Banner

Banner

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Caminhoneiros botam Michel Temer, Pedro Parente e José Sarney pra correr; Petrobrás reduz preço do Óleo Diesel em 10 por cento

JM Cunha Santos



Mesmo em meio à crise do preço dos combustíveis, o Maranhão, mais uma vez, teve destaque positivo. O Estado, graças à política fiscal adotada pelo governo Flávio Dino, ainda mantém o mais baixo preço da gasolina e óleo Diesel do país.
O preço da gasolina foi parar em R$ 7,19 em postos varejistas do Recife na tarde de ontem. O presidente da Petrobrás, Pedro Parente, espécie de Drácula da economia, sempre chamado quando o assunto é sugar o sangue do povo brasileiro até a medula, fez o anúncio ontem, mas provavelmente será escorraçado da estatal mais roubada do mundo por crime de lesa-pátria.
O anúncio foi feito em meio a gravíssimos sinais de desabastecimento: 16 fábricas de automóveis pararam a produção, além de outras indústrias, como a de abate e exportação de frangos; os aeroportos anunciaram que só dispunham de gasolina para voar até a próxima sexta-feira, sindicatos varejistas de petróleo informaram que desde a quarta-feira não recebiam uma gota de petróleo, frotas de ônibus foram reduzidas nas maiores capitais do país, a Petrobrás entrou em coma com prejuízo diário de R$ 90 milhões e os papeis da estatal despencaram mais de 11 % na Bolsa de Nova Yorque.
O Conselheiro N 1 de Michel Temer, José Sarney, um dos responsáveis, junto com Roseana Sarney e Sarney Filho, pelo golpe que derrubou a presidente Dilma e acabou na prisão de Lula, não moveu um dedo para salvar o povo brasileiro da hecatombe econômica gerada por essa nova política de preços da Petrobrás que vincula o preço dos combustíveis ao câmbio do dólar e aos humores do mercado internacional.
Os caminhoneiros, afinal, botaram pra correr Michel Temer, Pedro Parente e José Sarney, dispostos a fazer o povo brasileiro pagar um preço muito alto pela corrupção na estatal que enriqueceu Lobão no Ministério das Minas e Energias e José Sarney, através da subsidiária de Transporte e Logística da Petrobrás, a Transpetro, conforme denúncias do Supremo Tribunal Federal e da Procuradoria Geral da República.
Apesar da redução no preço do Óleo Diesel, não há sinais de que o governo Temer-Sarney vá propor a mesma desoneração para o preço da gasolina. Em outras palavras, além de fazer o povo brasileiro pagar pela corrupção na Petrobrás, é provável que o governo Temer esteja em busca de recursos para “turbinar” candidaturas como a de Roseana Sarney no Maranhão e de outros amigos do presidente golpista no Brasil.
Como ninguém confia no governo Michel Temer, os caminhoneiros prometem só parar os protestos quando a redução de 10 % chegar aos postos de combustíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário