Banner

Banner

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Ibope cobrou R$ 1 milhão para falsificar pesquisas eleitorais, segundo senadores

JM Cunha Santos


Não dá nem para levar em consideração pesquisa do Ibope. Consultar já é servir de besta. Esse instituto erra sempre. No Maranhão não acerta uma e é, dentre todas as empresas dedicadas a pesquisas que se conhece, a mais acusada de manipular dados, falsificar pesquisas eleitorais no Brasil. Aqui só trabalha para os Sarney e exatamente por essa razão acaba de “fabricar” uma pesquisa na qual coloca o candidato da Mirante, Eduardo Braide, 8 pontos na frente do prefeito Edivaldo Júnior. A cara nem treme.
Vejam isso: Nas eleições de 2010 o dono do Instituto, o senhor Montenegro, foi acusado pelos senadores Mozarildo Cavalcanti e Papaleo Paes, da tribuna do Senado, de cobrar 1 milhão de reais para manipulação de resultados de pesquisas de intenção de votos sob os cuidados do Ibope.
Mas se acham muito os 8 pontos de vantagem que o Ibope colocou a favor do candidato de Sarney, Eduardo Braide, vejam só: Em Araraquara, a 4 dias da eleição, uma quarta-feira, o Ibope soltou uma pesquisa sobre as eleições naquela cidade paulista. Por essa pesquisa, o candidato do PMDB, Marcelo Barbieri, ex-deputado federal apoiado por quase todas as forças políticas locais, estaria 21 pontos atrás do candidato Edinho, do PT. No domingo, dia da eleição, a apuração registrou uma diferença de menos de 3,3 %. Tratava-se mais uma vez, de pesquisa fraudada para induzir os eleitores a votarem em determinado candidato.
Agora mesmo, no primeiro turno das eleições de 2016, a pesquisa do Ibope apontou o candidato Wellington do Curso com 31 % das intenções de votos. Até Wellington acreditou que iria para o segundo turno e venceria a eleição. Mas era o Ibope e Wellington ficou com apenas 19,80 % dos votos, uma diferença manipulada de mais de 11 pontos.
Prognósticos desse mesmo Ibope, na eleição para governador de 2014, apontaram o candidato Flávio Dino com 42 % dos votos e o candidato Edinho Lobão com 30 %, obviamente querendo convencer o eleitor de que poderia haver segundo turno.  Mais uma falácia. Quando as urnas se abriram, o candidato Flávio Dino surgiu com 63 % dos votos válidos e Edinho Lobão com 33 %.

Talvez esses exemplos bastem, mas nunca é demais lembrar as sucessivas denúncias de falhas e fraudes do Ibope feitas pela TV Record e que Luís Datena, da Band, classificou os dirigentes desse Instituto de estelionatários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário