Banner

Banner

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Contrato do Porto do Itaqui investigado pela PF foi assinado por engenheiro ligado a Fernando Sarney



Mais uma operação da Polícia Federal começa a se aproximar de negócios feitos com dinheiro público por pessoas ligadas a um dos membros do clã Sarney. Conhecido por ser da “turma da Poli”, o engenheiro Astrogildo Quental era o diretor de Obras da EMAP (Empresa Maranhense de Administração Portuária) que contratou a empresa belga Jan de Nou, agora sob investigação (como mostra assinatura em contrato)
Inclusive a Ordem de Serviço da dragagem para aumento do calado de dois braços do Porto de Itaqui foi demandada no apagar das luzes do governo Roseana Sarney (PMDB). O então presidente da EMAP, Luiz Carlos Fossati, assinou o contrato com as empresas Jan de Nul e FotoGel, responsáveis pela obra. E também assinou a Ordem de Serviço, como mostram as imagens abaixo.


Com base em depoimentos de um ex-funcionário do Porto, a Polícia Federal deflagrou a Operação “Draga”, para apurar fraudes na licitação, execução e fiscalização de obra realizada no Porto do Itaqui no final da gestão Roseana.
Veículos comandados pelo clã Sarney tentaram relacionar os escândalos à gestão do atual governador Flávio Dino (PCdoB). Mas a ordem de serviço da obra, de dezembro de 2014, desmente o factóide divulgado pela mídia ligada à oligarquia.
A própria Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) esclareceu em nota que “as ações da Polícia Federal foram referentes ao processo de dragagem realizado na gestão passada”.
Além de cumprir mandatos de busca e apreensão em São Luís, a operação foi executada também em São José dos Campos (SP) e no Rio de Janeiro, sedes, respectivamente, das empresas FotoGeo e Jan de Nul, contratadas na administração Roseana Sarney.
Indicação de Sarney
Em São Luís, a PF cumpriu mandado na residência de Astrogildo Quental, diretor de engenharia da Emap indicado pelo grupo Sarney que assinou o contrato da obra no final do governo Roseana.

Quental é ligado a Fernando Sarney, presidente da TV Mirante. Ele também já foi citado nas operações Castelo de Areia e Faktor, da Polícia Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário