Banner

Banner

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Não escapou nada: Governo Roseana meteu a mão também em recursos do Porto do Itaqui; operação de busca e apreensão foi realizada hoje

JM Cunha Santos


Pois é. A herança de corrupção do governo Roseana Sarney continua batendo às portas do governo Flávio Dino. Depois do tumultuado episódio da Secretaria da Saúde, que culminou com a prisão de Antônio Aragão, presidente do PSDC e do Instituto de Desenvolvimento e Cidadania – IDAC, organização social contratada no governo Roseana Sarney e acusada de desviar R$ 18 milhões, uma outra operação da Polícia Federal foi bater às portas do Porto do Itaqui.
Conforme divulgou a EMAP – Empresa Maranhense de Administração Portuária, na manhã desta quarta-feira, 12 de julho de 2017, houve cumprimento de Mandado de Busca e Apreensão no Porto do Itaqui referente ao processo de dragagem realizado pela empresa Jan De Nul do Brasil e serviço de batimetria realizado pela empresa Fotogeo, ambos licitados no ano de 2014, último ano do governo Roseana Sarney e executados no começo de 2015.
A Emap esclareceu também que a decisão judicial se refere a fatos que remontam ao ano de 2009, ainda em debate administrativo no âmbito do Governo Federal. Os serviços, conforme a Emap, foram concluídos e a batimetria foi homologada pela Marinha do Brasil. A empresa garantiu, ainda, que vai colaborar com toda e qualquer investigação, reafirmando o compromisso da atual gestão com transparência e probidade.

Este, portanto, é o segundo episódio de herança de corrupção do governo Roseana Sarney que acaba em decisão judicial cumprida agora no governo Flávio Dino. A nosso modo de ver, o melhor que o governo faz é anular de uma vez por todas todo e qualquer projeto, programa, obra em execução cuja licitação tenha sido iniciada no governo passado. Vai ter corrupção na certa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário