Banner

Banner

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Estado policial montado no Brasil tenta atingir o governador Flávio Dino



Confira a nota do PCdoB

Partido Comunista do Brasil
Comitê Estadual do Maranhão

Nota

O Partido Comunista do Brasil vem a público manifestar absoluta solidariedade ao governador Flávio Dino, vítima de citação injusta por suposta prática ilícita que jamais cometeu.

A acusação descabida realça aos olhos do Maranhão e do Brasil os excessos da chamada Operação Lava Jato, que no correto combate à corrupção infelizmente se transforma, em muitos aspectos, numa cruzada político-ideológica que atropela as Leis e a Constituição.

A acusação feita ao governador Flávio Dino é totalmente sem sentido, irreal. Ele jamais relatou o projeto de lei citado como também jamais recebeu qualquer contribuição da empresa Odebrecht, tampouco a suposta senha mencionada.

Da própria fraqueza da denúncia emerge forte e cristalina a verdade: Flávio Dino, uma vida limpa e honrada.

                       Direção Estadual do PCdoB

Nota do Blog: Percebe-se, cada vez mais, a tentativa de criminalização generalizada da classe política neste país e o intento de aqui montar um estado policial como forma de atingir as forças democráticas que sucederam aos regimes de exceção que desgovernaram o Brasil. Delatores, corruptos e corruptores se esforçam para queimar imagens de raros homens públicos honestos que não se renderam ao servilismo e jamais compactuaram com nenhuma forma de corrupção.

A surpreendente citação do governador Flávio Dino nas entrelinhas de um processo que judicializa as relações entre o povo e o poder, soa muito mais como tentativa de pecadores atirando a primeira pedra para justificarem seus próprios pecados. Infelizmente, há que se dizer que a operação Lava-Jato está se estendendo para além dos limites da própria lei. 

Um comentário:

  1. O doutor Flávio Dino é muito mais que GOVERNADOR DO ESTADO DO MARANHÃO, ele, é um BAITA de Administrador que, encontrando o Maranhão entregue as "TRAÇAS" está colocando o mesmo em seu devido "PATAMAR" dentro da Federação Brasileira. Sou um eleitor.

    ResponderExcluir