Banner

Banner

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Polícia Rodoviária Federal reduz policiamento em estradas por falta de verbas

Corporação anuncia redução imediata no patrulhamento com viaturas e desativação de unidades.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou redução nas atividades de policiamento das estradas federais por falta de verbas. Em nota divulgada na noite de terça-feira (4), a corporação anunciou diminuição imediata do patrulhamento com viatura, suspensão de resgates aéreos e fechametno de unidades (veja a lista completa abaixo).
A PRF diz que os cortes de serviços decorrem de um contingenciamento de verbas decretado pelo governo federal em março deste ano, e que buscará diminuir o prejuízo no atendimento de ocorrências emergenciais.
Segundo apuração da TV Globo, as medidas devem afetar todas as atividades realizadas pela PRF. O que não for totalmente suspenso foi alterado, como o deslocamento de viaturas, por exemplo. Não haverá mais rondas de patrulha. Os veículos só vão se deslocar para atender casos de acidentes de trânsito com vítimas ou crimes.
Ainda de acordo com a TV Globo, o orçamento aprovado para a PRF é 44% menor que o solicitado pela corporação. Esse é o mesmo problema que causou a suspensão da emissão de passaportes pela Polícia Federal no fim de junho.
G1 entrou em contato com o Ministério da Justiça e com a PRF por volta das 8h50, mas não havia obtido uma resposta até as 9h10.
Medidas
Suspensão, a partir do quinta-feira (6), dos serviços de escolta de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais;
Suspensão imediata das atividades aéreas (policiamento e resgate aéreo);
Redução imediata dos deslocamentos terrestres de viaturas em patrulhamento;
Desativação de unidades operacionais.
Alteração do horário de funcionamento das unidades administrativas, com priorização de atendimento ao público entre 9h e 13h;
“Frente ao caráter temporário do contingenciamento, as medidas adotadas foram selecionadas de maneira que impactem o mínimo possível a atividade finalística do órgão e que possam ter reversão sem prejuízos à administração quando da recomposição orçamentária”, diz trecho da nota divulgada.
De acordo com a PRF, será estipulado um cronograma para desativar unidades operacionais, conforme planejamento regional. O policiamento destas áreas que ficarem descobertas será feito por outras unidades operacionais.
A PRF informou ainda que, em conjunto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, negocia com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para que o orçamento seja recomposto o mais breve possível.
Emissão de passaporte
Desde 27 de junho, também por falta de verbas, a Polícia Federal (PF) suspendeu a emissão de passaportes. Em média, a PF faz oito mil atendimentos por dia de pessoas que requisitam a emissão de passaporte.

Nesta terça-feira (4), a Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional aprovou o projeto que libera R$ 102,4 milhões para a Polícia Federal retomar a impressão de passaportes.
G1 PR, Curitiba

Nenhum comentário:

Postar um comentário