Banner

Banner

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Justiça condena envolvidos na morte de Brunno Matos


Terminou, por volta das 3h desta sexta-feira (3), o julgamento dos três acusados do assassinato do advogado Brunno Eduardo Matos Soares, que tinha 27 anos, e da tentativa de homicídio do irmão dele, Alexandre Matos, 27 anos; e do ami­go Kelvin Kim Chiang, de 28 anos.
Diego Henrique Marão Polary, de 23 anos, foi condenado a cumprir oito anos de prisão, sendo seis pelo homicídio do advogado Brunno Matos e dois pela tentativa de assassinato que teve como vítima Alexandre Matos; Carlos Marão Filho, de 40 anos, terá de cumprir pena de seis anos de prisão pela participação no assassinato do advogado; já o vigilante João José Nascimento Go­mes, de 46, recebeu pena de um ano de prisão pela participação na morte do advogado e tentativa de homicídio contra Kelvin Chiang.
A sessão de júri ocorreu no Fórum Desembargador Sarney Costa, no Calhau, e foi presidida pelo juiz da titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri de São Luís, Gilberto Moura. Ainda contou com o promotor de Justiça de acusação, Rodolfo Reis, e a defesa dos acusados ficou a cargo dos advogados Ítalo Leite, Yuri Felix, Francisco Bernardes Júnior, Diego Rego e do defensor público Marcus Patrício Soares.
Crimes
Os crimes aconteceram após festa de comemoração pela eleição de Roberto Rocha (PSB), para senador, na madrugada do dia 6 de outubro de 2014, em uma residência no bairro do Olho d’Água.
Segundo a denúncia feita pelo Ministério Público, o assassinato e as duas tentativas de homicídio foram resultado de uma discussão em virtude de quebra de retrovisores de alguns veículos que supostamente estariam obstruindo o acesso à garagem da residência do acusado Marão Filho. Brunno Matos foi morto a golpes de faca; Alexandre Matos e Kelvin Chiang também foram golpeados por uma arma branca.

Fonte: Imirante

Nenhum comentário:

Postar um comentário