Banner

Banner

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Região Metropolitana de São Luís tem redução de 100% dos latrocínios



O primeiro mês deste ano teve redução expressiva nos registros de latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, dois crimes que integram os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) mostram que em janeiro deste ano não houve registro de latrocínio na Grande São Luís, o que representa uma redução de 100% dos casos. Além disso, houve três registros de lesões corporais seguidas de morte, uma redução de 80% em relação ao mesmo período de 2016, que teve 15 casos.
Os CVLIs são utilizados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) como critério para medir a violência no país e são formados pelos dados sobre latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e homicídios. Este último tipo de crime teve 63 casos registrados no primeiro mês deste ano, quantidade igual a registrada em 2016, o que mostra que não houve aumento desse tipo de crime.
Todos esses dados evidenciam a curva descendente de crimes após o trabalho de reestruturação do sistema de segurança pública iniciado desde os primeiros dias de 2015. No primeiro ano de governo, com o novo modelo de gestão da segurança foram 64 casos de latrocínio em janeiro, no mesmo período de 2016 foram 34 e este ano não houve nenhum caso em janeiro. Em relação às lesões corporais seguidas de morte, o primeiro mês de 2015 teve 48 casos, em 2016 foram 15, e em 2017 foram três registros.
O secretário de Segurança, Jefferson Portela, apontou o uso de estruturas específicas das polícias para combate aos delitos de rua, como principal fator para a queda dos crimes. Além disso, segundo ele, a forte articulação do serviço de inteligência das polícias é outro ponto de apoio ao trabalho da Segurança e que gerou resultados diretos. “O primeiro passo é tirar o poder financeiro das organizações criminosas, o que vem sendo feito com a apreensão das drogas antes da distribuição para o varejo. A redução dos casos de tomada de veículos, que são utilizados para a prática de crimes, está na lista de ações da Segurança Pública. Somado a estas ações, também está ocorrendo a retirada dos criminosos de circulação com a prisão de líderes desses grupos”, ressaltou Jefferson Portela.
Os homicídios também tiveram uma curva descendente a partir do novo modelo de gestão. Os dados da SSP mostram que em janeiro de 2015 foram 84 ocorrências, enquanto em 2016 foram 63. Em janeiro deste ano também foram registradas 63 ocorrências, ou seja, não houve aumento desse tipo de crime.
Além dos CVLIs serem utilizados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) como critério para medir a violência, esse direcionamento também é aplicado mundialmente, seguindo convenção da Organização das Nações Unidas (ONU). Quando há diminuição nos registros deste tipo, as instituições de Segurança presumem a diminuição também da violência de maneira geral.

A queda dos CVLIs se deve ao planejamento da Segurança na execução de operações e ações conjuntas entre as forças do sistema e monitoramento intensivo de áreas com índices regulares de criminalidade. Dentre as ações que somaram para a redução dos casos de violência estão medidas do Governo do Estado como o incremento de mais de 2,5 mil novos policias, a aquisição de mais de 400 novas viaturas e implantação do Programa Pacto pela Paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário