Banner

Banner

terça-feira, 6 de junho de 2017

Jovem de 22 anos é identificado como terceiro terrorista dos ataques de Londres

POR O GLOBO 


O nome do terceiro criminoso por trás dos ataques na London Bridge, em Londres, no sábado passado, foi divulgado nesta terça-feira pela Polícia Metropolitana de Londres. Morador da zona leste de Londres, o italiano de ascendência marroquina Youssef Zaghba, de 22 anos, teria agido junto a Khuram Butt e Rachid Redouane nos crimes que deixaram sete mortos e 48 feridos. O Comando Contraterrorismo da Polícia Metropolitana de Londres divulgou foto e nome dele. A instituição disse que ele não era conhecido pelo serviço de inteligência britânico. A informação foi noticiada primeiramente por veículos de comunicação da mídia italiana.
De pai marroquino e mãe italiana, Zaghba nasceu em Fez, no Marrocos, e teria sido preso por autoridades no aeroporto de Bologna, cidade no norte da Itália onde sua mãe mora, em março de 2016 por suposta conexão com terrorismo, mas foi liberado. Ele estava a caminho da Síria pela Turquia e carregava consigo uma mochila, uma passagem só de ida para Istambul e um celular com imagens religiosas, incluindo vídeos do Estado Islâmico, segundo o jornal italiano "La Repubblica".
O jornal relata que, quando chegou ao check-in do aeroporto de Bologna, agentes de segurança notaram que Zaghba estava agitado e, ao ser perguntado qual era o motivo de sua viagem, respondeu: "Eu vou ser um terrorista". Ele, então, foi impedido de embarcar. Ele teve o passaporte e seus eletrônicos apreendidos pelas autoridades.
Segundo a agência italiana Ansa, o caso foi levado ao procurador-adjunto Valter Giovannini, encarregado do grupo de investigação antiterrorismo de Bologna. A mãe de Zagbha foi convocada, e disse que seu filho viajaria a Roma. Em operação de busca na casa do jovem, os agentes não encontraram elementos que o incriminavam e, então, foi solto. Segundo o jornal italiano "Corriere della Sera", a Itália o incluiu em uma lista considerada "de risco" e relatou sua movimentação à inteligência britânica e marroquina. Na época, ele trabalhava em um restaurante em Londres e continuou a manter contato com a mãe na Itália.
— Sinalizamos a Londres que era um possível suspeito — assegurou Giuseppe Amato, procurador da Bologna, à emissora Radio24horas.
Os detetives da Polícia Metropolitana de Londres informaram que também prenderam um homem de 17 anos na região de Barking, onde Butt e Redouane moravam, na manhã desta terça-feira. As outras 12 pessoas detidas na investigação no domingo — sete homens e cinco mulheres — já foram liberadas. Os investigadores informações sobre Butt, Redouane e Zaghba.

Os três terroristas que agiram no sábado foram mortos durante a intervenção policial. Eles avançaram com uma van sobre a calçada da London Bridge, atropelando dezenas de pedestres. Em seguida, os criminosos dirigiram até a área do Borough Market, importante zona gastronômica da cidade. Lá, abandonaram o veículo e esfaquearam pessoas pela rua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário