Banner

Banner

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Novo laudo atesta praias 100% próprias para banho, e boas condições de balneabilidade são mantidas



Há três semanas consecutivas banhistas, esportistas e apreciadores da orla da Região Metropolitana de São Luís têm motivos a comemorar. O novo laudo de balneabilidade divulgado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) nesta quinta-feira (20) atesta que 100% das praias da Grande Ilha continuam com condições adequadas ao banho. O feito já se repete pela terceira semana consecutiva e representa o trabalho ininterrupto realizado pelo Governo do Maranhão, por meio do ‘Mais Saneamento’ para despoluir as praias da Ilha.
“Tenho certeza que a despoluição das praias é resultado do trabalho incessante do Governo Flávio Dino, com o programa ‘Mais Saneamento’, despoluindo, assim, rios e praias de São Luís. Inclusive, desde a inauguração da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Vinhais esses números só vêm melhorando. Estamos garantindo à população praias limpas e de qualidade para o mergulho”, disse o Secretário de Estado de Meio Ambiente, Marcelo Coelho.
As amostras foram coletadas entre terça-feira (11) e domingo (16), pelo Laboratório de Análises Ambientais (LAA) da Sema. Dos 21 pontos monitorados da orla marítima São Luís e São José de Ribamar, todos apresentaram níveis de enterococcus abaixo do que determina a Resolução nº 274/00, do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), que considera águas das praias próprias para o banho quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras, obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, e colhidas no mesmo local, houver no máximo presença de 100 enterococcus/100 mL. As águas das praias serão consideradas impróprias quando não atenderem a este critério ou quando o valor obtido na última amostragem for superior a 400 enterococcus/100 mL (NMP).
As praias liberadas são: Ponta d’Areia (ao lado do Forte Santo Antonio); Ponta d’Areia (Em frente ao Edifício Herbene Regadas); atrás do Hotel Praia Mar; atrás do Bar do Dodô; em frente à Praça de Apoio ao Banhista; e em frente ao Hotel Brisa Mar), São Marcos (em frente aos Bares Do Chef e Marlene’s; em frente à Barraca da Marcela; em frente ao Agrupamento Batalhão do Mar; em frente ao Ipem e ao Bar Kalamazoo; Foz do Rio Calhau), Calhau (à direita da elevatória II da Caema; em frente à Pousada Tambaú; em frente ao Bar Malibu), Olho d’Água (à direita da Elevatória Iemanjá II); Olho d’Água (A direita da Elevatória Pimenta I); Praia do Meio (São José de Ribamar) e Araçagi (São José de Ribamar).
“Este é um resultado que representa a soma de todas as ações que a Caema vem executando no saneamento da capital, mediante expressa determinação do governador Flávio Dino, de quem recebemos, dentre várias outras determinações, a de recuperar a qualidade das praias de São Luís. Por meio do Programa ‘Mais Saneamento’, estamos instalando equipamentos que garantirão a manutenção desta média que os laudos da Sema vêm apresentando”, explicou o diretor-presidente da Caema, Davi Telles.
Saneamento
O programa ‘Mais Saneamento’ foi lançado pelo Governo do Estado no ano passado. Executado pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), visa elevar o índice de esgoto tratado na capital, que era de 4%, para 70% até o ano de 2018. As ações do ‘Mais Saneamento’ compreendem a instalação de pontos de interceptação de esgoto, a entrega de duas novas estações de tratamento, a exemplo da ETE Vinhais, que foi entregue em agosto e que tratará progressivamente 40% do esgoto da capital, e da ETE Anil, que está em fase avançada de construção e tratará o esgoto produzido por cerca de 20 bairros. O programa também inclui a reforma das estações de tratamento já existentes (Bacanga e Jaracati); a instalação de 35 novas Estações Elevatórias de Esgoto (EEE) e de 355km de redes coletoras de esgoto – pelo menos 85km já executados.

Outro viés importante do Programa ‘Mais Saneamento’ é a despoluição de rios, como o Pimenta e Claro, que estão em fase final, e do Calhau, que já teve a licitação para obras iniciada. A Lagoa da Jansen também é beneficiada pelo programa, uma vez que já teve pelo menos 17 pontos de esgoto retirados na primeira etapa de obras, encerradas no ano passado, e passa agora pela segunda etapa, quando serão retirados mais 20 pontos, aproximadamente. Também estão sendo realizadas a instalação de rede de esgoto nas áreas próximas à Lagoa, como o bairro da Ilhinha, para que o esgoto, que antes era jogado in natura na Lagoa, seja direcionado a uma estação elevatória para, então, ser devidamente tratado em uma ETE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário