Banner

Banner

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

As grandes sabotagens dos Sarney no Maranhão

Se você não acredita que possa ter havido sabotagem no Sistema Italuís às vésperas do governador Flávio Dino inaugurar a adutora que vai trazer água às torneiras de mais de 160 bairros da capital, leia essa matéria.

JM Cunha Santos


O CASO REIS PACHECO

1994. Cafeteira e Roseana Sarney disputam a eleição para governador e tudo indica que a filha do oligarca será derrotada. O Sistema Mirante de Comunicação acusa Cafeteira de sequestrar, assassinar e ocultar o cadáver de Raimundo Reis Pacheco, um funcionário da Companhia Vale do Rio Doce que havia se envolvido no acidente que ceifou a vida do vereador Hilton Rodrigues, sogro de Cafeteira.
Para tanto, um advogado de Fortaleza, Miguel Cavalcante, inventou um irmão para Reis Pacheco, Anacleto Reis Pacheco, com documentos falsos e a foto na identidade de um funcionário do advogado. A denúncia foi encaminhada ao Ministério da Justiça, Procuradoria Geral da República e Superior Tribunal de Justiça.
Milhares de panfletos denunciando o assassinato foram espalhados no Maranhão. Reis Pacheco estava vivo e ainda chegou a gravar um desmentido para o programa eleitoral de Cafeteira. Mas já era tarde. Somente 30 % do eleitorado, em São Luís, assistiu ao programa nesse dia. Com o controle da Cemar, os Sarney fizeram faltar energia em quase todo o restante do Maranhão. O advogado que inventou o irmão perdeu a carteira da OAB, mas acusado de assassinato, Cafeteira perdeu a eleição.

O RELATÓRIO NA ISTO É

A revista Isto É divulgou que o então prefeito Jackson Lago, no ano 2000, havia sido condenado no Tribunal de Contas do Estado por irregularidades em suas contas. Na verdade, o TCE apontara apenas falhas técnicas nas contas do prefeito. E o programa político de Roseana Sarney passou uma semana divulgando a matéria da Isto É, com cerca de 35 inserções por dia durante 5 dias seguidos. A revista e o jornal O Estado do Maranhão com a reprodução da matéria foram distribuídos aos milhares, de graça, no interior do Maranhão.

A CASSAÇÃO DE JACKSON LAGO

Advogados garantem que a cassação do falecido governador foi conseguida através de testemunhas compradas no interior do estado. E há registros de que o senador Chiquinho Escórcio teria sido flagrado induzindo pobres lavradores a prestar depoimento acusando o desvio de recursos públicos para a campanha de Jackson Lago.
Jackson foi cassado sob a ótica de um tribunal que, em decisão subsequente e totalmente inversa, deixaria evidente que todo o processo não passou de um delinquente golpe judicial.

A BLITZ CONTRA O IRMÃO DE FLÁVIO DINO

2014. No correr da disputa entre Flávio Dino e Lobão Filho uma Blitz foi armada exclusivamente para o carro do irmão do então candidato a governador, Saulo Dino, em mais uma tentativa de sabotagem para mudar às vésperas o resultado da eleição. Um inquérito militar comprovaria que o governo Roseana Sarney usou forças militares sob seu comando na tentativa de atingir a família do principal adversário de Lobão e Sarney naquela eleição, o hoje governador Flávio Dino.

UM FLAGRANTE DE DROGAS

Na mais suja de todas as tentativas de sabotagem eleitoral, foi amplamente comentado nos meios políticos e até noticiado pela imprensa que tentaram forjar um flagrante de drogas contra uma das filhas do então candidato Epitácio Cafeteira. Ela deveria ser presa por posse de drogas, numa fulminante armação que só não teria dado certo porque um militar, ajudante de ordem de Cafeteira, ameaçou botar a boca no trombone e fez cessar a “operação”.
Não estou afirmando que houve, de fato, sabotagem contra o Sistema Italuís mas, para gente capaz de coisas como essas, desligar uma válvula e deixar sem água um povo que, em virtude de corrupção, já deixou durante quase 20 anos, não é nada. Já mostraram, sobejamente, que são capazes de tudo para vencer uma eleição.

(Com informações dos blogs de John Cutrim e Jorge Vieira).

Um comentário:

  1. O próprio governador disse ontem em uma entrevista que após ligar as bombas de agua um dos Viadutos em forma de (Y) extorou formando um buxo e jorrando água a vários metros de altura. E ontem foram fazer o reparo.
    Não tem nada a ver uma coisa com a outra aí nesse noticiário.

    ResponderExcluir