Banner

Banner

domingo, 26 de fevereiro de 2017

PGR pedirá à Suíça informações sobre contas de filhos de Lobão

MP suíço abriu investigação criminal contra filhos do senador Edison Lobão.


A Procuradoria-Geral da República vai pedir, às autoridades da Suíça, acesso a investigações sobre os dois filhos do senador Edison Lobão, do PMDB.
O Ministério Público suíço abriu investigação criminal contra Edison Lobão Filho e Márcio Lobão, filhos do senador Edison Lobão, do PMDB, no dia 20 de fevereiro de 2015. A suspeita é de lavagem de dinheiro.
No mesmo dia, procuradores pediram o bloqueio das contas deles naquele país e os documentos sobre a movimentação do dinheiro.
As investigações foram iniciadas com base no depoimento do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Desde a abertura, a Justiça suíça já rejeitou dois recursos dos filhos de Lobão – que queriam a liberação do dinheiro e que as informações sobre as contas não fossem enviadas às autoridades brasileiras.
De acordo com a Justiça suíça, o delator Paulo Roberto Costa revelou extenso esquema de corrupção e financiamento de partidos e lavagem de dinheiro, envolvendo Edison Lobão e os dois filhos.
Agora, a Procuradoria-Geral da República do Brasil vai pedir o acesso a essas informações, como mostrou neste sábado (25) o jornal “O Estado de S. Paulo”.
Os procuradores brasileiros acreditam que as informações da Suíça podem ser usadas nas investigações da Operação Lava Jato em andamento ou até para justificar a abertura de uma nova apuração. Não há contas na Suíça em nome do senador Edison Lobão. Mas a suspeita é que ele seja um dos beneficiários do dinheiro.
Lobão já responde a três inquéritos no Supremo relacionados à Operação Lava Jato. Ele é suspeito de pedir dinheiro para financiar campanhas do PMDB, de fazer parte de uma quadrilha para desviar dinheiro da Petrobras e de integrar um esquema de desvio de recursos das obras da Usina de Belo Monte.
O senador Lobão é presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado. O filho dele, Márcio Lobão, foi alvo na semana passada da Operação Leviatã, um desdobramento da Operação Lava Jato. Policiais estiveram em endereços dele e recolheram obras de arte e dinheiro vivo. Ele já havia sido citado como intermediário de propinas para o pai em junho do ano passado.
Em delação premiada, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado disse que Lobão mandava Márcio combinar as condições dos pagamentos recorrentes de propina ao senador. Nos encontros eram definidos, inclusive, os codinomes que seriam usados na entrega do dinheiro.
O advogado do senador Edison Lobão reforçou que ele não está sendo investigado na Suíça e disse que as informações daquele país não vão trazer prejuízo ao senador.
A defesa de Márcio Lobão disse que considera o bloqueio indevido, e que as contas na Suíça são regulares e legalmente declaradas ao imposto de renda e ao banco central. A defesa dele também declarou que não há veracidade na delação de Sérgio Machado.
(G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário