quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Ação popular tenta barrar promoção de filho do general Mourão no Banco do Brasil

Documento alega que existe “correlação direta entre a nomeação” com ascensão de Mourão ao cargo de vice e afirma que houve nepotismo, já que o vice “exerce incontestável ascendência sobre a presidência do Banco do Brasil”.

  
Coluna da jornalista Mônica Bergamo, na edição desta quinta-feira (17) da Folha de S.Paulo, informa que uma ação popular foi protocolada pedindo que a Justiça barre a nomeação de Antônio Hamilton Rossell Mourão, filho do vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), à assessoria especial da Presidência do Banco do Brasil (BB).
Segundo a jornalista, a ação, protocolada na terça (15), será julgada pela 7ª Vara da Fazenda Pública do DF. O documento alega que existe “correlação direta entre a nomeação” com ascensão de Mourão ao cargo de vice e afirma que houve nepotismo, já que o vice “exerce incontestável ascendência sobre a presidência do Banco do Brasil”.
Após a repercussão negativa de sua promoção, Antônio Hamilton Rossell Mourão pensou em desistir do cargo, mas foi desencorajado pelo pai. “Eu disse pra ele: ‘Não, meu filho, isso aí é mérito seu e acabou, pô’”, disse o general em entrevista a Fábio Victor, publicada na quarta-feira (9), no site da revista Piauí.
Com a promoção, que aconteceu cinco dias depois de Mourão assumir a vice-presidência do Brasil, Antônio Hamilton vai triplicar o salário para exercer a mesma atividade, além de dar conselhos ao presidente do banco. Caso gerou revolta entre funcionários.
(Revista Fórum)

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Na GloboNews, Flávio Dino defende criação da Guarda Nacional, com 10 mil integrantes




Em entrevista à GloboNews nesta quarta-feira (16), o governador Flávio Dino defendeu a criação da Guarda Nacional, com 10 mil integrantes, para reduzir a criminalidade no país. Para ele, essa medida é muito mais eficiente do que simplesmente endurecer penas.
“O criminoso não vai consultar o Código Penal para calcular a pena [dos crimes que vai cometer], isso não resolve o problema”, afirmou Flávio Dino.
Uma das prioridades anunciadas pelo Ministério da Justiça, sob comando de Sergio Moro, é justamente um pacote para endurecer as penas. O governador avalia que isso não resolve. “Não podemos achar que apenas mudar a lei vai garantir a redução da criminalidade. A questão central é gestão”, disse.
Flávio deu o exemplo do Ceará, que tem cerca de 19 mil policiais e recebeu algumas poucas centenas de profissionais da Força Nacional de Segurança para enfrentar os ataques criminosos que o Estado vem sofrendo. “É uma gota no oceano.”
“Eu defendo a criação da Guarda Nacional, como existe no Canadá, por exemplo. Seriam 10 mil integrantes para ajudar de verdade os Estados em momento de crise e para dar conta do que a Polícia Federal e as Forças Armadas não podem ou não querem fazer”, acrescentou o governador.
De acordo com ele, é possível diminuir o efetivo das Forças Armadas, já que não há nenhuma perspectiva de guerra com países vizinhos. “Podemos reduzir gastos com isso e criar a Guarda Nacional. Aí, sim, ajudaria efetivamente os Estados.”
Flávio também frisou que é preciso dar atenção ao Sistema Único e ao Fundo de Segurança Pública, regulamentados em 2018. Esses recursos poderiam ser usados para melhorar a segurança nas fronteiras.
“Em vez de demagogia e coisas puramente retóricas, é preciso cuidar dos problemas reais”, resumiu o governador.

Flávio Dino diz que decreto sobre posse de armas é uma 'gambiarra jurídica”




247 - O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) apontou irregularidades no decreto que flexibiliza a posse de armas de fogo assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (15).
Segundo ele, o "decreto faroeste" estimula o uso de armas de fogo no país. Para o governador, que foi juiz federal e professor de Direito, "além do equívoco de mérito", o decreto, na prática, esvazia o Estatuto do Desarmamento. "Sendo lei, tem maior hierarquia normativa. Estranho". aponta o governador.
Ele afirma ainda que, "na hora de 'copiar/colar' entre várias versões, algumas coisas ficaram esquisitas". "Por exemplo, presume-se que todos os habitantes do país tem 'efetiva necessidade' de arma, mas estes podem ser responsabilizados por declaração falsa. Bem esquisito formalmente", salienta.
E conclui: "Ademais, acho que o decreto faroeste revela uma desconfiança quanto ao Congresso Nacional, instância própria para rever o Estatuto do Desarmamento, que é uma lei. Aí algum gênio resolveu fazer essa gambiarra jurídica. Tenho impressão de que erraram o tiro".

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Flávio Dino entrega estrada de Paulino Neves e coloca a região na rota do turismo brasileiro



Governador entrega estrada entre Barreirinhas e Paulino Neves. (Foto: Nael Reis)
A Rota das Emoções está mais rápida e mais fácil do que nunca. Primeiro, foi a ponte sobre o Rio Novo, em Paulino Neves, entregue em 2017. Agora, nesta terça-feira (15), o governador Flávio Dino entregou a MA-315, rodovia que liga o município até Barreirinhas.
A Rota das Emoções inclui os estados do Maranhão, Piauí e Ceará, num trajeto cheio de belezas naturais. Quem vinha do Ceará e do Piauí tinha dificuldade de fazer o trecho entre Paulino Neves e Barreirinhas, que era tomado pela areia. Isso afastava turistas. Agora toda a região está integrada à rota do turismo brasileiro.
São 38 quilômetros de asfalto e bloquetes, que respeitam os aspectos naturais da região. Por isso, é a primeira ecorodovia do Maranhão.
“Queremos que essa estrada e a ponte sejam o ponto de partida de um ciclo de desenvolvimento para toda a região dos Lençóis Maranhenses, para que as cidades estejam integradas àquilo que Barreirinhas já vivencia, que é a presença de milhares de turistas todos os anos”, afirmou o governador Flávio Dino. “Isso vai gerar mais emprego e renda”, completou.
Flávio acrescentou que “estamos colocando Paulino Neves na rota do Brasil. Às vezes demora um tempo para entender isso. Paulino Neves antes fazia parte da rota do Maranhão. Hoje, com a ponte e a estrada, faz parte da rota turística do Brasil”.
O governador lembrou que a estrada é também o resultado da parceria do poder público com o setor privado. A Ômega Energia trabalhou com o Governo na implantação do calçamento de cerca de 10 km no perímetro urbano entre os povoados.
Muito mais rápido


Sem a estrada e sem a ponte, percorrer o trecho entre Barreirinhas e Paulino Neves com carro sem tração exigia uma grande volta, de aproximadamente 3 horas e meia. Agora, o percurso pode ser feito em meia hora.
Um dos que passaram a economizar tempo e dinheiro foi Bernardo Marques, morador de Passagem Grande. De acordo com ele, antes levava mais de uma hora para chegar à sede de Paulino Neves. Agora, são 20 minutos: “Era areia brava. Aí começou a melhorar e ficou 100%”.
“Alavancou o turismo, e todo o comércio melhorou. A estrada foi um marco importante. Era muito difícil ir para Barreirinhas, tinha que ir pelas dunas, pela areia. Hoje vai de carro, de moto, de bicicleta”, disse Emanuel de Jesus, morador de Paulino Neves.
“A ponte liga essa região, que é de grande importância para toda a população desses povoados”, afirmou o prefeito de Paulino Neves, Roberto Maues.
Títulos de propriedade de terra
Em Paulino Neves, o Governo do Maranhão também entregou um sistema de água no povoado Jussara, além de certificados do Curso de Bombeiro Hidráulico e títulos de propriedade. Com os títulos, os moradores passaram a ter garantia da posse das terras.
“Foi um sonho alcançado. Esperamos a vida toda pela documentação para chamar essa terra de nossa. A partir de agora posso dizer que novas portas se abrem para que a gente possa produzir mais com melhor qualidade”, comentou o agricultor Raimundo Cabral, do povoado Buriti.
“Hoje Paulino Neves vivencia uma realidade muito diferente e muito melhor que quatro anos atrás”, declarou Flávio Dino.

“Bancos públicos são essenciais para desenvolver o país”, diz Flávio Dino no Diálogos Capitais



(Flávio Dino no Diálogos Capitais. (Foto: Gilson Teixeira)
Os riscos das privatizações desenfreadas e a importância da manutenção de bancos e fontes públicas de incentivo ao desenvolvimento do país foram alguns dos temas defendidos pelo governador Flávio Dino na edição maranhense do Diálogos Capitais. O evento, que já passou por cidades como São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Teresina (PI), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Natal (RN), foi realizado em São Luís nessa segunda-feira (14), no Convento das Mercês.
Também participaram como debatedores o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Jair Pedro Ferreira; o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Maranhão (Sinduscon-MA), Fábio Nahuz; e a professora do Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio de Janeiro (CEFET-RJ), Elika Takimoto. O encontro foi mediado pela gestora de políticas públicas Luciana Soares.
“É uma questão essencial para o desenvolvimento do país e, claro, também para o Maranhão”, declarou o governador.
“Tenho defendido, há alguns anos, que o Brasil só vai conseguir incluir no desenvolvimento largas parcelas do nosso povo, e isso se refere também ao nosso estado, na medida em que tivermos esses bancos públicos abertos, acessíveis, indutores de desenvolvimento e que financiem programas sociais, a exemplo do Minha Casa Minha Vida e a agricultura familiar”, completou Flávio Dino.
Responsáveis por mais de 85% dos financiamentos imobiliários realizados no Maranhão, os bancos públicos também administram importantes programas sociais como o Bolsa Família.
O governador destacou ainda o interesse público na discussão sobre as privatizações: “Por isso minha presença aqui, a defesa dos interesses do povo do Maranhão, para que esses bancos públicos continuem a atuar em nosso estado e em nosso país”.
Diálogos
Promovido pela Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal, em parceria com a revista Carta Capital, o Diálogos Capitais tem percorrido diferentes cidades. Com o tema “Bancos públicos sob ataque: desafios, riscos e perspectivas”, o evento trouxe reflexões sobre as privatizações prometidas pelo Governo Federal.
O presidente da Fenae destacou o papel desempenhado pelos bancos na geração de emprego e renda.
“Esses bancos cumprem um papel de geração de emprego e renda nas cidades, nas sociedades, como um todo. Hoje a Caixa, no mercado brasileiro, é responsável por 70% de todo financiamento habitacional. Aqui no Maranhão, esse total vai para 85%; o Banco do Brasil faz mais 15% e o BNB faz outra parcela. Em todo o país, 70% dos financiamentos imobiliários são feitos pela Caixa”, afirmou.
“Por isso, estamos trazendo essa discussão para a sociedade. Quem vai financiar a habitação, quem é que vai arrumar recursos para o saneamento, para o desenvolvimento da cidade, para melhorar a cidade, e melhorar a vida das pessoas?”, questionou Jair Ferreira.
Fábio Nahuz, representante da indústria da construção civil no evento, também falou da preocupação do mercado.
“A gente está sempre alerta a essas movimentações porque esses bancos, principalmente a Caixa Econômica, é um grande fomentador da nossa indústria, a da construção civil, que é a mais forte do Maranhão, por isso consideramos de extrema importância a permanência e o fomento desses bancos principalmente em nosso estado”, completou Nahuz.

Haddad sobre decreto de posse de armas: “Legalização das milícias é o próximo passo”




Pelo Twitter nesta terça-feira (15), Fernando Haddad (PT) afirmou que após o decreto para liberação da posse de armas, que deve ser assinado por Jair Bolsonaro (PSL), “a legalização das milícias é o próximo passo”.
“Pouca gente sabe, mas segurança é dos primeiros direitos assegurados pelo Estado moderno. A liberação de armas nos remete à pré-modernidade e nos conduzirá à privatização desse serviço público. A legalização das milícias é o próximo passo. Há um PL de Bolsonaro sobre o tema”, tuitou Haddad.  
O decreto que facilita a posse de armas deve ser assinado nesta terça-feira (15) por Bolsonaro. O texto não foi divulgado, mas a proposta é possibilitar que cada cidadão tenha até duas armas em casa.
O tema está em discussão desde os primeiros dias do governo, por ser tratado como uma promessa de campanha de Bolsonaro. O presidente é um antigo crítico do Estatuto de Desarmamento e, durante a campanha eleitoral, defendeu a reformulação da legislação.
(Revista Fórum)

Prestadores de serviços da Cemar são mortos em Paço do Lumiar



Dois prestadores de serviço da Companhia Energética do Maranhão (Cemar) identificados como João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva foram mortos na manhã desta terça-feira (15), no bairro Sítio Natureza, em Paço do Lumiar, situado na Região Metropolitana de São Luís.
De acordo com as primeiras informações da polícia, as vítimas teriam ido até o local realizar a interrupção de energia elétrica em uma das residências e após a realização do serviço, eles foram surpreendidos por disparos de arma de fogo quando já estavam no veículo da empresa.
João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva não resistiram a gravidade dos ferimentos e morreram no local. A polícia está realizando buscas para tentar capturar e prender quem teria praticado o duplo homicídio em Paço do Lumiar.
Por meio de nota, a Cemar e o Consórcio Norte, empresa prestadora de serviços, informaram que acompanharão os trabalhos de investigação pelas autoridades policiais que deverão identificar as causas que levaram ao homicídio. As empresas lamentaram o ocorrido e se solidarizaram com os familiares.
Leia a íntegra da nota

"A Cemar e o Consórcio Norte, empresa prestadora de serviços, informam que irão acompanhar os trabalhos de investigação pelas autoridades policiais do homicídio ocorrido na manhã desta terça-feira (15), em São Luís, vitimando os colaboradores João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva.
Cabe esclarecer que a Companhia e o Consórcio Norte irão acompanhar e colaborar com o trabalho de investigação da polícia, que deverá identificar as causas que levaram ao homicídio.
Neste momento as empresas lamentam e se solidarizam com os familiares e estão empenhadas em prestar toda assistência necessária".


