Banner

Banner

sábado, 24 de dezembro de 2016

Governo empossou 206 gestores escolares eleitos na rede pública estadual



“Esse momento reflete uma nova visão da educação, que é a implantação da gestão democrática, com mais qualidade, mais participativa e mais transparente. É um momento que reflete esse novo olhar da gestão do Estado, deixando de lado os critérios antigos de centralização, autoritarismo, para uma gestão participativa. Pretendo contar com a participação de toda a comunidade da escola que serei a gestora”. A afirmação é de Cristiane Soares Dias, professora do estado há 10 anos, que na tarde desta sexta-feira (23) tomou posse como gestora do Centro de Ensino Zoé Cerveira, escola da Rede Pública Estadual localizada no município de Raposa.
Cristiane faz parte dos 206 gestores eleitos no processo eleitoral para as funções de Gestor/Diretor Geral e Gestor Auxiliar/Diretor Adjunto, que foram empossados nesta sexta-feira, em municípios presentes em 18 Unidades Regionais de Educação (UREs) do Estado. Os eleitos foram nomeados para um mandato de dois anos, comprometeram-se e assinaram um Contrato de Gestão por uma escola pública democrática e de qualidade, no qual constam responsabilidades referentes à prestação de contas, transparência na gestão, o alcance de metas, vinculadas à qualidade do ensino e da aprendizagem, entre outras.
“O foco do nosso trabalho são os nossos clientes: pais e alunos das comunidades que vamos fazer a gestão. Temos uma gestão escolhida pela comunidade escolar e isso muito nos gratifica. Todos nós aqui eleitos faremos acontecer a diferença em nossas escolas”, declarou Venina Irineu, gestora eleita da U.I. Barbosa de Godoes.
“Esse momento é histórico. Poucos estados do país escolhem os seus gestores escolares de forma democrática, ouvindo suas comunidades. Ela é uma Política de Estado na educação maranhense, instituída pelo governador Flávio Dino. É a primeira vez na história do Maranhão que vemos um governador romper um ciclo marcado por indicações político-partidárias, dando o poder de escolha de seus gestores à comunidade escolar”, destacou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.
Para a vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), Benedita Costa, admite que a implantação do processo democrático para escolha de gestor escola era uma reivindicação antiga da categoria. “É uma alegria estar neste momento com todos que fazem educação em nosso Estado. Essa é uma luta antiga, atendida pelo governador Flávio Dino. É um momento importante, uma continuidade porque estamos na segunda eleição. A gestão democrática é composta por vários passos, sendo que a eleição é apenas um dos passos. Não basta eleger os gestores, eles precisam ter a visão da gestão democrática, contando com a participação da comunidade escolar. Esse era um anseio do Simproesemma desde 2004, que discutimos com os demais governos que passaram. O governador entendeu essa necessidade e atendeu o pedido da categoria para que de fato tivéssemos a eleição nas escolas”, disse.
Escolha democrática

Nos dois processos democrático para escolha de gestor escolar, mais de 600 mil eleitores foram mobilizados. São alunos, professores, funcionários e pais, que foram às escolas para exercer a cidadania e contribuir com o processo que desde 2015 define os gestores de escolas da Rede Pública Estadual. Neste ano, em sua segunda edição, o processo contou com a participação de aproximadamente 165 mil eleitores, em 168 escolas espalhadas em 18 UREs, trazendo novidades aos participantes, como a realização do curso de formação em gestão escolar, promovido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), antes do início das inscrições das chapas. “Os escolhidos pela comunidade escolar que foram empossados nesta sexta já estão certificados e aptos a assumir os cargos”, explicou a Secretária Adjunta de Ensino das Unidades Regionais de Educação, Rosyajne Paula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário