Banner

Banner

terça-feira, 3 de abril de 2018

Novos secretários de um governo nacionalmente considerado o mais eficiente do Brasil: o do Maranhão

JM Cunha Santos


Nada a dizer aos céticos e às aves de mau agouro. O governador Flávio Dino, atendendo às exigências da legislação eleitoral, conduziu, ontem, solenidade de posse de 10 novos secretários de Estado. Um governo que, sob todas as avaliações, nacionais e locais, da imprensa e institucionais, se destaca como o mais eficiente do país.
Se os novos secretários vão pegar o bonde andando, como se diz, não lhes será grande o sacrifício, pois trata-se de um bonde que funciona plenamente, em todas as suas engrenagens e, a essas alturas de mais de 3 anos de viagem, não tem nenhuma possibilidade de sair dos trilhos.
Na segurança pública, ainda a cargo do Dr. Jefferson Portela, aconteceu a maior redução de criminalidade da história do Estado e a eficiência na prisão de criminosos e desbaratamento do crime organizado ultrapassou todas as expectativas.
Na comunicação, foi criado um modelo novo no qual a informação atende ao leitor, nunca a interesses escusos e de grupos; na educação, a 10 escola profissionalizante, além, é claro, das centenas de escolas dignas; na saúde, hospitais regionais que funcionam plenamente, atendendo ao povo e não a barganhas políticas; na infraestrutura, MAs e ruas asfaltadas em todas as regiões; no setor portuário, até ontem um mar de desvios, prejuízos e inépcia administrativa, lucros milionários e a reconquista da confiabilidade perdida ao longo dos anos.
O secretário de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, candidato a deputado federal, foi substituído por Ednaldo Neves, adjunto da pasta; Rodrigo Lago, uma espécie de mago que conseguiu ajustar a Secretaria de Transparência e Controle, acumula, agora, a Chefia da Casa Civil, antes ocupada por Marcelo Tavares, ex-presidente da Assembleia que volta a disputar uma vaga de deputado estadual e assim por diante.
O Maranhão é outro, sem notícias de corrupção, a não ser as fabricadas e inventadas pelo Sistema Mirante, mais eficiente e que, por muito tempo considerado o mais pobre da Federação, aprendeu a enfrentar a crise econômica do país com as armas da honestidade e elegendo o combate as desigualdades sociais, como prioridade de Governo.
É tudo o que jamais se poderá esperar de um governo ligado aos Sarney.

Nenhum comentário:

Postar um comentário