Banner

Banner

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Governo investiga morte de trabalhador rural no município de Codó



Com o objetivo de investigar a morte de Antônio Isídio Pereira da Silva, que aconteceu no Povoado Vergel, zona rural do município de Codó, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) abriu inquérito policial que inclui pedido de exumação do corpo da vítima, encontrado e enterrado pela família no dia 24 de dezembro. A SSP aguarda autorização judicial para realização do procedimento e andamento do inquérito.
No Povoado Vergel há intenso conflito entre membros da comunidade pela posse das terras deixadas em herança (questão já judicializada desde a década de 1980), agravado pela extração ilegal de madeira que ocorre na região. Antônio Isídio Pereira da Silva, que se encontrava desaparecido desde o dia 20 de dezembro, já havia relatado ameaças de morte. A investigação tem o objetivo de verificar a causa da morte de Antônio Isídio e se está relacionada às disputas de terra na região.
Programa de proteção
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República divulgou nota sobre a morte de Antônio Isídio e seu pedido de inclusão no Programa de Proteção a Defensores de Direitos Humanos. Com base em informações fornecidas pelo próprio Antônio Isídio, a Equipe Técnica Federal avaliou que o perfil do trabalhador não se encaixava nos critérios do programa.
A solicitação foi analisada pela Promotoria de Justiça, que foi até a região onde morava Isídio para ouvir tanto seu depoimento quanto da pessoa denunciada por ameaçá-lo, em 6 de novembro de 2014. A promotoria agrária sugeriu que Antônio Isídio buscasse o Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas (Provita), considerado mais adequado ao perfil. Na ocasião, Antônio Isídio não aceitou ingressar no Provita, já que teria que sair do seu local de trabalho e moradia.

Confira a nota da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República:http://www.sdh.gov.br/noticias/2015/dezembro/nota-sobre-a-morte-do-senhor-antonio-izidio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário