Banner

Banner

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Governo realiza ‘Caravana Bolsa Escola’ em Paço do Lumiar e Raposa


Técnicos da Sedes tiraram dúvidas de beneficiários do Bolsa Escola
 (Mais Bolsa Família). Foto: Karlos Geromy/Secom
Centenas de beneficiários do Programa Bolsa Escola (Mais Bolsa Família) compareceram ao mutirão de entrega e desbloqueio dos cartões do programa, neste fim de semana, das 8h às 17h, nos municípios de Paço do Lumiar e Raposa, no Colégio Estadual Domingos Vieira Filho e Colégio Estadual José França, respectivamente.
Realizada pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), a ‘Caravana Bolsa Escola’ objetiva disponibilizar com agilidade o acesso ao benefício com atendimento direto à população.


Somente nestes dois municípios da região metropolitana de São Luís, o programa beneficia 20 mil alunos, destes, 15 mil em Paço do Lumiar e seis mil na Raposa. Um investimento de R$ 963 mil, destinados à compra de material escolar, incluindo fardamento e calçado, a estudantes da rede pública de ensino, beneficiários do programa Bolsa Família, com idade de 4 a 17 anos. O valor concedido é de R$ 46 por pessoa, sem limites de quantidade de filho por família.
Em todo o Estado, são mais de 1 milhão de crianças e adolescentes atendidas. Em São Luís, a finalização da entrega dos cartões pelos Correios está prevista para o próximo sábado, 6 de fevereiro, com desbloqueio via ouvidoria. A distribuição dos cartões foi iniciada pelos 30 municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), e está em fase final em todos os 217 municípios.
O secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, participou da caravana de atendimento, juntamente com uma equipe de cerca de 40 técnicos do Governo. O titular da Sedes apontou a importância inovadora do programa e o seu impacto positivo na educação maranhense: “O governo está promovendo a política social de manter o eixo educativo como uma prioridade, resgatando a dignidade das nossas crianças e adolescentes, por meio do acesso ao material escolar, e dando a oportunidade de escolha no momento da compra”.
A previsão é que o programa tenha um impacto significativo no eixo econômico do Estado. Com a aquisição do material escolar serão mais de R$ 57 milhões em circulação no comércio maranhense. Destes, quatro milhões na capital São Luís. Atualmente são 839 estabelecimentos comerciais habilitados à venda.

Secretário Neto Evangelista participou da entrega e desbloqueio de cartões em 
Paço do Lumiar e Raposa. Foto: Karlos Geromy/Secom
Rosimar Nunes, 26 anos, moradora da Vila São José, em Paço do Lumiar e mãe de quatro beneficiados, destacou com satisfação, a importância dos recursos para a escolarização dos filhos. “O ‘Bolsa Escola’ chegou em um momento oportuno, pois vai contribuir na redução das muitas despesas que temos com nossos filhos, às vésperas do ano letivo”, disse.
Após as ações do fim de semana, a ‘Caravana Bolsa Escola’ estará em Santa Rita, nesta segunda (1º) e terça-feira (2), no CE João Batista de Carvalho, das 8h às 18h. Já entre os dias 2 e 5 será a vez de Açailândia receber a caravana, no CE Antônio Lourenço Galetti, também das 8h às 18h.
Ouvidoria

As famílias que receberem o cartão em casa devem desbloqueá-lo gratuitamente pela ouvidoria do Bolsa Escola, no contato 0800-098-1656, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Após o desbloqueio, o recurso estará disponível no cartão tipo débito, em cerca de 72h. O saldo tem validade de 90 dias e o cartão dever ser guardado para o acesso ao benefício nos próximos anos.

Um comentário:

  1. É altamente recomendável que se evite a gravidez no momento. O problema é que muitas mulheres carentes engravidam de forma indesejada por não terem acesso à informação e aos métodos anticoncepcionais. Depois as mães carentes enfrentam diversas dificuldades para conseguir criar os filhos, sem acesso a saúde, educação e vida digna. Os filhos são os que mais sofrem no final.

    Médicos recomendam que mulheres evitem gravidez

    Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o infectologista Artur Timerman, presidente da Sociedade Brasileira de Dengue e Arboviroses, desaconselha as mulheres a engravidarem agora, mesmo aquelas que moram em regiões sem surtos de zika.

    O presidente eleito da Federação dos Ginecologistas e Obstetras, Cesar Fernandes, ressalta que as mulheres que moram em regiões endêmicas para zika devem adotar “uma anticoncepção efetiva”. Já nas demais regiões “o princípio da precaução deve ser adotado”.

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/medicos-recomendam-que-mulheres-evitem-gravidez/

    ResponderExcluir