Banner

Banner

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Jornalista Manoel dos Santos Neto profere, nesta terça-feira, palestra sobre “Os tambores de São Luís”



Dialogar sobre racismo no ambiente escolar e contribuir para a formação de leitores críticos. Este é o objetivo da roda de conversa que a Biblioteca Municipal José Sarney, equipamento cultural da Prefeitura de São Luís, administrado pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), irá promover nesta terça-feira (17 de maio), às 9h, pela passagem do Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo.
O bate-papo será voltado para alunos de 12 a 15 anos das escolas adjacentes ao equipamento cultural, localizado na Rua do Correio, no Bairro de Fátima. Na ocasião, o jornalista Manoel Santos Neto, membro do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM), irá proferir uma palestra sobre “Os tambores de São Luís”, obra-prima do escritor Josué Montello.
Os adolescentes terão também a oportunidade de refletir sobre o tema, que será exposto pelos palestrantes Jairon Sousa, conselheiro municipal das populações afrodescendentes; Marinilde Martins, da Secretaria de Estado Extraordinária da Igualdade Racial, e Paulo Roberto Dumas, secretário de formação política da UNEGRO.
A data de 13 de maio foi instituída pelo Movimento Negro Unificado (MNU) como Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo, após a fundação da instituição, no ano de 1978. No dia 7 de julho do mesmo ano, foi realizado um ato público contra o racismo nas escadarias do Teatro Municipal de São Paulo.
A mobilização reuniu milhares de pessoas que denunciavam a discriminação racial sofrida por quatro garotos do time de voleibol do Clube de Regatas Tietê e pela morte de Robson Silveira da Luz nas dependências do 44° Distrito de Guainazes, resultado de torturas praticadas por policiais e pelas péssimas condições carcerárias no Brasil. A data também é marcada pela abolição da escravatura, após assinatura da Lei Áurea pela princesa Isabel em 1888.
AMBIENTE ESCOLAR
A proposta da roda de conversa é abordar o assunto dentro do ambiente escolar. “O bate-papo visa também despertar o olhar dos adolescentes e educadores para a diversidade de identidades que compõem a humanidade”, destacou Rita Oliveira, coordenadora da Biblioteca Municipal José Sarney.

Além de desenvolver ações integradas com as escolas na comunidade do Bairro de Fátima, as atividades desenvolvidas na biblioteca visam despertar nas crianças, jovens e adultos o hábito e gosto de conhecer novas histórias, conhecer autores de clássicos da literatura brasileira e o interesse em escrever novas histórias, enriquecendo o conhecimento de jovens, crianças e adultos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário