Banner

Banner

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Greve dos Rodoviários é remarcada para a próxima terça-feira

Prefeito garante que não haverá aumento de passagens de transportes em São Luís


O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, seguindo uma orientação do Departamento Jurídico da entidade, comunica a toda a população de São Luís, que a greve dos trabalhadores que atuam no transporte público da capital, será deflagrada nas primeiras horas do dia 13 de Junho (Terça-Feira)
O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, nesta atual gestão, tem sido prudente em todas as atitudes. A entidade não é de acordo em promover situações, que possam gerar transtornos a cidade. Nos últimos dias, o Presidente, Isaias Castelo Branco e demais diretores, estão empenhados em atender os chamamentos do sindicato patronal, buscando uma definição, no que se refere à celebração da Convenção Coletiva de Trabalho 2017-2018.
O Sindicato dos Rodoviários ressalta que tem dado todas as oportunidades aos empresários, para que através do diálogo, ocorra um entendimento entre as partes, antes de partir de fato, para uma greve. Mesmo diante desse impasse, que prejudica e muito a categoria, a entidade quer se resguardar, que adotou todas as medidas possíveis, antes de paralisar o sistema.

Até a Segunda-Feira (12), o Sindicato dos Rodoviários estará à disposição dos patrões, para negociar os itens da Convenção, que garante a permanência dos direitos dos trabalhadores. Por fim, a entidade esclarece, que se depois de quase dois meses de negociações, a greve for deflagrada, que a população entenda que essa atitude extrema, será adotada, unicamente, por intransigência dos patrões.

Passagens

Ontem, dia 7 de junho, o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, descartou qualquer possibilidade de aumento nos preços das passagens, o que normalmente espera o Sindicato das Empresas de Transportes a cada greve.

Rodoviários e sindicato patronal não chegaram a um acordo e o início da greve está previsto para a próxima terça-feira. Mas o prefeito garantiu que vai fazer valer o contrato de licitação que impede o reajuste nas tarifas de transportes o que, inclusive, foi decidido na Justiça. “Não há que se falar em reajuste de passagens”, disse o prefeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário