Banner

Banner

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Deputado Rubens Júnior denuncia desmonte do Banco do Brasil no Maranhão



O deputado federal e coordenador da Bancada do Maranhão no Congresso Nacional, Rubens Junior, denunciou o desmonte do Banco do Brasil nos municípios maranhenses. “São enumeras agências fechadas, outras que não reabrem, falta dinheiro nos caixas eletrônicos, dificuldade para liberar os depósitos judiciais para precatórios”, destacou o parlamentar no plenário da Câmara dos Deputados, nesta manhã (13).
Entre as agências que não reabriram, o deputado citou as de Matões, Lima Campos e Eugênio Barros. Já as que fecharam, estão a Deodoro (em São Luís), Parque das Nações (em Açailândia), e Praça da Cultura (em Imperatriz). “Resolveram que a culpa da crise é o número de agências e por isso, resolveram fechar”, disse Rubens Junior.
Segundo o deputado, o pouco dinheiro nos caixas eletrônicos prejudica principalmente as cidades turísticas do Maranhão, como Barreirinhas, na região dos Lençóis Maranhenses e Carolina, na Chapada das Mesas.
Rubens Junior também alertou sobre as possíveis dificuldades que o governo estadual terá para implantar o programa Maranhão Juros Zero, que incentiva a economia e ajuda pequenos empresários e gerar emprego e renda. “Com a iniciativa do governador Flávio Dino, os empreendedores poderão ter acesso a empréstimos bancários de até R$ 20 mil sem o peso dos juros, mas a burocracia do Banco do Brasil pode inviabilizar”.
Ainda de acordo com o parlamentar, o Governo do Maranhão dá total exclusividade ao Banco do Brasil, além de ter criado, nesta gestão, o Departamento de Roubo a Banco, localizado na Superintendência de Investigações Criminais da Polícia Civil (Seic), forma constantemente policiais militares no Comando de Operações e Sobrevivência em Área Rural (Cosar), que combatem crimes a bancos. “Porém o Banco do Brasil não retribui o povo do Maranhão da forma que merece. Fica o nosso repúdio à piora do serviço da instituição, principalmente no último ano”, finalizou.
Investimento em segurança
Os roubos e furtos com explosivos de agências bancárias e lotéricas do Maranhão caíram 85% no primeiro trimestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2016. Os dados divulgados pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) são resultado das prisões de quadrilhas feitas no ano passado.
Segundo informações da Seic, nos três primeiros meses de 2016 foram registrados 13 casos de roubo e furto com uso de explosivos a bancos, lotéricas, agências dos Correios e outras instituições financeiras no estado. Dez dessas ocorrências foram em janeiro, duas em fevereiro e uma em março.
Já no primeiro trimestre deste ano, foram registradas apenas duas ocorrências desse tipo de crime no Maranhão, uma no mês de fevereiro e outra no mês de março. Não houve nenhum caso em janeiro.
Para o delegado-geral da Polícia Civil, Lawrence Melo, os resultados da operação Maranhão Mais Seguro são parte da reestruturação do Sistema de Segurança Pública do estado, que envolvem investimentos em tecnologia, criação de departamentos de investigação especializados, aquisição de viaturas, valorização do efetivo e contração de novos policiais. “São diversas ações de reestruturação que estão se refletindo na diminuição desses índices, capitaneando a segurança pública como verdadeira prioridade dentro da gestão do governador Flávio Dino”, afirma Lawrence.
Banco do Brasil no Maranhão
De acordo com o Procon maranhense, em novembro de 2016, o Banco do Brasil anunciou que fecharia 31 superintendências, 402 agências (sendo 13 no Maranhão), e transformaria 379 agências em postos de atendimento.

Além das três fechadas no Maranhão, sete foram transformadas em Posto de Atendimento: Anil e Alemanha (São Luís), Matões, Parnarama, Amarante, Itinga do Maranhão, Olho d’água das Cunhas, sendo que as três últimas estão operando sem numerários. Desde 2015, já foram abertos 596 processos junto ao órgão, que aplicou quase R$ 5 milhões em multa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário