Banner

Banner

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Artigo de Flávio Dino: Educação, construção de nosso futuro



Tudo que alcancei profissionalmente na vida foi por meio de muita dedicação ao estudo e à leitura, resultando na aprovação nos concursos para juiz federal, professor da UFMA, entre outros. Sei da importância que o ensino tem para mudar uma vida. E sei que a força de uma educação melhor para uma geração pode mudar uma sociedade. Por isso, a melhor forma de construir um Maranhão justo é investir em educação. É o que venho fazendo desde o primeiro dia como governador.
A oferta de ensino de qualidade para nossas crianças e jovens pressupõe três requisitos básicos: que tenhamos escolas com boa infraestrutura, alunos motivados e professores valorizados. Toda nossa equipe tem trabalhado nessas três frentes para permitir que o Maranhão dê passos mais seguros em direção ao desenvolvimento, recuperando o tempo perdido com décadas de ineficiência e obscurantismo oligárquico.
Já entregamos 63 escolas totalmente reconstruídas e outras 300 foram reformadas ou receberam reparos. Isso significa uma escola aprimorada a cada dois dias de gestão. Se o governo anterior tivesse feito isso, não teríamos tantos prédios escolares em situação deplorável. Mas vamos vencer essa dificuldade. Ainda no terreno da infraestrutura, destaco as novas 90 escolas que vamos inaugurar nos próximos meses, de um total de 300, que constitui o maior programa educacional da história do Maranhão: o Programa Escola Digna. Por exemplo, na terça-feira estarei em Imperatriz inaugurando uma nova escola no Parque Alvorada, sonho aguardado e prometido há décadas.
Para a garantia plena de condições de aprendizado, criamos, já no primeiro ano de gestão, o programa Bolsa Escola. Com ele, no próximo mês de janeiro, cerca de 1 milhão de crianças e adolescentes irão receber benefício de R$ 51,00 para compra de material escolar nas 1.413 lojas credenciadas em todo o estado. Além de uma política social, essa ação consiste em importante apoio à economia local, pois são colocados mais de R$ 59 milhões em circulação no comércio, num período de vendas fracas.
Na valorização do corpo docente, o Governo do Maranhão paga, pontualmente, a segunda maior remuneração para professores do país, e continuamos a avançar. Também atendemos a uma reivindicação de mais de 20 anos, concedendo progressão funcional a mais de 17 mil professores. E inovamos com os editais para ampliação de jornada e unificação de matrículas, que resolvem vários problemas da categoria docente.
Os resultados desses investimentos já podem ser vistos. No último levantamento do Ministério da Educação, a nossa rede pública estadual teve o 2º maior crescimento no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Saímos de 2,8 em 2013 (governo anterior) para 3,1 em 2015, um crescimento de 10% em pouco tempo de trabalho. Com as mudanças que estamos realizando, tenho certeza de que os próximos resultados seguirão apontando avanços, com ainda maior crescimento do IDEB na rede estadual.

Também teremos crescimento nos índices de alfabetização do estado, em que encontramos triste quadro de analfabetismo entre adultos. Com o programa “Sim, eu Posso”, já há 9.368 alunos adultos que passaram a escrever e ler neste ano. Recentemente, vi o emocionante vídeo do senhor Vicente, de 80 anos, lendo uma carta, após se alfabetizar por meio do programa do nosso governo. São momentos assim que me enchem de alegria e fazem com que eu tenha convicção de que estamos no caminho certo ao focar nosso governo no que é mais importante: promover acesso a direitos para todos, para que tenhamos verdadeiro desenvolvimento e justiça social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário