Banner

Banner

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Pesquisa Escutec/Sarney vai parar nas redes sociais fora do prazo legal de divulgação



O Instituto Escutec divulgará nesta quarta, 12, a primeira pesquisa realizada no segundo turno em São Luís.
Tudo muito normal, com os debates de sempre, se não fosse um fato: a empresa foi envolvida num esquema de fraudes em que o pai do candidato Eduardo Braide, ex-deputado Braide, e ele próprio foram citados como parte do esquema fraudulento já conhecido com “Máfia de Anajatuba”.
Muitas pessoas do meio político apostavam que o empresário Fernando Júnior se absteria de fazer pesquisas, exatamente para não trazer de novo à tona o escândalo que o fez ficar preso em Pedrinhas por dois meses. 
A forte vinculação com o candidato Eduardo Braide é notória.
A pesquisa que o jornal O Estado do Maranhão anuncia para esta quarta tem esse grave e insanável vício de origem: é feita por um instituto “sócio” do candidato.

NOTA DO BLOG DO CUNHA SANTOS
A pesquisa torna-se mais suspeita ainda porque legalmente só poderia ser divulgada nesta quarta-feira, mas vazou nas redes sociais, está circulando na internet e em grupos de WhatsAp, deixando impressão de total insegurança quanto aos resultados das aferições feitas juntas ao eleitorado.

O Instituto Escutec, em razão da divulgação antecipada está sujeito a multa que ultrapassa R$ 50 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário