Banner

Banner

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Maranhão recebe ‘Conferência Mundial da Paz’



O Conselho Mundial da Paz (CMP) iniciou, nesta quinta-feira (17), em São Luís, sua grande Assembleia no Brasil. Esta é a primeira vez que o evento é realizado no país, desde sua fundação. Além da assembleia no país, o CMP organizará a Conferência Mundial da Paz, que contará com a presença de combatentes ativistas pela paz, movimentos sociais, pesquisadores, jornalistas, representantes diplomáticos e amigos do CMP.
Nesta quinta, delegações nacionais e estrangeiras participaram, também, dos debates durante a 4ª Assembleia Nacional do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Ceprapaz), realizada no Hotel Luzeiros, em São Luís.
Todos os países podem se filiar ao Conselho, por meio de instituições. A formação atual congrega organizações de nações de todos os continentes. Integram os debates questões voltadas à guerra na Síria; instabilidade política na Colômbia, Venezuela, Bolívia e Equador, além de monitoramento da situação em Honduras e Paraguai, por exemplo, além de participação em fóruns ligados à Organização das Nações Unidas (ONU).
O secretário estadual de Comunicação e Assuntos Políticos (Secap), Márcio Jerry, pontuou o significado para o Estado em sediar o evento mundial. “É importante por ser organizado pela sociedade civil e contribui para que o Maranhão seja inserido nos debates em favor da paz nacional e mundial e soma para referenciar cada vez mais estado como importante destino turístico e, neste caso, de eventos, destacou Jerry.
“Isso faz com que os olhares do mundo se direcionem para cá e reforça nosso potencial, nossas riquezas econômicas e culturais e para a economia do turismo e região importante para o país e o mundo”, reiterou Márcio Jerry.
A presidente do Cebrapaz, Simone Gomes, pontuou em sua fala a importância da ação conjunta e compromisso das nações e suas entidades pela defesa do tema. “São situações que impactam na vida humana mundialmente e das quais não podemos nos furtar a tentar mudar e melhorar”, diz a representante.
No Brasil, a instituição se debruça na legalidade da política e contra o estabelecimento de um pequeno grupo que favorece as elites. “Com isso, pretendemos que se formem pontos de resistência em todo o país”, ressaltou Solange Gomes. A presidente da entidade tem em seu histórico a presença diversos países que vivem situação de conflito, denunciando o papel nocivo do Imperialismo de nações como os EUA, União Europeia e Arábia Saudita, entre outras.
O Maranhão foi escolhido para sediar o evento de projeção mundial pela sua atual situação política, que representa a quebra de um ciclo, avalia o secretário geral da Cebrapaz, Thomás de Toledo. “O Maranhão está se tornando uma referência nacional, e agora, também mundial, na superação de um modelo político. Parabenizamos o governo por essa atitude e por receber este evento de grande relevância mundial”, destacou Toledo.
Quem acompanhava as discussões avaliou como positivo o momento de debates pelo tema de interesse mundial. A representante da União Brasileira de Mulheres da Bahia, Patrícia Alves, ressaltou a importância do evento por unir entidades mundiais. “Nossa participação tem como intuito contribuir e discutir a paz, sobretudo quando em nosso país estamos regredindo nos direitos e na justiça social. Devemos estar junto e unidos nesta luta”, destacou. Para Durans Noronha Silva, da Cebrapaz Sergipe, “o evento vai possibilitar a conquista de um país e nações mais justas e igualitárias”.
Cebrapaz MA
Na ocasião foi reativado o Núcleo Estadual da Cebrapaz no Maranhão, que estava há mais de seis anos com as atividades suspensas. O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Jhonatan Almada, foi escolhido coordenador do órgão. “Estamos retomando as atividades de debates, formação e ações que defendam os princípios da cultura de paz. É um órgão extremamente significativo para debater a questão da paz com os demais estados do país e nações mundiais”, explica o titular da Secti.
O núcleo terá entre as prioridades discutir temas internacionais relacionados à luta contra o Imperialismo; apoio aos povos que lutam por sua independência, a exemplo dos palestinos; pelo desarmamento global; contra as intervenções militares, entre outras. “O objetivo é promover atividades que contribuam para fortalecer essas bandeiras no Estado e em todo o país, com reflexos no mundo. Localmente, pretendemos que as forças políticas cheguem a um consenso possível e retomem o direcionamento do Brasil”, exemplificou Almada.
Agenda pela paz

No cronograma dos eventos será realizada ainda a Assembleia do Conselho Mundial pela Paz, nesta sexta-feira, 18, com reunião interna entre os membros representantes; e no domingo, dia 20, a Conferência Mundial da Paz, que será aberta ao público. Os dois eventos contam com presença do governador Flávio Dino. Os debates do ciclo de eventos vão resultar na elaboração de monções e resoluções que estarão à disposição pública e podem ser consultados na página da Cebrapaz: www.cebrapaz.org.br. O ciclo de atividades da Cebrapaz ocorre paralelamente ao ‘Novembro pela Paz’, promovido pelo Governo do Estado e que durante todo este mês realiza diversas atividades com foco no tema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário