quarta-feira, 28 de junho de 2017

Políticos e mídia sarneisista encrencados com a lei investem contra o secretário Márcio Jerry

JM Cunha Santos


Uma gente sem paz, que mal consegue dormir, porque responde a inquéritos por crimes de corrupção, na vã tentativa de criar mais um discurso contra o governo Flavio Dino, resolveu atacar o secretário de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, com uma história estapafúrdia de que ele tentou comprar um índio que liderou a ocupação da Assembleia Legislativa ainda em 2015.
As matérias postadas e publicadas no jornal “O Estado do Maranhão” e na mídia eletrônica sustentada pelos Sarney, tem por base uma representação da deputada Andrea Murad, filha do bilionário da saúde Ricardo Murad, e do deputado Sousa Neto. Sem nenhum indício de prova os dois parlamentares sarneisistas acusaram Márcio Jerry de oferecer dinheiro ao índio Uirauchene Alves para que cessasse manifestações de índios em frente ao Palácio dos Leões e da Assembleia Legislativa. Outra acusação é a de que Simone Limeira, então secretária especial do governador Flávio Dino, teria pedido e recebido propina das mãos do tal índio milionário.
Partindo de pessoas acusadas de fazer campanha em helicópteros destinados a transportar pessoas enfermas e às portas da morte e cujo mentor político, Ricardo Murad, responde na Justiça Federal pelo desvio de R$ 1 bilhão, dinheiro que também deveria ser destinado ao tratamento de doentes, a Representação nem devia ser acolhida.
Já no jornal O Estado do Maranhão, um dos carros-chefes da divulgação dessa mentira estapafúrdia, é provável que não haja um único sócio que não esteja sob as miras da Justiça e da Polícia Federal. Como sempre, por crime de corrupção. Sarney, Roseana Sarney, Fernando Sarney, Sarney Filho e outros, todos têm vaga reservada no Lava Jato do juiz Sérgio Moro e do Supremo Tribunal Federal. Com direito a varar a fila.
O secretário Márcio Jerry respondeu tachando a acusação de absurda, uma politicanalhice de Andrea Murad e Sousa Neto que o denunciaram por algo que nunca cometeu. Para Márcio Jerry, o jornal O Estado do Maranhão fez manchete temporã para atacar o governo Flávio Dino através dele. Revela que se trata de uma investigação sob segredo de justiça sobre a qual já se manifestou a cinco meses e que agora é pautada como se fosse fato novo. “Um truque canalha que apenas demonstra, mais uma vez, o nível de degradação a que chegou (o jornal) ao ser pautado por blogueiro encrencado com a lei”.

Márcio Jerry diz ainda que aguarda a conclusão do inquérito e a decisão da Justiça e que nada ali há além de um ataque politiqueiro dos Murad. “Demonstrei, claramente, o absurdo da denúncia dos dois deputados do esquema Murad”, afirma. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário