Banner

Banner

quarta-feira, 18 de maio de 2016

A ‘Ponte para o Futuro’ está se confirmando como a ponte para o passado, diz Bira sobre governo Temer



As primeiras medidas do governo do presidente interino Michael Temer (PMDB) foi destaque na sessão plenária, desta terça-feira (17), da Assembleia Legislativa do Maranhão. O assunto foi levado à tribuna pelo deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), que afirmou preocupação com as medidas. “É um governo sem mulher, é um governo sem negros, é um governo sem votos, é um governo sem cultura e é um governo que não combate a corrupção, porque extingue o principal órgão de enfretamento da corrupção no Brasil, que é a CGU. Então não posso deixar de expressar a minha preocupação”, ressaltou

Completando o pensamento, o socialista lembrou que a população se revoltou contra a corrupção e que esse movimento acabou sendo usado como cortina de fumaça para que se operasse a mudança de governo no Brasil. No entanto uma das primeiras e principais medidas do presidente interino foi extinguir um órgão consolidado como o principal órgão de combate à corrupção. A crítica de Bira a extinção da Controladoria é justamente esta.

“Um órgão que tinha um status diretamente vinculado à Presidência da República, portanto, o status superior dado aos órgãos auditados e por isso mesmo tinha força para identificar as irregularidades e dessa forma processar as pessoas que cometiam erros de conduta dentro do governo e em todas as esferas, mas agora simplesmente se extingue a CGU. Significa perda de identidade. Significa enfraquecimento da independência para o trabalho da CGU. Significa enfraquecimento do combate à corrupção”, pontuou o parlamentar.
Para ele, o combate à corrupção não passou de um engodo para se conseguir um objetivo maior, mudar o comando na Presidência da República no Brasil. A prova disso é a revolta dos servidores da CGU, que estão protestando, já estão fazendo paralisação em várias cidades brasileiras, denunciando esta medida absurda de se extinguir o principal órgão de controle do Governo Federal no combate à corrupção.
O mais grave, segundo Bira, é que Temer, que assumiu a presidência no lugar da presidente Dilma após decisão no Congresso Nacional que admitiu o processo de impeachment da presidente, já havia, no chamado plano de governo ‘Uma Ponte para o Futuro’, assumido o compromisso de fortalecer a Controladoria. 

“A Ponte Para o Futuro está se confirmando como a ponte para o passado, porque extinguir a CGU é um retrocesso, é voltar décadas de avanços no combate à corrupção no Brasil. Tem um ditado popular que diz: “pau que nasce torto, morre torto. E, evidentemente, o governo Temer está começando muito errado. Ficam aqui minhas palavras de protesto a essas medidas absurdas desse governo absolutamente sem respaldo e sem legitimidade para estar à frente do nosso país, do nosso Brasil’, concluiu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário