Banner

Banner

domingo, 28 de maio de 2017

Prefeitura conclui obras em mais duas Unidades de Educação Básica



Na manhã deste sábado (27), o prefeito Edivaldo acompanhado dos secretários municipais de Educação, Moacir Feitosa e de Articulação Política, Jota Pinto, vistoriaram duas escolas da rede municipal que receberam serviços de requalificação estrutural: As Unidades de Educação Básica (U.E.B.) Maria José Vaz, no João de Deus e a Araripina de Alencar Fecury, no bairro de Fátima, com obras já concluídas.
Por meio do programa de requalificação estrutural das escolas da rede municipal, a Prefeitura de São Luís já executou serviços em 46 escolas. Atualmente mais 40 estão em obras e 30 com ordem de serviços assinadas e cujas obras devem começar em breve. "Estamos satisfeitos em estarmos melhorando as condições físicas de nossas escolas. Na medida em que as obras estão sendo concluídas, estamos as devolvendo para as comunidades", pontuou o prefeito Edivaldo após, visita à Unidade de Ensino Maria José Vaz, no João de Deus.
A melhoria das instalações da Maria José Vaz, que recebeu nova fiação elétrica, substituição de parte do telhado e forro e da rede hidrossanitária e ampliação do refeitório, foi elogiada pelo líder comunitário Antonio Pinheiro, presidente do Departamento Autônomo de Desporto do João de Deus. "Estamos muito satisfeitos com a reforma da nossa escola. Esse é um trabalho que merece nosso elogio ao prefeito Edivaldo", declarou Pinheiro.
Na inspeção da escola do João de Deus, o prefeito foi acompanhado pelos vereadores Marquinhos, presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de São Luís, e Fátima Araújo. "Estamos acompanhando o prefeito Edivaldo nesta inspeção das obras de melhoria da estrutura física de mais uma escola da rede municipal. A comissão está atenta à questão e acompanhando as providências que estão sendo tomadas", disse o vereador Marquinhos.
Para a vereadora Fátima Araújo, a obra responde a um requerimento apresentado no período que esteve exercendo o mandato na Câmara na legislatura passada. "Esta escola está recebendo o que precisava ser feito. A última reforma foi feita há 20 anos", disse.
Antes de visitar a U.E.B. Maria José Vaz, o prefeito Edivaldo e o secretário Moacir Feitosa estiveram na U.E.B. Araripina de Alencar Fecury, de Ensino Infantil, no bairro de Fátima. Inaugurada em 1980, a escola recebeu a primeira reforma completa em suas instalações. A diretora da escola, Romany Fernandes Coelho, manifestou grande satisfação com o resultado das obras. A unidade atende 80 crianças da comunidade, com idade entre 3 e 5 anos, em dois turnos.

Na Araripina de Alencar a Semed realizou obras de pintura, substituição de rede elétrica, de piso, instalação de bebedouro e resolveu um antigo problema no reservatório de água, garantindo salubridade no produto fornecido às crianças e professores. "Com mais de 35 anos sem receber uma reforma, depois destas obras realizadas pelo prefeito Edivado, a escola ficou uma maravilha. Estou muito feliz", disse a diretora.

 O estudante Daniel Cauã Neves Castro, 6 anos, há dois anos matriculado na Araripina de Alencar, solicitou à mãe Socorro das Neves que o levasse até escola para receber o prefeito. "Eu gostaria de agradecer ao prefeito por ter dado para nós esse lugar bonito para a gente estudar. Meus amigos estão muito contentes como a escola está hoje", comentou o garoto Cauã Castro.

Artistas e políticos pedem 'Fora, Temer' e 'Diretas-já' em protesto no Rio de Janeiro


Um show pelas Diretas-Já na praia de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, une artistas e políticos em um trio elétrico na orla neste domingo (28).
Pela programação, o show principal, de Caetano Veloso, Milton Nascimento, Criolo e Mano Brown, começará às 16h, mas apresentações já acontecem desde as 11h, com a presença também de atores que subiram ao caminhão e discursaram ou compareceram para dar apoio.
Wagner Moura, Gregório Duvivier, Sophie Charlotte, Daniel Oliveira, Maria Casadeval, Antônio Pitanga, Bete Mendes e Zezé Motta estiveram no ato e foram assediados ao saírem do caminhão.
"É um ato para pedir democracia que tem que se instalar pelo povo, não por esse Congresso que não está preparado", disse Antônio Pitanga.
Políticos do PT e do PSOL também aproveitaram o trio elétrico para discursar e pedir a saída de Michel Temer (PMDB) e a convocação de eleições diretas para presidente.
No evento organizado pelo Facebook, cerca de 30 mil pessoas demonstraram interesse em participar.
O público presente, que mescla música e discursos políticos, é variado, com famílias, pessoas de meia-idade e muitos jovens.
Ambulantes vendem cerveja e faixas com os dizeres "Diretas já".

Folhapress

Fugitivo de Pedrinhas morre após troca de tiros com policiais



Um detento identificado como Renato Costa Sousa, de 30 anos, que fugiu do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, foi morto na noite de sábado (27) após troca de tiro com policiais da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), no bairro Santa Efigênia, em São Luís.
Segundo a Seic Renato, que também era conhecido como “Renatinho”, era natural da cidade Goiânia, no Goiás, e no momento da abordagem ele recebeu a equipe policial com tiros de pistola calibre 40.
Após troca de tiros com a polícia, Renato acabou sendo baleado. O criminoso ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu às gravidades dos ferimentos e morreu no Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão 2).

Renato Costa Sousa estava cumprindo pena no Complexo Penitenciário de Pedrinhas pelo crime de assalto a banco. Dos 36 presos resgatados, 06 estão mortos, 17 foram recapturados e ainda restam 13 foragidos.

(G1)

Artigo de Flávio Dino: Maranhão em Obras



No mês passado, a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN) divulgou ranking nacional de qualidade de gestão e colocou o Maranhão em 2º lugar. Devemos esse ótimo resultado à seriedade, transparência e responsabilidade fiscal. Mesmo em meio à queda real de repasses federais, temos conseguido manter as contas em ordem e ampliar as obras em nosso estado, garantindo a geração de empregos, a movimentação da economia e a ampliação de serviços públicos.
Estamos investindo mais de R$ 1,8 bilhão no asfaltamento de estradas e vias urbanas no estado. E ainda serão aplicados R$ 400 milhões no programa Mais Asfalto este ano, abrangendo as rodovias estaduais (as MAs) e a ajuda aos municípios para que estes melhorem suas ruas e avenidas.
Temos muitos êxitos a apresentar. É o caso da Estrada do Arroz, que tiramos do papel depois de 40 anos de espera, com R$ 46 milhões investidos em 57 km de extensão. Para além do ganho econômico que representa, para a logística da região, a obra melhora a vida de milhares de pessoas, garantindo um acesso mais seguro a serviços públicos como educação e saúde.
Em Balsas, estamos asfaltando 85 quilômetros da MA-007 com investimento de R$ 105 milhões. Essa obra compõe a primeira etapa de uma série de intervenções que estamos fazendo na região para formar o Anel da Soja. Grande pólo do agronegócio de nosso estado, a Região Sul merece esse investimento para garantir a sequência de desenvolvimento do setor. Ressalto que estamos lutando muito para viabilizar os recursos para recuperar plenamente a MA-006, que de tão abandonada, por tanto tempo, precisa ser refeita.
Na região de Coelho Neto, além de estarmos recuperando o trecho até o Descanso, recentemente entregamos 42 km de asfalto na MA-123 que vai até Afonso Cunha. Outra obra que tenho orgulho de fazermos é o asfaltamento da MA-012, que liga o município de Barra do Corda a São Raimundo Doca Bezerra. São 54 km de extensão que estão recebendo R$ 35,6 milhões em investimentos. Menciono também a ligação entre São João dos Patos e Caxias, passando por Passagem Franca e Buriti Bravo, velho sonho do sertão maranhense que está em fase avançada de execução.
O segredo de manter essas obras não é nenhuma mágica. Trata-se da aplicação criteriosa de uma severa disciplina fiscal, em que cortamos desperdícios herdados da gestão passada e cuidamos da receita com profissionalismo e respeito à legalidade. Com isso, temos conseguido o feito de pagar em dia os servidores, dentro do próprio mês de trabalho, enquanto outros têm parcelado salários.
Em vez de cortar serviços, como algumas administrações têm feito, o Governo do Maranhão está ampliando a oferta de políticas públicas que melhoram a vida das pessoas. É o caso dos Restaurantes Populares, que dobramos para 14, colocando unidades também no interior, oferecendo refeições a 2 reais. Vamos chegar a 20 unidades ainda neste ano, formando uma inédita rede de segurança alimentar.
Também investimos para criar a Rede Ninar, composta das maternidades estaduais, da Casa da Gestante em Imperatriz, e da primeira Unidade de Tratamento Intensivo exclusiva para mães do Maranhão. Estamos trabalhando agora para entregar o Centro de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças, em São Luís, que irá funcionar na antiga Casa de Veraneio do governador e que passará a atender crianças com microcefalia e outros problemas.
Outro investimento importante são as 574 escolas que estamos reformando ou reconstruindo, representando quase metade das unidades estaduais de ensino. Quer dizer que entregamos uma escola reformada a cada dois dias de governo. Outras 300 unidades totalmente novas estão sendo progressivamente entregues, substituindo antigos galpões ou escolas de taipa.

São obras de cimento e tijolo, contudo significam muito mais que isso. É dignidade para a nossa população, que sempre foi esquecida nas cinco décadas anteriores. São obras que geram empregos e ajudam a ativar a economia. Mas que principalmente fazem o que nosso governo faz de melhor, que é cuidar das pessoas.

sábado, 27 de maio de 2017

Lula: prefiro perder dez eleições diretas do que ganhar uma indireta



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ironizou a posição do PSDB que, após perder quatro eleições presidenciais e promover um golpe parlamentar no Brasil, agora sonha em conquistar o poder por meio de uma eleição indireta.
“Prefiro perder dez eleições diretas do que ganhar uma indireta”, disse ele, durante encontro com juristas, promovido pelo PT, segundo informa a jornalista Juliana Sofia, no Painel.
Desde que Michel Temer se tornou inviável, o PSDB já lançou nomes como Tasso Jereissati, Geraldo Alckmin e o próprio ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para a vaga de Temer, numa disputa indireta – Lula defende diretas.

No mesmo encontro, ele também falou pela primeira vez sobre as delações da JBS; Lula chamou o empresário Joesley Batista de "bandido" e criticou os benefícios que ele obteve, que considerou um "escárnio".
(247)

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Governo do Maranhão entrega uma ambulância a cada dois dias e já chega a 77


Mais seis cidades e o Hospital do Câncer já contam com ambulância nova e totalmente equipada para atender de forma adequada a população. Os sete veículos foram entregues nesta sexta-feira (26) pelo governador Flávio Dino, durante cerimônia no Palácio dos Leões.
O Governo do Maranhão vem entregando as ambulâncias para ajudar a recompor o sistema de saúde pública em todas as cidades do Estado. Com a entrega de hoje, já são 77 veículos entregues aos municípios desde o início do ano.
É uma ambulância entregue a cada dois dias. A meta é chegar a 200 veículos até o fim deste ano. E a todas as 217 cidades até 2018.
Os municípios contemplados nesta etapa foram Nova Iorque, Lajeado Novo, Pedro do Rosário, Boa Vista do Gurupi, Feira Nova do Maranhão, Grajaú e o Hospital do Câncer.

As ambulâncias têm capacidade para atender como Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e semi UTI, podendo se transformar em Unidade de Suporte Avançado (USA). São equipadas com duas macas, duas pranchas, um umidificador, cadeira de rodas, cilindro e bala de transporte para oxigênio – em caso de atendimento fora do veículo. Ainda na lista de equipamentos, as ambulâncias contam com respirador, monitor cardíaco, desfibrilador e medicamentos.

Polícia prende homem flagrado em vídeos agredindo a mãe



Foi preso na manhã desta sexta-feira (26) Roberto Elísio Coutinho, que foi flagrado agredindo verbal e fisicamente a própria mãe, de 84 anos, em um vídeo que repercutiu nas redes sociais, em São Luís. Agentes da Polícia Civil e representantes do Ministério Público cercaram a residência onde Roberto mora com a mãe, num condomínio de casas no bairro do Vinhais.
A idosa agredida foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de delito. Roberto é bacharel em direito e mora com a mãe há 20 anos, desde que o pai faleceu.
Em entrevista a uma rádio de São Luís, Roberto Elísio admitiu que estava errado, mas alegou que é esquizofrênico e que a agressão teria sido fruto de um surto da doença. Ele afirmou que usava  o dinheiro da mãe para pagar contas da casa, e que agora irá procurar ajuda médica para não voltar a agredir a senhora.
A prisão foi realizada na Raposa, região metropolitana de São Luís, pela delegada Igliana Freitas, da delegacia do Idoso.
RELEMBRE

O vídeo em que Roberto aparece agredindo e ameaçando a mãe viralizou nas redes sociais, na capital, revoltando populares e entidades que defendem o idoso. Nas imagens a mãe pede que não seja internada, enquanto Roberto diz que ela está “insuportável” e a agride com tapas e um pedaço de ferro. “Ou tu fica calada, ou tu vai internada. (…) Ninguém te aguenta”, diz o homem.

STJ nega liberdade a mãe condenada por furtar ovos de Páscoa

A sentença supera a pena de pelo menos sete condenados na Operação Lava-Jato. Uma desproporção do sistema penal.
Extra


O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro negou liberdade a uma mãe de quatro crianças condenada a três anos, dois meses e três dias por furtar ovos de Páscoa e um quilo de peito de frango. Ela vive com seu bebê recém-nascido numa cela lotada da Penitenciária Feminina de Pirajuí, em São Paulo.
A Defensoria Pública de São Paulo havia pedido o habeas corpus na última sexta-feira, com os argumentos de que a sentença era desproporcional à tentativa de furto e de que Maria* é mãe de quatro crianças — de 13, 10 e 3 anos de idade, além de bebê de 1 mês que está com ela na penitenciária, mas que será separado da mãe ao completar 6 meses.
A sentença de Maria* supera a pena de pelo menos sete condenados na Operação Lava-Jato. Uma desproporção do sistema penal.
Para a defensora Maíra Coraci Diniz, a extensão da pena da mãe é “absurda”, ao se considerar o caráter pouco impactante e lesivo do crime. Diante disso, ela acionou o STJ para pedir a atipicidade material da conduta (anulação por ser crime insignificante), a readequação da pena ou a prisão domiciliar, garantida pela lei às mães responsáveis por filhos menores de 12 anos.
Relator da ação, Cordeiro não enxergou “evidente constragimento ilegal” que justificasse a concessão da liminar de soltura de Maria*. A decisão foi publicada na manhã desta quinta-feira e consta no acompanhamento processual da Corte. O habeas corpus, segundo ele, é medida excepcional.
“Esta não é uma situação presente, onde as pretensões de absolvição por aplicação do princípio da insignificância, readequação da pena ou determinação de que a condenação seja cumprida em prisão domiciliar são claramente satisfativas”, escreveu o ministro.
Cordeiro manteve Maria* em regime fechado por “não vislumbrar a presença dos requisitos autorizativos da medida urgente”. Não haveria suficiente base legal para concretizar o direito pleiteado pela Defensoria Pública, na avaliação do relator.
“A admissão de circunstâncias judiciais gravosas ao réu incidente faz admitir como possível a fixação do regime prisional fechado, devendo ser oportunamente analisado o pleito pelo colegiado”, destacou Cordeiro, ao indeferir a liminar.
O CASO
Maria* foi presa em flagrante, há dois anos, por furtar produtos de um supermercado de Matão, em São Paulo. Permaneceu reclusa por cinco meses, até que um juiz concedeu a liberdade provisória. Condenada em primeiro grau, ela teve a sentença mantida em segunda instância e voltou ao cárcere em novembro de 2016, grávida. A detenta deu à luz no último 28 de abril e vive com o filho em uma cela, cuja capacidade é de 12 pessoas, ao lado de outras 18 lactantes.
Uma das duas mulheres que cometeram o furto com Maria já recebeu liminar favorável.
O caso levanta debate sobre a Justiça — que garantiu a liberdade à outra mulher presa no mesmo furto e a prisão domiciliar à mulher do ex-governador Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, por ter filhos pequenos. Mostra ainda certa desproporção das penas no Direito Penal. Na Operação Lava-Jato, ao menos sete condenados vão cumprir menos tempo de cadeia que a dona de casa. Cinco deles recorrem em liberdade, um está preso em domicílio.

 *Maria é um nome fictício, para preservar a identidade da condenada.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Mulher é presa com 10kg de maconha em Itapecuru-Mirim



Em mais uma ação de combate ao tráfico de drogas no interior do Estado, a Polícia CIvil, por intermédio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC), efetuou na noite de quarta feira (24), a prisão de Maria de Fátima Andrade, de 35 anos de idade. Com ela foram apreendidas 10kg de maconha prensada, embalada de uma forma que o odor não fosse percebido por outras pessoas. A ação policial se deu após denúncias anônimas.

Segundo a policia, A suspeita teria saido da cidade de Imperatriz, desembarcado no povoado de “entroncamento”, pertencente ao município de Itapecuru-Mirim, de onde sairia para a cidade de Vargem Grande, onde seria entregue a droga para distribuição. Devido as circunstancias ela foi conduzida a sede da Senarc onde foi autuada por crime de tráfico ilícito de drogas e em seguida encaminhada ao presídio feminino do complexo penitenciário de pedrinhas, onde ficará a disposição da justiça.
(Portal Guará)

‘Time’ lista Temer como um dos 5 líderes mais impopulares do mundo

Presidente aparece ao lado de Maduro e premier da Malásia suspeito de desviar US$ 1 bi

O presidente Michel Temer aparece numa lista da versão online da revista americana “Time” como um dos cinco líderes menos populares do mundo. A revista até faz uma brincadeira dizendo que Temer, ao lado de nomes como o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e do primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, deixa o presidente americano, Donald Trump, “bem na fita”.
A revista lembra que, apesar dos escândalos recentes, o governo do republicano consegue ter cerca de 40% de aprovação entre os americanos — “acredite se quiser”, alfineta a “Time”.
Já Temer, Maduro, Razak e os outros dois nomes da lista, Jacob Zuma, presidente da África do Sul, e Alexis Tsipras, primeiro-ministro da Grécia, colecionam impopularidade.
“Seguir uma presidente que sofreu impeachment deveria ser fácil; o nível de exigência estava baixo. Mas o presidente brasileiro, cuja aprovação está em um dígito, descobriu que suceder a Dilma Rousseff não foi um passeio no parque”, diz a matéria, publicada no início desta semana.
Sobre Temer, agora diz:
“O político veterano agora se agarra ao cargo depois que gravações o mostraram aparentemente negociando pagamento de suborno para silenciar um colega político corrupto. Ele pode em breve ser o segundo presidente brasileiro consecutivo que sofre um impeachment, graças a ligações com o escândalo da Lava-Jato”, escreve a revista, que ainda lembra das dificuldades da economia brasileira.
A “Time” cita o autoritarismo de Maduro, as 800 acusações de corrupção enfrentadas por Zuma, o fato de US$ 1 bilhão ter parado em contas pessoais de Razak e as medidas impopulares de austeridade de Tsipras como determinantes para que esses líderes acompanhem Temer na lista.

O Globo

Morre o prefeito de Presidente Vargas, Herialdo Pelúcio



José Herialdo Pelúcio Júnior de 61 anos, prefeito do município de Presidente Vargas morreu na manhã desta quinta-feira (25) em decorrência de um câncer.  Na última terça-feira, o gestor apresentou uma piora no quadro de saúde.
Desde o dia 15 de maio ele estava internado em um hospital da capital maranhense. Até o momento não foram divulgadas as informações sobre o velório e o sepultamento.

Tropas federais em Brasília; uma organização criminosa se protege aplicando a lei

Não há um único brasileiro feliz nos dias de hoje; nenhum completamente seguro de sua fé política no Brasil.

JM Cunha Santos


O país está sem governo pelo simples fato de que não sobrou ninguém para governar. E é paradoxal que homens investigados por formação de quadrilha tenham poderes constitucionais para editar a tal Ação de Garantia da Lei e da Ordem e colocar o Exército e a Marinha nas ruas da capital do país. Os bandidos aplicam as leis.
“Faz escuro, mas eu canto”, disse o poeta Thiago de Melo. E é tudo muito escuro, muito assustador. Quadrilhas formadas por empresários e políticos inviabilizaram as instituições nacionais, inviabilizaram a saúde, a educação, a segurança, o emprego. Faz escuro. Não há um único brasileiro feliz nos dias de hoje; nenhum completamente seguro de sua opção política no Brasil, nenhuma instituição em que se possa confiar. Essas organizações criminosas compraram e leiloaram deputados, senadores, juízes, procuradores, ministros e até presidentes. Há, isto sim, um povo miserável, cansado e furioso, cercado de baionetas e impedido de mostrar que não aguenta mais.
A que patrimônio querem proteger com esse edito militarista? Ao do povo brasileiro, sim. Ao que sumiu nas contas secretas, nos paraísos fiscais, ao que sumiu em malas, sacos e cuecas de dinheiro público, ao escorchante tributo pago pelo povo que virou propina, turbinou os ativos de empresas bilionárias dirigidas por ladrões e garantiu milhares de anos de mandatos eletivos às custas do couro cerzido a faca da população.
O Brasil está sangrando por todos os poros e é ao povo que acusam de vandalismo, é contra o povo que as balas se dirigem, porque ser povo é, de fato, a única coisa ilegal no Brasil. O resto se resolve com foros privilegiados e segredos de Justiça.

As tropas estão nas ruas e mais tropas virão; o povo está nas ruas e mais povo virá. Nada mais parecido com uma coleção de bombas caseiras num estádio de futebol, nada mais propício ao oportunismo tirânico, à violência política doméstica, ao engavetamento das relações humanas, à castração das liberdades e às alternativas mais cruéis de poder.

Ex-funcionários de delegacia em Vargem Grande são presos

Eles são acusados de ter assaltado uma agência bancária no município


A Polícia Civil prendeu, nesta quarta-feira (24), quatro pessoas acusadas de participarem de uma quadrilha que estaria realizando vários crimes na cidade de Vargem Grande. Um dos presos portava uma pistola .40, de uso exclusivo da polícia.
As investigações iniciaram ano passado e até o momento já prendeu 10 pessoas integrandes da organização criminosa.
Entre os presos desta quarta-feira estão três ex-funcionários da delegacia da cidade.
Marcos Vinicius Rodrigues Viana (Guarda Municipal); Oséias Silva Chaves e Eneias Sousa Costa além de Francisco Lisboa responderão criminalmente pelo assalto a agência do Bradesco na cidade, tentativa de assalto a um carro forte e associação criminosa.

(Jornal Pequeno)

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Está chovendo dinheiro no Congresso Nacional

Em nome disso, lançam o país nos rumos de uma hecatombe política e institucional, um destino desconhecido, de muito sangue, quem sabe, de muita dor.
JM Cunha Santos


E se o povo brasileiro não resistir nas ruas o senhor Michel Temer permanecerá no poder ou, no caso da gangrena mental não chegar a tanto, teremos a opção da eleição indireta com a mais perfeita lista de candidatos: as escolhas serão feitas entre Renan Calheiros, José Sarney, o próprio Michel Temer, Aécio Neves, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia e, se duvidar, o próprio Eduardo Cunha, depois de um habeas corpus imprevisível e da devolução de seus direitos políticos.
Exagero? Num país em que seu presidente não eleito combina a entrega semanal de uma propina R$ 500 mil, durante 25 anos e considera ótimo a compra de juízes e procuradores, tudo pode acontecer. E já está acontecendo. Alguém já se perguntou quanto está custando à carne desossada dos brasileiros o apoio congressual que Temer, a despeito de sua descontinuidade moral, está recebendo? Hienas, senhores, não mordem de graça. E pesa a sensação de que uma grande maioria de parlamentares está disposta a votar pela desgraça do Brasil. Ainda hoje, quatro ministérios tiveram que ser evacuados em virtude de confrontos, houve incêndio no Ministério da Agricultura e danos nos ministérios da Fazenda, do Turismo, do Planejamento, na Catedral Metropolitana, no Museu da República e no Ministério das Minas e Energias.

E tem parlamentar defendendo descaradamente o governo e 17 partidos assinaram a anulação da delação da JBS. Perderam a capacidade de ouvir a população, só conseguem ouvir o tilintar de moedas nos cofres dos Tios Patinhas. Em nome disso, lançam o país no rumo de uma hecatombe política e institucional, um destino desconhecido, de muito sangue, quem sabe, de muita dor.

Corpos de maranhenses mortos em acidente na Argentina chegam na capital nesta sexta-feira



O Consulado e a funerária na Argentina, confirmaram às famílias das vítimas de um acidente envolvendo uma van que aconteceu na estrada próximo à cidade de Mendonza, que os corpos do casal Rosália Bordalo e Paulo Trajano vão chegar na sexta-feira dessa semana, às 14h em São Luís.
Os corpos serão recebidos em uma cerimônia budista no Jardim da Paz, Travessa Clovis Bevilaqua – Cutim Anil, 17h às 18h. O velório será de seis da noite até oito da manhã. A cerimônia de cremação vai acontecer no cemitério Jardim da Paz, Estrada de Ribamar no sábado às 09h.
Na última terça-feira (16), um acidente entre um caminhão e uma van resultou na morte de dois maranhenses na Argentina, entre as cidades de Polvaredas e Uspallata. As vítimas são Rosália Bordalo e o marido, Paulo Trajano. Eles estavam na van em questão, que fazia passeios turísticos na região próxima a Mendonza.
A colisão entre os dois veículos causou também a morte de outros brasileiros. Além do casal maranhense, o motorista da van, Marcelo Moreno (41), e os passageiros José Das Chagas e Marai Trajaner, todos brasileiros. Socorro das Chagas (62 anos) e Juan Martín (34 anos), guia de turismo também envolvidos no acidente, estão hospitalizados. O acidente ocorreu por volta das 11h45.

(MA 10)

Governo do Maranhão estuda substituir carroças à tração animal por carros elétricos em São Luís



Carroças movidas à tração animal poderão ser substituídas por carros elétricos, em breve, em São Luís. A iniciativa, ainda em fase de estudo, é uma proposta do programa estadual Mais Renda, do Governo do Maranhão, para gerar qualidade de vida e melhores condições de trabalho aos carroceiros da Ilha.
O projeto é baseado em experiência da organização sem fins lucrativos ‘Cavalo de Lata’ na cidade de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul. À frente da ONG, o engenheiro Jason Duani Vargas criou carros elétricos para evitar maus-tratos a cavalos.
O coordenador estadual do programa Mais Renda, Fábio Corrêa, esteve em Santa Cruz do Sul entre os dias 16 e 19 deste mês para conhecer mais sobre a ONG e a parceria desenvolvida com a prefeitura local, que irá alugar os carrinhos para coleta de lixo destinada à reciclagem.
Ainda não há data prevista para a implantação em São Luís, mas a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) já cadastrou 540 carroceiros divididos em oito polos da cidade, como São Francisco, Cidade Olímpica e Coroadinho, entre outros.
Segundo Corrêa, um dos oito polos será escolhido para testar o projeto. Além da distribuição de carrinhos elétricos, a fase experimental inclui a instalação de um galpão com prensa para reciclagem de lixo em local estratégico do polo escolhido.
“O secretário Neto Evangelista (Sedes) levou o projeto para o governador Flávio Dino, que gostou da ideia e quer implantá-la no Maranhão. O governador vai escolher o primeiro polo a receber o benefício”, diz Fábio Corrêa.
Cavalo de Lata
O modelo de carro elétrico é movido a bateria recarregável em tomada simples, com autonomia para percorrer 60 quilômetros e capacidade para transportar 500 kg. Se o carroceiro percorrer doze quilômetros por dia, andará de segunda a sexta sem recarregar o veículo. O custo por quilômetro percorrido gira em torno de R$ 0,02 a R$ 0,05.
Por meio do Mais Renda, os carrinhos elétricos serão destinados a profissionais de baixa renda que trabalhem com frete de entulho e coleta de lixo. Com a nova tecnologia, além desafogar o trânsito, os veículos trarão melhores condições de trabalho para os carroceiros.
“Melhores condições de trabalho trazem mais qualidade de vida e saúde para esses profissionais. Também visamos o aumento da renda dessas pessoas”, diz Corrêa. O Mais Renda também distribui equipamentos para venda de lanches e prestação de serviços de beleza, além de capacitar e prestar consultoria aos beneficiários.

“Esse projeto é uma forma de diversificar as atividades contempladas pelo Mais Renda, que já envolve o comércio de lanches e serviços de estética e beleza”, afirma Corrêa.

Salangô: De símbolo de corrupção no governo Roseana Sarney a estuário de produção agrícola no governo Flávio Dino

JM Cunha Santos


Foi mais um, entre os formidáveis escândalos de corrupção das administrações Roseana Sarney. Concebido em 1993, através de quatro convênios com a União, que repassou R$ 70 milhões ao estado, o projeto Salangô I jamais seria concluído. Esses recursos, ou se afogaram nas águas do rio Mearim ou desapareceram em contas particulares não identificadas, pois a então governadora sequer se dignaria a instaurar inquérito administrativo para apurar o destino dos R$ 70 milhões. Três órgãos de controle, o Tribunal de Contas da União, o Ministério Público e a Corregedoria Geral do Estado identificariam o rombo.
Reativado e revitalizado no governo Flávio Dino, o Projeto de Assentamento Estadual Salangô II, localizado no município de São Mateus, é hoje o maior projeto agrícola de irrigação do Maranhão, talvez do Nordeste, com área de 3.600 hectares. Desta feita, como anotaria a presidente do Iterma, Margareth Mendes, para ter direito à posse da terra a pessoa tem que morar em São Mateus, ser agricultor e não empresário, não pode arrendar a terra, tem que trabalhar nela e dar uso social.
O projeto concebido no início da década de 90 previa apenas a plantação de arroz. Hoje, além do arroz, os agricultores plantam melancia, melão, milho verde, maracujá, maxixe, quiabo etc., contando com assistência técnica e sementes, além do apoio do governo para comercialização dos produtos. Até 2016, foram 317 hectares de produção e para 2017 a estimativa é alcançar uma área de 600 hectares, sem contar que a regularização fundiária está permitindo aos agricultores a definitiva titulação de suas terras.

Neste final de semana, uma equipe do governo, acompanhada de jornalistas, estará em visita ao Projeto Salangô. A mesma mídia que no passado denunciou a formidável corrupção em torno do projeto testemunhará a abissal diferença entre dois modelos de administração: o dos Sarney, afundado em projetos desastrosos, megalomaníacos, sem função social e destinados ao desvio de verbas e este que se inaugurou em 2015, transparente e honesto, gerando emprego e renda e que em todos os seus atos privilegia os trabalhadores e estimula a produção. 

Proposta de eleições diretas deve ser votada hoje na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara



Enquanto 14 pedidos de impeachment do presidente Michel Temer transitam na Câmara Federal que ainda aguarda para esta quinta-feira o 15, a ser protocolado pela Ordem dos Advogados do Brasil, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) adiou para quarta-feira (24) a análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 227/16, que estabelece eleições diretas em caso de vacância da presidência da República. “A PEC das diretas não foi votada porque a base do governo fez obstrução. Não deixaram sequer o parecer ser lido e discutido. Isso mostra o quanto a bancada governista teme uma nova eleição direta no nosso país”, destacou o deputado Rubens Junior (PCdoB-MA), membro da CCJ.
O PP apresentou o primeiro requerimento de obstrução contra a análise da PEC, por considerar o momento inoportuno do ponto de vista político. A oposição considera primordial a votação. “A bancada do governo está lutando de todas as formas contra a voto direto do povo. Essa manobra mostra o quanto o debate é vivo e oportuno. Todos já sabem que Michel Temer é um ex-presidente em exercício. A discussão é como se dará a sucessão, se será por uma eleição direta ou indireta”, disse Rubens Junior.
Durante a sessão da CCJ, o deputado destacou que uma das funções mais importantes da comissão é fazer o controle preventivo de inconstitucionalidade. “Precisamos analisar a admissibilidade da PEC. Não adianta falar em eleição direta, em golpe, em impeachment. Nada disso importa. O que precisamos saber é se fere ou não alguma cláusula pétrea”.
Rubens Junior ainda se disse curioso para ouvir os argumentos dos deputados da base do governo sobre a matéria. “Impossível dizer que uma eleição direta fere uma cláusula pétrea”, afirmou.
O deputado maranhense garantiu que os partidos de oposição se mantém em obstrução no plenário. “Não se vota nada. Não há um clima de normalidade na casa. Não adianta eles quererem fingir que está tudo bem, pois não está. Não se vota nada, nem no plenário, nem nas comissões, enquanto não se apreciar a PEC das diretas”, finalizou Rubens Junior.
PEC 227/16
A PEC, de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede/RJ), propõe eleição direta para presidente e vice-presidente da República caso os dois percam os mandatos no período entre o penúltimo ano e os últimos seis meses do mandato. Caso a vacância ocorra nos seis meses finais, a PEC mantém a previsão de eleição indireta.
Atualmente, a Constituição Federal prevê que, se tanto o presidente quanto o vice-presidente da República forem derrubados nos últimos dois anos do mandato, a nova eleição deve ocorrer de forma indireta, ou seja, o novo chefe da Nação deve ser escolhido pelo Congresso Nacional. Caso a vacância dos dois cargos ocorra nos dois primeiros anos do mandato, a Constituição prevê nova eleição direta para os cargos – o que não foi alterado por Miro.

Após passar pela CCJ, a matéria será remetida para comissão especial, para analisar o mérito da proposta. De lá, seguirá para o plenário da Casa, onde precisa ser aprovada em dois turnos, por pelo menos 307 deputados.

São Luís caiu de 10ª cidade mais violenta do mundo em 2014 para 33ª em 2016



O estudo que mostrou que São Luís caiu 23 posições no ranking das cidades mais violentas do mundo entre 2014 e 2016 também destaca a transparência e a agilidade da divulgação dos dados pelo Governo do Maranhão.
O ranking foi feito pela ONG Conselho Cidadão para a Segurança Pública. De acordo com o estudo, São Luís teve melhora significativa pelo segundo ano seguido na Segurança Pública.
Em 2014, São Luís era a 10ª cidade mais violenta do mundo. Em 2015, primeiro ano da atual gestão, a cidade já tinha ido para a 21ª posição. E em 2016 caiu para a 33ª. Ou seja, há uma queda contínua, reflexo dos grandes investimentos que vêm sendo feitos na Segurança.
O levantamento diz que os dados divulgados publicamente, por meio da internet, pela Secretaria de Segurança Pública Maranhão são “exemplo de transparência e pontualidade”.
Queda consolidada
Dados de 2017 também mostram a redução da criminalidade na capital maranhense. Os homicídios na Grande São Luís caíram 29% no primeiro quadrimestre de 2017 na comparação com o mesmo período de 2014.

A redução acompanha o aumento do número de policiais no Estado, que pela primeira vez passaram de 12 mil. Também vem havendo forte investimento para equipar a polícia. Até o fim do ano, o Governo do Maranhão vai chegar à marca de 700 viaturas novas entregues no estado.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Terror: não quero mais ser gente

JM Cunha Santos


Aturdido, desativado, menos humano, eis como me sinto diante de facínoras capazes de atentar contra as vidas de crianças. O que aconteceu em Manchester, Reino Unido, durante show da cantora Ariana Grande é mais um sinal de que a humanidade faliu. Filosoficamente, sociologicamente, politicamente, religiosamente, em nada somos melhores que panteras ensandecidas, lobos carniceiros e urubus devorando tripas. Chegamos a um estado de selvageria que ultrapassa tudo o que a natureza inicial possa ter proposto.
Qual o crime de crianças de 8 anos para serem alcançadas pela vingança “divina” de satanazes em busca do poder? O homem continua machucando, desossando, escangotando, esquartejando e explodindo crianças enquanto propõe para si mesmo o paraíso eclesiástico de todos os prazeres e nenhuma dor. Não há o que explique isso. Não há guerras nem injustiças, não há história nem loucura que possam justificar a fúria hedionda e patológica de deixar crianças em pedaços. Não são homens bombas, são monstros bombas e eu não consigo entender que acreditem ser gente, que ousem se sentir filhos de algum Deus ou de qualquer outro ser nos céus ou na face da terra.
De todas as barbaridades históricas, do canibalismo ao nazismo, da tortura ao racismo, essa que explode ou troteia sorrisos inocentes é a que mais nos deixa sem alma. São mães procurando pelas pernas de seus filhos, pelos braços, pelos pensamentos, pelos sorrisos que derreteram no fogo da crueldade. E há quem assuma a autoria de atentados como este como se fora uma glorificação infinita, a tonsura para a eternidade, o caminho aberto para um paraíso que, se Deus permitir, não vai estar lá.
E enquanto aprendemos a construir infernos, meninos nas frentes dos tanques e meninas ensanguentadas, que sequer sabem porque vieram parar aqui, sobrevivem ao mal-estar de crescer entre adultos.

Nego-me, pois, a continuar sendo humano. Não quero que me chamem assim. Não aceito. Não permito. Digam que sou qualquer coisa, qualquer bicho, um lagarto, uma cobra, um mosquito, um vírus, uma bactéria, um lombrigoide. Não me trará nenhuma revolta. Só não me chamem de gente. Eu não quero mais.