Banner

Banner

segunda-feira, 9 de março de 2015

Governo acompanha início do ano letivo nas escolas estaduais



Por determinação do governador Flávio Dino, equipes da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) acompanharam, nesta segunda-feira (9), o início do ano letivo em escolas da rede pública estadual de ensino, distribuídas na região metropolitana de São Luís. A equipe ouviu estudantes, professores e gestores escolares que demonstraram expectativas em relação às ações da gestão estadual.

A secretária de Estado da Educação, Áurea Prazeres, percorreu algumas escolas da rede na capital maranhense. No Centro de Ensino Bacelar Portela (Caratatiua), conversou com professores, técnicos e estudantes que assinalaram que o centro de ensino já foi referência na formação profissional de muitos jovens.
Sobre isso, a secretária reforçou que todos os esforços da gestão estadual são no sentido de garantir melhores condições para professores, alunos e gestores, de modo a elevar os indicadores educacionais do estado. “O governador Flávio Dino não medirá esforços no sentido de garantir uma escola digna, com ensino público de qualidade para todos os maranhenses”, ressaltou a secretária ao explicar que o diálogo permanente com a comunidade escolar também é uma determinação do governador.
Estudantes e gestores apresentaram à secretária o projeto ‘Neemias’, que visa revitalizar a fachada, muro e calçadas da escola, com colocação de lixeiras e rede adequada de esgoto. “A reforma de nossa escola é um desejo antigo que sempre ficou na promessa. Com sua vinda aqui, secretária, surge uma nova esperança”, afirmou a estudante do 2º ano do Ensino Médio, Maximiriam Alves Santos.
Ainda nos primeiros dias de gestão, o governador Flávio Dino determinou a reforma emergencial de diversas escolas. Neste sentido, a reestruturação desta unidade escolar também é uma prioridade do governo, segundo a secretária Áurea Prazeres. “A melhoria na estrutura física da escola é emergente. No entanto, é preciso ouvir todo o segmento escolar para que, juntos, possamos discutir e encontrar a melhor forma de revitalização dessa escola, que tem um histórico importante para a formação técnica de jovens maranhenses”, enfatizou.
O Centro de Ensino Fernando Perdigão também recebeu acompanhamento no primeiro dia do ano letivo. Nesta unidade escolar, a secretária adjunta de Ensino, Ilma de Fátima, comandou uma equipe para dialogar com professores e estudantes, que demonstraram a expectativa com o ano letivo que se inicia. “Tudo o que for possível nós faremos. Na sala de aula há oportunidade de aprendizado diário, basta interesse e dedicação”, destacou a estudante Lady Nalva.
Outro estudante, do 3º ano do Ensino Médio, Maldine Veloso, lembrou a importância do apoio dos professores no processo de aprendizagem. “Temos gestores preocupados e professores capacitados. Quando a gente quer ser alguém na vida, a gente se esforça também, mas ter o apoio dos professores ajuda muito”, frisou.
A secretária adjunta reforçou que o acompanhamento às escolas da rede estadual ocorrerá durante todo o ano letivo. “A orientação dessa gestão é dialogar com os alunos porque sem estudantes, não há escola”, arrematou Ilma de Fátima.
Outra equipe da Seduc, coordenada pelo adjunto das Unidades Regionais, Fábio Rondon, visitou escolas estaduais em Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa. “Visitamos três municípios e constatamos que há um esforço coletivo para criar um ambiente favorável à aprendizagem, que é o sentimento dessa gestão. Há uma expectativa positiva para juntos buscarmos caminhos e sermos sujeitos desse processo”.
Reformas
Em algumas escolas da rede, as aulas não começaram nesta segunda-feira (9), por conta de reformas. É o caso das Unidades Integradas Sagarana II (Alemanha) e da Pe. Antônio Vieira (Anil), cujo teto desabou no mês de fevereiro e a estrutura foi condenada pela Defesa Civil. Os alunos destas escolas serão remanejados para outro prédio escolar, nos mesmos bairros.
A professora Maria Áurea Mendes realçou que a comunidade escolar vive a expectativa de ter um prédio totalmente reformado e seguro para os estudantes. “Temos muita expectativa na nova gestão com ações que melhorem a infraestrutura das escolas e, sobretudo, a qualidade do ensino”, disse.

Um total de 140 escolas estaduais das Unidades Regionais de Ensino (UREs) de Itapecuru-Mirim, Balsas, Açailandia, Codó, Caxias, Chapadinha, Santa Inês, Pedreira e São Luís, que estavam sem condições de funcionamento, receberam recursos para reparos emergenciais visando garantir que alunos, professores e gestores retornem às aulas com segurança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário