Banner

Banner

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Povoado Ingarana, em Santa Filomena, é contemplado com a construção do Escola Digna


Família de Luzia Gomes Costa beneficiada com a construção da ‘Escola Digna’. 
Foto: Divulgação Sinfra
“Estou trabalhando nela, mas também sei que vai me servir, quero aprender mais umas coisinhas e tem também os meus netos que vão estudar aqui”. Esse é o desejo de Damião, morador do povoado Ingarana município de Santa Filomena e trabalhador na construção do novo prédio onde funcionará a Escola Municipal Antonia dos Santos Soares, que atualmente não oferece estrutura adequada para alunos e professores. O prédio, que contará com duas salas de aula, cozinha, dispensa e secretaria, integra o Programa ‘Escola Digna’ e beneficiará 84 crianças e adolescentes do povoado.
As paredes da nova escola já foram levantadas e estão trazendo esperança para os moradores do povoado. São famílias como a de Luzia Gomes Costa, mãe de três filhos – José Armando, Tainá Oliveira e Eduardo Oliveira – que serão beneficiados diretamente com o programa. Ela explica que os três estão na escola, e que o único prédio em boas condições só existia no município de Santa Filomena que fica a 7 quilômetros do povoado. “Estou feliz porque eles vão estudar aqui pertinho, o colégio vai ser grande e bonito, vai ficar mais bonito depois que pintar. E eu vou poder ficar de olho neles”, explicou a mãe.
Djanildo da Silva Santos é ajudante de pedreiro na construção da escola que a filha de 4 anos irá estudar. Ele comenta sobre a alegria de contribuir com a educação da filha. “É uma honra muito grande trabalhar aqui, é bom porque a escola fica na comunidade no lugar da gente, não é preciso levar minha filha para fora”. Faz questão de comentar, Djanildo Santos.
Grávida de 6 meses, Iulane Santos de Sousa está feliz por saber que o futuro do filho está seguro. Ela acredita que a educação pode transformar a realidade da sua família. “Eu não estudei muito, mas acredito que se ele tiver um lugar como esse, bem organizado, ele pode ter um futuro melhor, mais seguro”.


A meta do governo é construir cerca de 300 escolas que vão substituir escolas improvisadas de taipa, palha e galpões por estruturas de alvenaria até o ano de 2018. A escola número 1 desse projeto foi entregue no dia 15 de julho, no povoado Muriçoca, em Fortaleza dos Nogueiras, 40 alunos do ensino fundamental e dois professores foram beneficiados. Outras 91 escolas estão em construção em várias regiões do estado. Mais 30 estão em processo de licitação para iniciar os serviços.
“Até 2018, teremos300 escolas dignas concluídas, um investimento de R$ 215 milhões de reais que vai tratar o estudante como cidadão de primeira classe e deixar a vergonha e o descaso com a educação para o passado onde literalmente estas escolas estavam desabando na cabeça dos alunos”, disse o secretário estadual da Infraestrutura, Clayton Noleto, acrescentando que o governo Flávio Dino também reconstruiu 63 escolas e reformou trezentas unidades, “algumas delas que não passavam por melhorias na infraestrutura há mais de 40 anos”.
As obras são financiadas com recursos próprios do Governo do Estado, com empréstimos junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por emendas parlamentares e uma parte do programa será realizada com recursos advindos de parceria com a iniciativa privada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário