Banner

Banner

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

‘Sim, eu posso!’ tem levado mais dignidade para milhares de pessoas em municípios com baixo IDH



Criado há cerca de seis meses, o ‘Sim, Eu Posso!’ está mudando a realidade de milhares de pessoas. Desde maio, são 702 turmas em andamento, distribuídas nas sedes e centenas de povoados dos municípios de Aldeias Altas, Água Doce do Maranhão, Governador Newton Bello, Jenipapo dos Vieira, Itaipava do Grajaú, Santana do Maranhão, São João do Caru e São Raimundo do Doca Bezerra.
Lucelita Gomes, 49 anos, também faz parte dessa nova realidade que tem levado mais dignidade, retirando pessoas da condição de analfabetos. “Já leio, já escrevo; estou gostando muito do programa. Ele é ótimo porque a gente aprende a ler e conhecer as letras”, disse. Ela, que é aluna de uma das turmas no município de Aldeias Altas, revelou que uma das primeiras coisas que quis fazer ao começar a escrever foi uma redigir uma carta. “Já tentei logo foi escrever uma cartinha para meu filho. Quero aprender mais”, afirmou emocionada.
Novas formas de sentir a realidade
Outra participante do programa, Luiza dos Nascimento da Silva, conta que aprender a segurar o lápis foi uma das melhores experiências de sua vida. A aluna recorda que, desde muito cedo, foi acostumada com a rudeza e peso das ferramentas que a auxiliam no dia a dia da lavoura. Ela, que sempre se envergonhava por não saber escrever o próprio nome, aos 74 anos encontrou a oportunidade de mudar esta realidade.
“Aprendi a segurar o lápis e foi maravilhoso. Agora meu desejo é assinar meu nome perfeito, redondinho, sem olhar para papel nenhum. É tão ruim a gente chegar num lugar e alguém perguntar se eu sei assinar e eu ter que ‘botar’ meu dedo”, admitiu a educanda.
O método

O ‘Projeto de Mobilização pela Alfabetização/Jornada de Alfabetização do Maranhão – Sim, Eu Posso – Círculo de Cultura’, integra a mobilização pela alfabetização dentro do Plano de Ações ‘Mais IDH’, instituído pelo governador Flávio Dino. O projeto de alfabetização é colocado em prática em regime de cooperação com o Movimento dos Sem Terra (MST), detentor do método de alfabetização ‘Sim, Eu Posso! – Círculo de Cultura’. A ação tem duração de oito meses. Nos três primeiros, ocorre o processo de alfabetização em si. Já nos cinco restantes, os recém-alfabetizados participam de um processo chamado ‘Círculo de Cultura’.

Um comentário:

  1. E enquanto isso aqui no sul... Requião...

    ¡Requião é inteligentinho, sem dúvida!
    Vá a casa de seus amigos professores da Universidade. Das HUMANAS. Encontre no restaurante seus colegas artistas, músicos moderninhos cancioneiros, amigas atrizinhas de teatro… Marque uma janta… Com os INTELECTUAIZINHOS…
    Você, com grande chance estará diante de in-te-li-gen-tinhos!!
    Eis:
OS INTELIGENTINHOS do PE-TIS-MO, DA SOCIEDADE CIVIL — estudantes, professores universitários, jornalistas, cineastas, artistas, blogueiros, cantorzinhos tipo Chico BUARQUE etc.
    Nesse JANTAR DE INTELIGENTINHOS faça o seguinte:
    «Chegue num jantar de inteligentinhos e, por exemplo, defenda a LAVA-JATO ou o IMPEACHMENT. Haha. Você vai VER o que vai acontecer com você, né? Vão olhar TORTO pra você achando que, de repente, você é dono de um banco, alguém assim! E não alguém que trabalha duro para sobreviver e, por isso, SEMPRE desconfia de quem não o faz.»

    Dino, no Maranhão É inteligentinho...

    ResponderExcluir