Em 4 anos, concursos e seletivos do Estado abriram mais de 6 mil empregos no Maranhão




Os concursos públicos e seletivos feitos pelo Governo do Maranhão desde 2015 abriram mais de 6 mil vagas em todo o Estado. Além de gerar emprego, os concursos também ajudaram a expandir os serviços públicos.
Em 2015, por exemplo, foi realizado o maior concurso com 1.500 vagas para professores da rede estadual. A Saúde também teve grande volume, com mil vagas abertas pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares. Na Segurança, o destaque foram as 1.214 vagas para a Polícia Militar. Veja abaixo alguns desses concursos e seletivos feitos desde 2015:
Aged – A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão abriu 100 vagas no fim de 2017 para fiscais, técnicos e auxiliares.
Alfabetização – Em 2017, foi feito seletivo para 1.522 bolsas para coordenadores e alfabetizadores do programa Sim, Eu Posso!
Detran – O concurso foi aberto em 2018 para preencher 170 vagas para os cargos de assistente de trânsito e analista de trânsito.
Educação – Em 2015, foram 1.500 vagas para professores da rede estadual.
Emap – A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) administra o Porto do Itaqui. Foram mais de 40 vagas em 2018.
Emserh – Foram 1.000 vagas para as Unidades de Saúde do Estado do Maranhão no ano passado – em nível médio, técnico e superior.
Polícia Civil – Foram abertas 100 vagas em concurso no fim de 2017.
Polícia Militar – Foram 1.214 vagas abertas em 2018, ajudando a chegar ao recorde de 15 mil policiais no Estado.
Procon – Foram 10 vagas, em 2017, para o cargo de fiscal de defesa do consumidor.
Procurador de Estado – Foram 30 candidatos aprovados em 2017.
Segep – A Secretaria de Estado de Gestão, Patrimônio e Assistência dos Servidores do Maranhão fez concurso em 2018 com 30 vagas para profissionais de níveis médio e superior.
UemaSul – Foram diversos concursos abertos, entres eles o de 2017, com quase 40 vagas.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Caminhada por justiça e jogos beneficentes marcam homenagem a jovens mortos na zona rural de São Luís




Moradores dos povoados Mato Grosso e Coquilho, na zona rural de São Luís, fizeram, neste domingo (13), homenagens aos três jovens assassinados a tiros nas proximidades do Residencial Minha Casa, Minha Vida.

Na parte da manhã e início da tarde, foi realizado um torneio de futebol beneficente, com o objetivo de arrecadar alimentos para as famílias dos jovens. Por volta de 16h, centenas de pessoas participaram de uma caminhada por Justiça, cobrando que todos os envolvidos na chacina sejam identificados e presos.


Cerca de 300 camisas brancas, com as fotos dos três jovens, foram distribuídas aos participantes da caminhada, que percorreu as ruas principais das duas comunidades.

A reportagem do blog do Gilberto Lima esteve na área do Minha Casa, Minha Vida, onde os jovens foram assassinados. A segurança do local agora é feita por vigilantes contratados pela empresa na própria comunidade. As duas carcaças de ônibus, incendiados em protestos no dia em que os corpos foram encontrados, continuam na entrada da obra, que foi embargada pela justiça.


Estivemos também na casa de um dos jovens, Joanderson Diniz. A mãe, ainda abalada, disse que o filho ajudava no sustento da casa e que era muito carinhoso. Ela lembra que ficou sem o marido muito cedo e luta para criar os filhos sozinha.

“Sempre lutei para criar bem meus filhos, mesmo sem o marido e com muitas dificuldades. Meu filho nunca andou armado e nem se envolveu em crime. Só passava nessa área para tomar banho no açude ou pegar caranguejo. Ali sempre foi passagem da comunidade. O problema é que um segurança disse que não ia com a cara dele, mesmo sem meu filho ter feito nada pra ele. O que fizeram foi covardia e quero justiça”, disse a mãe de Joanderson.


A família mora em uma casa de taipa, em condições precárias e sem móveis. Ao lado, tem uma construção de alvenaria abandonada há alguns anos. Ela disse que o objetivo é concluir a casa, mas está sem condições e espera contar com ajuda para concretizar o sonho de ter uma moradia em melhores condições.

Segundo informações do avô de um dos jovens, na última sexta-feira (11) foi feita a reconstituição da chacina, que contou com um forte aparato de segurança.

A chacina



Os jovens Gildean Castro Silva, de 14 anos, Gustavo Feitosa Monroe,18, e Joanderson da Silva Diniz, 17, foram assassinados em uma região de mato no bairro Coquilho, zona rural de São Luís. Os corpos foram encontrados na manhã de sexta-feira (04). A princípio, segundo a polícia, todos foram mortos por arma de fogo com tiros na nuca. O crime teria sido cometido por seguranças de uma empresa contratada pela K2 Engenhaira, responsável pela obra.

Um PM preso e dois ouvidos

O policial militar Hamilton Caires Linhares foi preso na manhã de segunda-feira (7) por suspeita de participação no triplo homicídio dos três jovens.

Segundo a Polícia Civil, o PM confessou que perseguiu os meninos e deu um tiro para cima para assustá-los, mas negou a autoria do crime. Ele disse ainda que perdeu a própria arma e que usou uma arma emprestada pelo PM João Inaldo.

Na quarta-feira (9), foi ouvido o policial militar João Inaldo Corrêa Júnior por ser o suposto dono de uma arma usada para dar um tiro para cima no dia do crime. Após o depoimento, o PM foi liberado.

Na terça (8), a polícia já tinha ouvido o depoimento de outro PM identificado apenas como Leonardo, além de um agente penitenciário. Eles faziam a vigilância armada de um condomínio em construção na região, onde os meninos chegaram a ser vistos com vida um dia antes do crime.

As primeiras investigações apontam que os três jovens teriam sido perseguidos no interior do condomínio ‘Minha Casa, Minha Vida’, pela equipe de vigilância do local. As vítimas teriam sido torturadas e levadas para um matagal, a 2 km da obra, onde foram executadas.

Os depoimentos das testemunhas afirmaram que os jovens estavam indo para uma área de banho próximo ao condomínio. Não existe comprovação eles teriam envolvimento com algum delito. Os mesmo estavam desarmados e foram executados com as mãos na cabeça, além de serem observados hematomas, que podem indicar tortura antes das execuções.

A equipe de vigilância do local já vinha tendo uma série de conflitos com os moradores da região, que usavam as dependências do condomínio para ter acesso ao mangue, de onde também tiravam caranguejos.


Obras do Programa Mais Asfalto estão em andamento em 61 municípios




O Programa Mais Asfalto Vias Urbanas está com obras em 61 municípios maranhenses. Ao todo, são 433 quilômetros de requalificação asfáltica, num investimento de mais de R$ 165 milhões.
Com atividades realizada em todas as regiões do Maranhão, o programa é gerenciado pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) em parceria com as prefeituras. Garante ruas pavimentadas, requalificadas e com melhores condições para a população.
As obras de requalificação asfáltica são de responsabilidade das prefeituras, mas de acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura, Clayton Noleto, desde 2015, quando foi implantado, o programa Mais Asfalto já investiu em mobilidade urbana nos 217 municípios do Maranhão.
“Estamos desde 2015 ajudando os municípios com a mobilidade urbana, visto a crise que assola nosso país. Sensível, o governador Flávio Dino decidiu criar o programa Mais Asfalto que retira a lama e a poeira da porta da casa das pessoas e ainda dá acesso a serviços essenciais”, destacou Clayton Noleto.
No município de Açailândia, a Sinfra realiza obras de drenagem no bairro Pequiá. Antônio Augusto Santos mora há 16 anos na Avenida João Castelo, nesse bairro que, segundo ele, era comum os alagamentos. “Este ano, apesar de não estar pronto, já não alagou. Entrava água nas casas, era um sufoco para quem morava” reiterou o morador.
Mais investimentos
O Mais Asfalto é dividido em três subcategorias: Mais Asfalto Vias Urbanas, Mais Asfalto Manutenção e Conservação de Rodovias e Mais Asfalto Construção e Melhoramento de Rodovias. Em 4 anos, contabiliza 1.972 quilômetros de requalificação asfáltica, num investimento de R$ 600 milhões.

domingo, 13 de janeiro de 2019

Artigo de Flávio Dino: Juntos pela Educação





Há quatro anos, quando assumi a missão de governar nosso estado, prometi a mim mesmo trilhar, desde o primeiro dia, o caminho de mudança de nossa história. E só podemos mudar definitivamente o destino do Maranhão oferecendo educação de qualidade e gratuita para toda a população. Esse é o exemplo que as principais nações do mundo nos revelam.
Concluída minha primeira gestão, tenho a segurança de dizer que escolhemos o caminho correto. Por meio do programa Escola Digna, congregamos diversas ações com o foco de promover condições básicas nas redes de ensino municipais e estadual para que nossas crianças, adolescentes e jovens tenham acesso à Educação.
Onde antes havia barro e palha, agora construímos com cimento e tijolo o futuro de nossas crianças. Alcançamos marcas históricas, tais como: mais de 800 escolas construídas ou reformadas, formação de cerca de 50 mil profissionais da educação, 82 veículos de transporte escolar e mais de 1,4 milhão de uniformes entregues, entre outras ações que demonstraram, na prática, o compromisso que temos com a Educação.
Não foi só a estrutura que melhorou. Ao darmos melhores condições materiais a estudantes, funcionários e professores, garantimos uma elevação significativa de cerca de 20% do IDEB, índice nacional que mede a qualidade do ensino de nossos jovens na rede estadual.
Diante dos avanços que temos conquistado, tenho certeza de que esse é o caminho que devemos seguir: de mais investimentos na Educação. Por isso, neste segundo mandato, vamos continuar avançando na estrada certa, da garantia de direitos e da valorização da Educação.
Neste passo, um importante programa de minha segunda gestão será o Pacto Estadual pelo Fortalecimento da Aprendizagem, que aperfeiçoará as ações do Programa Escola Digna. Por meio dele, Governo do Estado e Prefeituras vão trabalhar de mãos dadas com foco na melhoria dos indicadores educacionais do Maranhão. As ações do Pacto visam garantir que todos os estudantes do Maranhão estejam alfabetizados na idade certa, reduzindo a distorção idade-série na Educação Básica, além de contribuir para o aperfeiçoamento da formação dos profissionais da educação, elevando nosso IDEB também nas redes municipais.
Esse será um trabalho de união entre Estado e municípios, porque temos a certeza de que nós só obteremos êxito nessa área com cooperação.
Sou daqueles que acreditam que sem direitos humanos não há desenvolvimento, porque se nós não garantirmos que a riqueza produzida seja aplicada em proveito da justiça social, podemos ter até crescimento econômico, mas jamais uma sociedade desenvolvida e digna. É por isso que continuaremos trabalhando para realizar um governo cada vez mais moderno e transformador.

Inscrições no programa Cheque Minha Casa começam nesta segunda-feira (14)




O Governo do Maranhão inicia nesta segunda-feira (14) as inscrições para a 2ª edição do programa Cheque Minha Casa. A iniciativa é destinada às famílias de baixa renda, com o objetivo de apoiar a reforma, ampliação ou melhoria de unidades habitacionais já existentes, com prioridade para as instalações sanitárias do imóvel.
Desta vez, o programa pretende beneficiar quatro mil famílias residentes na Região Metropolitana da Grande São Luís, que abrange 13 municípios: Alcântara, Axixá, Bacabeira, Cachoeira Grande, Icatu, Morros, Paço do Lumiar, Presidente Juscelino, Rosário, Raposa, São José de Ribamar, Santa Rita e São Luís.
As inscrições serão realizadas, exclusivamente, via internet, por meio do preenchimento de formulário eletrônico próprio, que estará disponível a partir desta segunda-feira até às 23h59 do dia 15 de março deste ano, através do endereço: http://chequeminhacasa.secid.ma.gov.br. O link também poderá ser acessado no site do Governo do Estado e da Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), órgão responsável pela gestão do Cheque Minha Casa.
“Este programa é inovador porque permite que as pessoas melhorem as suas moradias mediante um benefício de R$ 5 mil a custo zero, a pessoa não paga nada. E também propicia o aquecimento da economia gerando emprego e renda”, enfatizou a secretária Flávia Alexandrina.
Pelo programa, as famílias serão beneficiadas com o valor de R$ 5 mil, em duas parcelas, cada uma no valor de R$ 2.500 para compra de material de construção destinado a reforma, ampliação ou melhoria de unidades habitacionais existentes, com prioridade para as instalações sanitárias do imóvel. As compras devem ser realizadas nas lojas credenciadas.
Os critérios para participar do processo são ter renda familiar mensal não superior a três salários mínimos; não possuir outro imóvel; ser maior de 18 anos ou emancipado; ter família constituída de, no mínimo, dois integrantes; comprovar vínculo de residência de no mínimo três anos e não ter sido beneficiado no Programa Cheque Minha Casa nos anos de 2017 e 2018.
Prazos do programa
O período de inscrição para o Programa Cheque Minha Casa iniciará no dia 14 de janeiro e encerra no dia 15 de março deste ano. A divulgação dos pré-selecionados será feita no dia 27 de março; enquanto que a convocação dos pré-selecionados para apresentação da documentação está marcada para o dia 8 de abril.
Mais informações
Mais informações sobre o Chamamento Público da 2ª Edição do Programa Cheque Minha Casa estarão disponíveis no site do programa (http://chequeminhacasa.secid.ma.gov.br); pelos telefones (98) 99234-6942 e (98) 99235-7633 (Assessoria de Imprensa); além da sede da Secretaria das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Sedes), na Av. Getúlio Vargas, nº1905, Monte Castelo, São Luís-MA.

sábado, 12 de janeiro de 2019

Subsecretário da SSP, Saulo de Tarso, recebe o SIGMEMA


Por Mauro Vagner


Almejando na renovação da parceria entre a Secretaria de Segurança Pública e o Sindicato dos Guardas Municipais do Maranhão (SIGMEMA), o Subsecretário de Segurança Pública, Saulo de Tarso, recebeu na manhã desta sexta (11) os representantes da categoria do SIGMEMA. Na pauta, a continuidade dos trabalhos e cursos de capacitação, além de diversos projetos, através de convênios.

Na oportunidade, a reunião contou com a presença da delegação de Guardas Municipais da cidade de  Itapecuru, Marciovany Sampaio (Comandante), Jograndy Pereira (Sub Comandante), o GM Márcio Ribeiro, além dos Diretores do SIGMEMA, Weber Marques e José Amaral, da advogada do Sindicato, Dra Ionara Pinheiro, da assessora jurídica, a GM Clina, e da secretaria do Sindicato, Jacilene Barros. Durante a renovação da parceria entre a SSP com a categoria do SIGMEMA, fora dado prioridade para continuidade dos trabalhos e cursos de capacitação, além de diversos projetos, através dos convênios.

Durante a reunião, a delegação tirou suas dúvidas e apresentou a forma de atuação da Guarda Municipal de Itapecuru-Mirim, bem como os resultados alcançados. O Subsecretário de Segurança Pública, Saulo de Tarso, fez uma explanação dos resultados desta parceria no ano de 2018, quando na oportunidade, mais de 680 GM's de várias cidades do Maranhão foram capacitados, bem como das diversas cidades receberam doações de viaturas, motocicletas, além de outros equipamentos de segurança, para o uso na segurança pública da população maranhense.

A categoria do SIGMEMA ressaltou durante a reunião, sentir-se honrado em fazer parte desta parceria e vem, publicamente mais uma vez, agradecer ao Secretário de Segurança Pública, o Dr. Jeferson Portela, ao Dr. Saulo de Tarso e aos demais representantes da segurança pública do Estado do Maranhão, além do Governador Flávio Dino, que não tem medido esforços e vem apoiando este belíssimo trabalho de auxílio aos Municípios do Maranhão. Durante a reunião foram apresentados dois projetos de Lei ao Parlamento Estadual, estes, visando a doação de veículos retidos pela justiça, para ser também doados para os municípios, projeto este já existente em Lei e aprovada no Estado do Maranhão, porém, ainda não contempla as Guardas Municipais.

O Subsecretário da SSP, Saulo de Tarso, reiterou o apoio e afirmou que, “Juntamente com uma força tarefa, vai trabalhar e buscar formas de acrescentar à grade, mais cursos específicos, como armamento e tiro. Sabemos que será uma grande batalha, porém toda luta vem sempre seguida de grandes vitórias”, ponderou o subsecretário.

Zona Rural de São Luís reduz homicídios pela metade em 2018




A presença da polícia e o aumento no número de abordagens a pedestres, veículos particulares e ônibus em 2018 já rendeu resultados positivos para os moradores da Zona Rural de São Luís. Com ações desenvolvidas nos quase 50 bairros da região – como Maracanã, Quebra Pote e Rio Grande –, o trabalho de prevenção do sistema de segurança do Governo do Estado reduziu em 52% o número de homicídios em 2018 em relação a 2017.
“O número de homicídios caiu, assim como o de roubos a coletivos. Também estão circulando menos armas, o que se deve à estratégia adotada. Há uma queda acentuada em São Luís inteira, mas com o incremento no número de ações aqui na Zona Rural e o aumento da presença da Polícia, diminuiu a prática criminal”, explica o comandante do 21º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Harlan Silva do Nascimento.
Enquanto em 2017 foram 85 homicídios na região, em 2018 o número caiu para 41. As ocorrências de assaltos a ônibus também tiveram redução significativa. Foi registrada queda de 20% entre os dois anos. Já a quantidade de roubos de veículos teve redução de 49%.
As operações, realizadas o ano todo, recentemente contaram com o acréscimo do efetivo. “Recebemos mais policiais há cerca de dois meses e agora com certeza faremos um trabalho ainda melhor”, afirma o comandante.
Queda 
Os números na Zona Rural confirmam a tendência observada em São Luís nos últimos quatro anos. A capital e as cidades que formam a Grande Ilha – Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa – tiveram as maiores quedas no número de homicídios entre todas as capitais nordestinas e suas regiões metropolitanas nos últimos quatro anos.
Os homicídios caíram 63,60% na Grande Ilha na comparação entre 2014 e 2018. Em 2014, foram 910 assassinatos nas quatro cidades da Ilha. Já em 2018, caiu para 331.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Condutora perde controle de veículo e cai da Ponte do Ipase




Um acidente foi registrado no início da tarde desta sexta-feira (11) na Ponte do Caratatiua, na região do Ipase, em São Luís. A motorista do veículo acabou perdendo o controle e acabou saindo da pista e caindo no Rio Anil.
A condutora, identificada como Sara Catarine Ferreira de 41 anos, foi retirada do veículo e já recebeu os primeiros atendimentos de uma unidade do SAMU e encaminhada para um hospital particular.
Segundo o Corpo de Bombeiros, um mecânico que vinha em uma moto avistou o acidente e saltou na água para retirá-la do carro, quebrando o vidro do carro na ação e conseguiu levá-la até a margem.
As causas do acidente ainda não foi divulgada nem a gravidade dos ferimentos da condutora.

Ministro Marcos Pontes garante a Carlos Brandão trabalho conjunto em prol da tecnologia e educação



O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, recebeu o governador em exercício do Maranhão, Carlos Brandão, junto com uma comitiva maranhense formada por deputados federais, prefeitos e secretários estaduais. Durante o encontro, ocorrido na noite de quarta-feira (9), em Brasília, Marcos Pontes ouviu as solicitações apresentadas pela comitiva – incluindo a garantia das condições de vida da população em Alcântara – e garantiu a Carlos Brandão que o governo federal trabalhará de forma conjunta em prol da cidade.
“Faremos um trabalho conjunto. Teremos que desenvolver esse projeto, que deve ser voltado para o desenvolvimento econômico, social e sustentável de toda a região de Alcântara. Tudo isso é um sistema. Nossa ideia em relação ao CTA [Centro de Lançamento de Alcântara] é que tudo funcione de forma integrada”, apontou o ministro.
Durante a reunião, Carlos Brandão lembrou que existem negociações em andamento em torno do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), segunda base de lançamento de foguetes da Força Aérea Brasileira (FAB), o que desperta grande interesse de quem atua nesse setor. Além disso, o local sedia os testes do Veículo Lançador de Satélites (VLS) e, futuramente, realizará missões de lançamento de satélites.
“Há muito o que se trabalhar para melhorarmos nossas prestações de serviços em novas tecnologias. Recebemos essa semana a direção de um projeto que já tem 18 anos na cidade de Recife (PE) e que pretendemos aprofundar no Maranhão, que é o Porto Digital. Em nosso estado, iniciamos o já exitoso Casarão Tech e vamos investir cada vez mais nisso, preparando, inclusive, mão-de-obra qualificada para receber quem pretende atuar profissionalmente nesse ramo que só cresce em nosso estado, ao pensarmos em grandes investimentos”, destacou o governador em exercício.
O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Davi Telles, apresentou as ações realizadas em prol da educação e desenvolvimento tecnológico no Maranhão, incluindo o termo de cooperação firmado entre a Secti e a Universidade Estadual do Maranhão (Uema).
“O objetivo foi o de apoiar a implantação do mestrado profissional em Engenharia da Computação e Sistemas Aplicados à Engenharia Aeroespacial, auxiliando o programa de pós-graduação que a Uema já desenvolve”, explicou Davi Telles.
Davi Telles também apresentou o projeto de criação da rede de doutorado profissional em Engenharia Aeroespacial, trilhado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Uema, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).
Outro assunto abordado durante a reunião foram os avanços do governo maranhense para aceleração de startups voltadas para novas tecnologias, inclusive no ramo aeroespacial. “Realizamos atividades itinerantes, como é o caso do projeto ‘Luminar Caravana da Ciência’ e fomento ao desenvolvimento da robótica. Além do Parque Tecnológico Aeroespacial que pretendemos desenvolver”, ressaltou Telles.
Diante dos projetos realizados pelo Governo do Maranhão, o ministro Marcos Pontes compartilhou o interesse do governo federal em levar tecnologia para o ensino fundamental e médio das redes públicas de ensino. Ele se comprometeu em trabalhar para que a ciência e tecnologia seja um meio de desenvolvimento do país e de transformação social.
“Venci em meus objetivos porque priorizei os estudos. Vou lutar para que outras pessoas alcancem o mesmo destino”, declarou Marcos Pontes.
Participaram da reunião em Brasília, governador em exercício, Carlos Brandão; os deputados federais Bira do Pindaré, Pastor Gil, Júnior Marreca Filho, Pedro Fernandes e Pedro Lucas Fernandes; os prefeitos Cleomar Tema (Tuntum) e Sidrack Feitosa (Morros); e os secretários estaduais Davi Telles (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Ricardo Cappelli (Representação do Governo do Maranhão em Brasília); além do pró-reitor da Universidade Federal do Maranhão, Allan Kardec.

Jovem é encontrada morta e enterrada em quintal da casa do ex-namorado em Barreirinhas



Uma jovem identificada como Magda Carvalho Ribeiro, 25 anos, foi encontrada morta e enterrada na quinta-feira (10) no quintal da casa do seu ex-namorado, Wellisson Farias Martins, 22, situado no município de Barreirinhas, a 25 km de São Luís.
Segundo informações da família repassadas a polícia, a vítima que trabalhava em uma ótica da cidade de Barreirinhas tinha saído para realizar algumas cobranças na terça-feira (8) e, desde então, havia desaparecido.
Desconfiados de que o ex-namorado estivesse com Magda Carvalho, os familiares decidiram avisar aos policiais que foram até a residência de Wellisson Farias e após buscas, com a ajuda do Corpo de Bombeiros, encontraram o corpo da jovem enterrado no quintal da residência dele.
De acordo com os policiais, Magda Carvalho Ribeiro foi encontrada com as mãos amarradas e havia um pano no pescoço com sinais de esganadura.
Wellisson Farias Martins foi preso e é apontado pela polícia como o principal suspeito de praticar o crime.
(G1MA)