Banner

Banner

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Polícia apreende 7 toneladas de drogas com prejuízos de mais de 8 milhões ao narcotráfico

Entre agosto e dezembro de 2015 foram apreendidas 6 toneladas de drogas e 20 armas de fogo e presas 77 pessoas e cumpridos 19 mandados de prisão. Nos três primeiros meses de 2016 45 pessoas foram presas e cumpridos 14 mandados de prisão;

                            Foto: Nilson Figueiredo
O Governo do Estado tem intensificado as ações de segurança, incluindo o combate ao tráfico de drogas o que resultou na apreensão de 7 toneladas de entorpecentes, entre agosto de 2015 e abril de 2016 – pouco mais de uma tonelada só nos primeiros meses deste ano. A apreensão impediu que mais de R$ 8,6 milhões fossem gerados com a venda das drogas apreendidas nos últimos nove meses, sendo R$ 3,4 milhões só com a venda do crack.
As operações de combate ao tráfico de entorpecentes estão sendo coordenadas pela Polícia Civil.  De acordo com os registros do órgão, a maconha é a droga mais traficada no estado, seguida pelo crack que é considerada mais lucrativa para os criminosos. As apreensões de entorpecentes aumentaram a partir da criação da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), em agosto do ano passado.
De agosto a dezembro de 2015, as apreensões alcançaram seis toneladas e corresponderam a um prejuízo de R$ 6,6 milhões às quadrilhas. Nesse mesmo período, foram apreendidas 20 armas de fogo, presas 77 pessoas por envolvimento com tráfico de drogas e mais o cumprimento de 19 mandados de prisão. Já entre janeiro e abril deste ano, foi realizada ainda a prisão de 45 pessoas, cumpridos 14 mandados de prisão e apreendidas 12 armas de fogo.
O delegado-geral de Polícia Civil, Lawrence Melo, pontuou que os resultados obtidos são fruto de um amplo planejamento a partir do mapeamento das rotas do tráfico e monitoração de quadrilhas, algumas interestaduais, e distribuidores.
“Com a criação do Senarc, essas ações se tornaram mais especializadas e tendo como alvo principal o grande traficante, o que abastece o mercado. Seguindo este foco temos conseguido o resultado esperado com a desarticulação dos grandes grupos e realizando grande apreensões. Dessa foram estamos minando a ação do traficante e gerando a eles grande prejuízo financeiro”, ressaltou.
Uma das apreensões mais significativa ocorreu nos dias 7 e 8 deste mês e culminou com a interceptação de 300 quilos de maconha. A apreensão representa um prejuízo de R$ 250 mil para o narcotráfico. Na operação também foram presas quatro pessoas e apreendida uma arma de fogo. “Em menos de 24 horas realizamos esta operação, que consideramos a maior apreensão de maconha este ano”, destacou o superintendente da Senarc.
Canal de denúncia
Parte das informações que chegam à polícia sobre o paradeiro e ações de traficantes, vem por meio de denúncia anônima. O titular da Senarc destaca que a população sempre contribui com as atividades. “A sociedade tem colaborado bastante com o trabalho policial e a partir destas informações temos conseguido interceptar os grupos antes que cheguem ao seu mercado consumidor”, explica o delegado Carlos Alessandro.

Para facilitar a participação da comunidade, a Polícia Civil disponibiliza um número no whatsapp para receber informações: (98) 9.9163-4899. O canal já está ativo e funciona 24 horas recebendo informações de todo o Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário