Banner

Banner

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

‘Travessia’ comemora um ano com mais de 11 mil viagens realizadas e aceitação dos usuários


Maxweel Ayres Maciel, 33 anos se orgulha de ser o usuário que possui a 
carteirinha número um do projeto. Foto: Handson Chagas/Secap
Mãe do pequeno Vítor, 8 anos, que tem paralisia cerebral e é atendido 3 vezes por semana pelo Programa Travessia, Valdirene Silva explica que o projeto  o projeto facilita sua rotina, pois atualmente ela leva apenas 30 minutos para ir e voltar com o Vitor ao Centro Especializado de Reabilitação e Promoção da Saúde. Antes era uma média de 2h. “Para ir à Apae, eram gastos mais de 2h30 de deslocamento, hoje são apenas 40 minutos”, explica Valdirene que, inclusive criou laços afetivos de amizade com os motoristas, ante o fato de que não há atrasos e todos tratam  muito bem os usuários e seus familiares.
Um ano de Travessia
Vítor Gustavo Silva, 11 anos, é um dos beneficiados pelo programa ao longo 
deste primeiro ano de atuação. Foto: Handson Chagas/Secap
O projeto, que completa um ano neste mês, realizou mais de 5.000 atendimentos, que resultaram em 11.026 viagens apenas na Região Metropolitana de São Luís. Ao longo do ano o Travessia foi expandido a atendimentos para crianças com microcefalia e deficientes visuais.
Maxwell Ayres Maciel, 33 anos, utilitário da carteirinha número um do projeto, explica que utiliza o serviço seis vezes por semana, de segunda a sexta-feira para ir e voltar da faculdade e aos sábados presta um trabalho voluntário no Hospital Aldenora Belo, para o qual também utiliza o Travessia. Ele gastava de 300 a 350,00 por mês para assistir aulas na faculdade.
De acordo com o presidente da Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB), Arthur Cabral o projeto é motivo de orgulho e satisfação, a partir do momento que foi provado que é um programa de grande utilidade e necessário para esta parte da população, antes esquecida pelo poder público.
Atendimento
Maiores informações sobre como utilizar o serviço podem ser buscadas por meio do site da MOB, www.mob.ma.gov.br, ou pelo telefone 3254-0347.
Números

648 – Cadastrados em São Luís
5.796 – Atendimento durante um ano
11.026 – Viagens durante um ano
1.000 – Capacidade de viagens ao mês em São Luís
1.000 – Capacidade de viagens em Imperatriz

Um comentário:

  1. Ótimo momento para o Maranhão. Parabéns ao povo criativo do Maranhão, e trabalhador.

    Bom...
    Um comentário à parte. Sobre o Brasil:

    Há, por outro lado, o estilo PT (e de seus satélites, como o PCdoB). O jeito petista de ser. Eis:

    A Cultura é tão importante quanto a "vida material" do dia-a-dia. Pois está vinculada à Educação e ao "gôsto"...

    "Os Comitês petistas & a Rede Globo:
    sedes de cultura do mesmo estilo."

    Tudo a ver com a truculência do Petismo [e seus satélites como o PCdoB], somado com toda a breguice do PT.

    Falo é de uma contradição. O GÔSTO da Globo é o GÔSTO do PT, são iguais. Semelhantes.

    A Globo é o PT. O PT é a GLOBO (gôsto e estilo).

    O PT odeia a Globo. Mas são um a cara do outro.

    
O problema é que sempre vai sobrar os COMITÊS PETISTAS, com sua doutrinação cultural tão decadente e bregaça como a Globo.

    
O PT detesta o elitismo (Shakespeare, Truffaut, Beethoven, Machado de Assis, Villa-Lobos, Bach).


    O PT é a Globo. A Globo é o PT. Estilo Globo.

    Gostam é de cancioneiro. De Chico Buarque. Musiquinha. Jamais Buxtehude.


    Pixação (em Sampa, petistas afirmam que é ""arte"". rsss), funk, oba-oba, Anitta [abriu a OLIMPÍADA] etc., cinema estilo a cineasta petista Anna MUYLAERT com filminho brega. Enormemente brega. Esse é Brasil real.

    ResponderExcluir