristas foram redobradas pelo governo brasileiro. Representantes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) informaram no último sábado (16) que iriam à França para trocar informações com autoridades do país sobre terrorismo.
O coordenador-geral de Segurança Pública dos Jogos, Cristiano Barbosa Sampaio, disse que o Brasil está em alerta amarelo, já que não há uma ameaça concreta contra o país.
“Ele é caracterizado pelo aumento da atenção e do nível de resposta em relação ao cotidiano. Isso pode evoluir para o laranja ou para o vermelho, de acordo com alguma ameaça concreta que seja identificada com relação ao Brasil”, acrescentou.
A Abin divulgou nota nesta terça (19) que "todas as ameças" relacionadas à Olimpíada Rio 2016 são "minuciosamente" apuradas, "em particular as relacionadas ao terrorismo". No documento, o serviço de inteligência brasileiro informa que "muitas" dessas "ameças" são descartadas, enquanto as que merecem "atenção" são "exaustivamente" investigadas.
Pouco antes de a Abin divulgar essa nota, o Palácio do Planalto informou que o presidente da República em exercício, Michel Temer, foi avisado pelo Gabinete de Segurança Institucional de que é falsa uma informação de um deputado francês de que um brasileiro, supostamente ligado ao grupo terrorista Estado Islâmico, estaria planejando um ataque durante o evento esportivo.
O Centro Integrado Antiterrorismo (Ciant), que tem sede em Brasília, fez um monitoramento nos pedidos de credenciamento para Olimpíada. Eles descobriram que 40 pessoas estão com alertas a respeito de cooperação internacional. O Fantástico mostrou, neste domingo (17), que quatro delas têm comprovadamente ligação com o terrorismo.

Elas tiveram as credenciais negadas e estão sendo monitoradas pelos serviços internacionais de inteligência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário