Banner

Banner

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Prefeitura de São Luís reduz em 55 % número de crianças em situação de rua

JM Cunha Santos


Uma geração de crianças residente nas rotatórias, nos entroncamentos e terminais de ônibus, nas feiras e sinais de trânsito, passou a representar um dos maiores desafios do poder público na atualidade. Porque revela o lado mais cruel da sociedade, este que não permite crescer ou faz crescer antes do tempo, que não permite ser porque outros já estão sendo e faz sumir todos os sonhos nas ilusões doloridas das pedras das ruas.
Mas preciso dizer aqui que a Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social reduziu em 55 % os casos de crianças em situação de rua em São Luís, segundo dados do Serviço Especializado de Abordagem Social da Semcas, responsável pela identificação de menores nos espaços públicos e encaminhamento para os serviços socioassistências.
Sem querer poetizar demais uma cruel realidade da vida brasileira, é preciso permitir que os olhos brilhem diante de conquistas como essas. Em 2013 eram 259 meninos e meninas jogados à própria sorte nas ruas da cidade; este número foi reduzido para 123.
Mas não é a frieza dos números o que mais importa. Por trás dos habitantes do sol e da chuva, estão os terrores da violência doméstica, da exploração sexual, da dependência química, dentre outros, a desumanizar cada vez mais a vida em sociedade.

O prefeito disse: A redução desses índices mostra nosso compromisso com as políticas públicas de assistência social, priorizando as pessoas, em especial as crianças que merecem toda nossa atenção e cuidado. Sem cores partidárias, nestas horas precisamos louvar a função pública, entender que fora da política as soluções encolhem e os problemas se alongam. Há muito menos crianças a caminho da marginalidade em São Luís, muito menos sendo vitimadas pelas injustiças sociais e nada há de mais pungente que assistir uma criança sentindo dor. E evitar isso deve ser uma luta e missão de todos nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário