Banner

Banner

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Federalizem seus quintais e suas fazendas; deixem o Maranhão em paz

JM Cunha Santos


Inominável é pensar que em nome da luta pelo poder estão propondo uma intervenção federal no Maranhão. Tropas nas ruas, o exército brasileiro, hoje sob o comando do corrupto e golpista Michel Temer, ocupando a cidade de São Luís. Nem dá para imaginar qual foi o crime que nós cometemos nessa terra de poetas se a querem cercar de fuzis.
Perdoem-me, senhores, perdoe-me, excelentíssimo senhor deputado Eduardo Braide e todos vocês que assinaram essa proposta indecente. Há um povo a representar com os votos que lhes foram consolidados nas urnas. Não tragam tanques de guerra para dentro de nossa cidade, não nos façam reviver as amarguras de uma ditadura militar, porque acima de todos os seus interesses mesquinhos está a liberdade. A liberdade de opinião e o direito de escolha.
Que vergonha! Quem diria que, por proposta de nossos representantes no parlamento, o Maranhão seria domesticado como um cão sem dono? Há que se entender que as revoluções mais sangrentas do mundo começaram quando um homem quis impor a sua vontade a outro homem. Querem ser ditadores, mudem-se e deixem o Maranhão em paz.
É-me impossível perceber porque, afinal de contas, vocês querem transformar esse estado numa republiqueta sem leis, retornar ao coronelismo e ditar aqui e agora a ordem do “quero, posso e mando”.
Os discursos são fáceis, a palavra voa, mas nos humilha pensar que na disputa pelo dinheiro e o poder vocês só têm medo da vontade absoluta e irrevogável do povo. A política não pode ser um vício, a democracia não é brinquedo de tiranetes e não percam, senhores, seus mandatos e suas juventudes achando que esta aqui é absolutamente uma terra de propriedade do Dr Jose Sarney. Querem federalizar, federalizem seus quintais e suas fazendas porque o governo que hoje aqui está implantado implodiu a caverna de Ali Babá e os quarenta ladrões.
Essa intentona golpista não resistirá a nossos direitos e o principal deles é acordar sabendo que mudamos a direção do vento, que fomos capazes, voto a voto, de fazer do Maranhão, apesar de vocês, um lugar melhor de se viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário